Porto Maravilha – O que fazer

As Olimpíadas nos deixou vários legados, um deles foi a finalização do Porto Maravilha,  que se tornou um dos principais pontos turísticos do Rio desde então.
O Porto Maravilha foi palco para a transmissão dos jogos e uma maratona de shows, atividades culturais e esportivas, intervenções artísticas, entre outras ativações, disponíveis gratuitamente ao público durante os Jogos Olímpicos. Após a finalização dos jogos, as atrações temporárias se foram, e ficaram as permanentes.
Nesse post vamos falar o que fazer no Porto Maravilha, e é claro, te deixar aquele mapinha esperto pra você poder usar enquanto estiver por lá.
Antes de qualquer roteiro eu gostaria de fazer um aviso: CUIDADO!
Como todo o Rio de Janeiro, aqui também é perigoso. Há policiais espalhados pelo porto, que te darão uma sensação melhor de segurança, mas não se engane, cuidado com as câmeras, celulares, carteiras, fique ligado o tempo todo. Cuidado com onde deixa o carro, caso vá com o seu. Na altura do painel do Kobra, sentido contrário à baía, tem um morro com favela, que vive tendo tiroteio, além de ruas cheias de moradores de rua, então é meio complicado deixar o carro em qualquer lugar, prefira os estacionamentos fechados, pois o risco de ter o carro levado, ou acabar sendo baleado não é raro. Da ultima vez que visitamos o porto maravilha, ficamos de 20h até 22h esperando em frente ao mural do Kobra o tiroteio parar, tentamos seguir pela rua algumas vezes e tivemos que voltar correndo pois o tiroteio estava chegando ali na rua mesmo, uma experiência que não desejo pra nenhum de vocês. Então, mais uma vez, CUIDADO, não voltem tarde e cuidado onde pararem.

O que fazer no Porto Maravilha:

O Boulevard já virou queridinho dos cariocas e turistas que estão pela cidade. Não é pra menos, afinal, a transformação ficou linda e veio pra ficar. É uma alternativa para quem não possui ingresso para as competições, mas não quer ficar de fora.
Vamos ao que interessa! Os pontos!

  1. AquaRio
  2. Mural Etnias – Kobra
  3. Praça Mauá
  4. M.A.R – Museu de Arte do Rio
  5. Museu do Amanhã
  6. Orla Conde
  7. CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil
  8. Casa França Brasil
  9. Centro Cultural dos Correios
  10. Praça XV
  11. Museu do Paço Imperial
  12. Museu Naval e Visita à Ilha Fiscal

Segue nosso mapinha de como percorrer da melhor forma os locais de interesse no Porto Maravilha:

AquaRio

Começando pela AquaRio, que tem iniciou o funcionamento no segundo semestre de 2016, já como o maior Aquário Marinho da América do Sul, e convida o visitante a uma verdadeira viagem ao fundo do mar, entre peixes, tubarões, moreias e raias.
O visitante que chega ao AquaRio vê logo a ossada de uma baleia Jubarte suspensa no lobby do prédio, que abrigou no passado o antigo Frigorífico do Estado.
Encalhada na Praia da Macumba, no Rio de Janeiro, em 2014, o mamífero pesava mais de 37 toneladas e media 15 metros, e dá a dimensão da grandiosidade do local.
O circuito tem início no terceiro andar acessado por elevadores e prepara surpresas nos 28 tanques que guardam 4,5 milhões de litros de água salgada – equivalente a duas piscinas olímpicas — levando o visitante a uma verdadeira viagem ao fundo do mar.
Nos 26 mil metros quadrados de área construída e cinco andares do AquaRio – concebido pelo biólogo marinho Marcelo Szpilman – há peixes da costa brasileira, do Caribe e do Indo-Pacífico, como moreias, peixes-leão, peixes-pedra e raias elétricas.
Ainda dentro da programação do AquaRio, há atividades como o Museu de Ciências – com exposições de temas relacionados ao ambiente marinho e aquático e o Aquário Virtual – que por meio de tecnologias inovadoras e total interatividade permitirá ao visitante acesso ao real e ao virtual ao mesmo tempo. Os visitantes poderão se divertir criando um “Peixe Virtual”, que acompanha cada um na viagem pelos corredores do AquaRio e em todas as vezes que voltarem ao local.
O AquaRio funciona todos os dias, das 10h às 18h, com encerramento da bilheteria às 17h. Dispõe de estacionamento pago operado por empresa terceirizada.
Depois da visita, vá na direção dos últimos armazéns e visualize os grafites de artistas cariocas.

