Como é viver no Porto

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram
Share on twitter
Share on pinterest

Veja o índice desse artigo

Tentei resumir em um texto, qual é o sentimento de um imigrante (como eu) ao viver no Porto. O que sentimos e como enxergamos a cidade. Espero que te inspire, caso esteja pensando em chamar o Porto de lar.

O Porto é antes de tudo, amado. Não à toa, D. Pedro I (IV em Portugal) escolheu-a para hospedar seu coração pela eternidade, por possuir um povo de lealdade sem igual.

Morar no Porto é ver o ponteiro do relógio andar com menos pressa mesmo estando em uma cidade com tudo que uma capital poderia oferecer. O Porto é VIVO! É ter mil eventos ao mesmo tempo que não te deixam descansar e nem se cansar da cidade. É ter tudo que se precisa a 15 min e mesmo assim se sentir a morar em uma aldeia, onde você conhece o vizinho, cumprimenta os donos dos estabelecimentos pelo nome e esbarra com os conhecidos pelas ruas com frequência. O Porto é um imenso bairro, do tamanho certo, com as pessoas certas. E não, dois dias nunca serão suficientes para conhecer o Porto, nem mesmo uma vida inteira.

A Invicta poderia se destacar por mil belezas naturais, por ser dona de um pôr-do-sol belíssimo em seus mirantes e jardins escondidos, por abrigar uma das pontes mais belas do mundo, por esconder caves de um vinho que só ela produz e que carrega seu nome pelo mundo afora, por festejar o melhor São João do mundo, ter um centro histórico que é patrimônio da UNESCO, ser eleita diversas vezes como melhor destino de férias, ter pérolas que nem em uma vida inteira é possível todas descobrir, por ter pratos típicos que são reproduzidos por todo país… Mas apesar de ser a cidade mais bela do mundo, o mais belo do Porto é o povo que nele habita, é um povo que faz das tripas coração e das tripas refeição.

Morar no Porto é se sentir parte, sentir-se igual e a somar. Morar no Porto é se sentir em família e experimentar viver em harmonia e gratidão pelo dia a dia e por todos que estão à tua volta.

O maior tesouro do Porto é mesmo o Portuense, seja ele nascido ou adotado, mas que se encarrega de manter os corações de todos bem quentinhos, apesar das baixas temperaturas no inverno. O tripeiro é dono das melhores expressões e palavrões (haja palavrões), e apesar de parecer rabujento algumas vezes, é gentil, amável, espontâneo, de sorriso fácil e um anfitrião grato. Se vc ainda não foi carregado pela mão por algum tripeiro ao pedir informação, é porque não esteve no Porto por tempo suficiente.

O Porto é Gaia, é Leça, é Póvoa, é Matosinhos, o Porto é o povo! “O Porto não é um lugar, o Porto é um sentimento”.

A esse belíssimo povo que troca os V’s pelos B’s, nossa infinita gratidão por construir e manter uma cidade que transborda de cultura e tradições, e ainda assim recebe de braços abertos a todos que desejam chamá-la de lar. As pessoas saem do Porto, mas o Porto nunca sai dos seus corações – quem b’ai, b’olta.

Essa é uma carta de amor, por mais um dos infinitos amantes do Porto.

@ingridbello do @cincocantos

Sobre mim

Olá, meu nome é Ingrid.
Sou Engenheira, Foodie e Escritora de viagem :)

Tenho uma curiosidade infinita pelas diferentes formas de viver, culturas, tradições e sabores.

Já passei por mais de 30 países e hoje sou nômade digital, trabalho de qualquer lugar do mundo, mas escolhi o Porto como lar.

Conecta-te comigo
Planeje sua Viagem
Descubra os buscadores que usamos para pagar mais barato e viajar mais
Grátis

Autor desse artigo:

Compartilhe esse artigo com seus amigos
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

1 comentário em “Como é viver no Porto”

Deixe um comentário

Que tal um 'até logo'?
Receba nossas dicas por email