Mural Etnias – Kobra


Ande mais um pouco e à altura da estação Parada dos Navios, você vai encontrar o mural Etnias, que foi inspirada nos aros olímpicos que representam os 5 continentes. É o maior painel do mundo, com 2,5 mil metros, e foi pintado por um dos grafiteiros mais famosos do mundo, o Eduardo Kobra para a Olimpíada. Aproveite para tirar muitas fotos! 🙂
Continuando pelos armazéns, já começam a aparecer os primeiros food-trucks (eles vão estar presentes em vários pontos ao longo do Boulevard).

Praça Mauá

Chegue na Praça Mauá, que é o ponto de encontro de vários eventos e turistas da nova orla central carioca. Ela abrigou o palco encontros, e o letreiro #CIDADEOLIMPICA e vários outros pontos de interesse. Procure pela placa com a imagem do antes e depois da revitalização da praça, pra quem viu como era antes, é inacreditável!

M.A.R – Museu de Arte do Rio

De costas para o Museu do amanhã, você verá do seu lado direito o M.A.R., Museu de Arte do Rio. Se estiver procurando o ângulo perfeito para fotos, vá até o terraço e sua busca será finalizada.

  • Endereço: Praça Mauá, 5 – Centro, Rio de Janeiro – Tel. 21 3031-2741
  • Datas e horários de funcionamento:
  • Entrada:
    • Toda terça-feira a entrada é gratuita.
    • Para demais dias, compre online seu ingresso, clique aqui.
      • Geral:  R$ 10,00
      • Meia-entrada:  R$ 5,00

Museu do Amanhã


Essa coisa linda, branca e imponente é o Museu do Amanhã.
Dá pra comprar ingresso online, mas caso não tenha comprado e já esteja lá, tenta comprar pelo celular, não é muito difícil conseguir horário.

  • Endereço: Píer Mauá – Praça Mauá, 5 – Centro, Rio de Janeiro
  • Datas e horários de funcionamento:
    • O Museu abre de terça a domingo, com entrada das 10h às 17h.
  • Entrada:
    • Toda terça-feira a entrada é gratuita.
    • Compre online seu ingresso, clique aqui.
      • Geral:  R$ 10,00
      • Meia-entrada:  R$ 5,00

Orla Conde

Caminhe pelo novo deck recém inaugurado, com uma ponte de pedestres que passam pela margem da baía. Foi construida na frente do I Distrito Naval, que há 250 anos ocupava a passagem.

CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil

Indo em direção à Candelária, do lado esquerdo você avistará o  Centro Cultural Banco do Brasil, o CBBB, que sempre recebe uma exposição interessante.

  • Endereço: R. Primeiro de Março, 66
  • Datas e horários de funcionamento: De 4ª a 2ª das 10h às 21h – Entrada franca

Casa França Brasil

Pertinho do CCBB, tem a Casa França Brasil, que costuma ter ótimas mostras, e durante as Olimpíadas funcionou como casa da Finlândia.

Centro Cultural dos Correios

Alí na mesma rua tem também o Centro Cultural dos Correios que também conta com exposições frequentes.

  • Endereço: R. Visconde de Itaboraí, 20
  • Datas e horários de funcionamento: 3ª a domingo das 12h às 19h

Praça XV

Daqui partem as Barcas para Niterói e a viagem de barca é uma ótima forma de contemplar a beleza da Baía de Guanabara. Funciona de Das 6h às 23h30. Tempo de viagem: 20 minutos – R$ 5,60 (R$ 4,10 com Bilhete Único)

  • Food Trucks

Em três pontos diferentes, os pequenos caminhões atraem quem precisa repor as energias.

Museu do Paço Imperial

O museu do Paço Imperial ocupa um antigo palácio, e costuma ter exposições e mostras, normalmente com entrada franca.

  • Endereço: Praça XV, 48
  • Datas e horários de funcionamento: De 3ª a domingo das 12h às 19h

Museu Naval e Visita à Ilha Fiscal

Na rua de trás tem o Museu Naval, onde você pode comprar ingressos para uma visita à Ilha Fiscal, um símbolo dos últimos dias do Império. É preciso comprar ingresso presencialmente, no dia da visita.
Para visitar a Ilha Fiscal o visitante deve se dirigir ao Espaço Cultural da Marinha (ECM), localizado no Boulevard Olímpico, próximo à Pira Olímpica, local de venda dos ingressos e do embarque.
Transferida para a Marinha pelo Ministério da Fazenda, em 1913, a Ilha é hoje parte do Complexo Cultural do Serviço de Documentação da Marinha (DPHDM). Cenário do evento que ficou conhecido como “O Último Baile do Império”, realizado alguns dias antes da Proclamação da República, a Ilha Fiscal continua sendo um elo entre o presente e o passado. Décadas se passaram e o castelinho, como é chamado por muitos, que testemunhou tantos fatos históricos, é hoje uma das principais atrações turísticas do Rio de Janeiro.
Na Ilha Fiscal, aberta à visitação, destacam-se o Torreão e a Ala do Cerimonial. Exposições temporárias também são atração, contando a participação da Marinha do Brasil no desenvolvimento econômico e social do País.

  • Endereço: R. Dom Manuel, 15
  • Datas e horários de funcionamento: Passeios de 4ª a domingo às 9h30 | Bilheteria abre às 8h30
    • A venda de ingressos é encerrada vinte minutos antes de cada passeio para início dos procedimentos de embarque.
    • O visitante que perder o passeio não terá devolução do valor pago.
    • O visitante deve guardar o canhoto do ticket até o final do passeio. No caso de imprevistos ou cancelamento, a devolução do valor pago só ocorrerá mediante a apresentação do canhoto.
    • Por norma da Capitania dos Portos do Rio de Janeiro é obrigatório o preenchimento dos dados pessoais solicitados no verso do ticket.
  • Valores: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia) (Valores 2017, clique aqui e veja os valores atuais).
    • Pagam meia: estudantes, militares e dependentes, maiores de 60 anos, menores de 21 anos, professores e portadores de necessidades especiais.
    • Não pagam: crianças até 2 anos e guia de turismo em exercício da atividade.
  • Duração: A visitação tem a duração de 2h, aproximadamente, já incluso o deslocamento.
  • Acesso: O transfer para a Ilha Fiscal é realizado na escuna Nogueira da Gama, mas no seu impedimento pode ocorrer em microônibus ou vans. Consulte antes de comprar o ingresso. O embarque terá início vinte minutos antes, terminando cinco minutos antes de cada passeio, momento que se inicia os procedimentos para a desatracação.
  • Lotação: Microônibus – de 25 a 28 visitantes; Escuna – 90 visitantes.
  • A DPHDM NÃO FUNCIONA NOS DIAS: 1º de janeiro (ano novo); Carnaval; Nos dias de eleição; 24 e 25 de dezembro (Natal); 31 de dezembro (réveillon).
  • Facilidades
    • A Escuna Nogueira da Gama possui banheiro e bebedouro.
    • A Ilha Fiscal dispõe de uma pequena cantina. Há banheiros e bebedouro.
    • O Espaço Cultural da Marinha possui uma lanchonete e uma loja de souvenir.
  • Orientações
    • É permitido filmar e tirar fotos no interior do Castelo, bem como das exposições.
    • Não é permitido comer ou beber nos circuitos expositivos.
    • Os pais devem ter atenção com as crianças para que elas não cheguem na borda do cais.
    • Criança até dois nos de idade não conta como lotação, devendo ter acesso à Ilha no colo de seu responsável.
    • Devido ao jogo da embarcação, o passeio deve ser evitado por pessoas com problemas de labirintite ou náuseas.
    • Recomenda-se o uso de salto baixo, a fim de possibilitar um melhor equilíbrio e apoio nos degraus das escadas e pranchas de acesso à embarcação, bem como no deslocamento na Ilha, pois o revestimento do piso externo é em paralelepípedo.
    • Não é permitido o acesso em trajes de banho ou descalço.
    • Não é permitido o fumo no interior do Espaço Cultural da Marinha, na embarcação, ônibus e dentro do castelo da Ilha Fiscal.
    • O passeio poderá ser cancelado por mau tempo ou por avaria na embarcação.
    • A embarcação e a Ilha Fiscal não possui infraestrutura para receber pessoas que se deslocam por meio de cadeira de rodas.
    • Sendo o acesso realizado por meio de escuna, só haverá visitação com um número mínimo de dez visitantes.
    • A estação de metrô mais próxima é a “CARIOCA”.
    • Não há estacionamento para visitantes no Espaço Cultural da Marinha.
  • CONTATOS
    • Atendimento presencial:
      • De segunda a sexta-feira, exceto feriado
      • Horário: 08:30h às 11:45h e das 13:15h às 16:00h
      • Telefones: (21)2532-5992/(21) 2233-9165
      • Sábados, domingos e feriados : 2104-5506, 2104 5493, 2104-6691
    • Fale conosco: De segunda a sexta-feira, exceto feriado, pelo e-mail [email protected]
    • Ouvidoria: De segunda a sexta-feira, exceto feriado pelo e-mail “[email protected]”. Utilize esse canal somente para elogios, críticas e agradecimentos. Para obter informações ou tratar de outros assuntos, faça uso do “Fale Conosco”.

Saia pela lateral da estação das barcas e você vai chegar ao último trecho do calçadão, onde o destaque é a vista para a Ilha Fiscal.

Museu Histórico Nacional

Se der tempo, dê uma esticada até a Praça Marechal Âncora e visite o Museu Histórico Nacional. Além de sua arquitetura muito bonita, tem sempre umas exposições super legais.

VLT

Caso prefira queira experimentar andar de VLT, pegue ele na estação dos museus ou do porto e vá até o aeroporto Santos Dumond. Chegando lá, dê uma passeada pelo Bossa Nova Mall, um shopping anexo ao aeroporto super charmozinho, com restaurantes delicias. Se quiser comer um bom hambúrguer, vá ao Burger Joint.

Bônus: Burger Joint

Sucesso em New York, o Burger Joint, eleito 12x como a melhor hamburgueria, tem uma filial no Bossa Nova Mall. A casa carioca preserva a filosofia da casa, servindo apenas um tipo de hambúrguer, em diferentes versões. A carne, 140g de Angus, pode vir acompanhada apenas do pão – produzido exclusivamente para a casa.
O principal sanduíche da casa, o The Works, leva carne, queijos, alface, tomate, cebola roxa, picles e maionese da casa, ketchup e mostarda dijon. Com adição de bacon de costela o sanduba vira o Lazy Boy, meu preferido.
As batatinhas fritas na hora são servidas no mesmo saco de papelão da matriz, e o Milkshake Ben&Jerry’s nos sabores chocolate, baunilha e morango, além de chope Heineken e cervejas Brooklyn Brewery nos estilos IPA e Lager. As paredes estão disponíveis para serem rabiscadas pelos clientes.

Maceió – Sugestões de Roteiro

Maceió se destaca também por ser uma das capitais nordestinas mais baratas, tanto comida quanto passeios são bastante acessíveis.
Como são muitas as opções de passeios, resolvemos listar aqui cinco sugestões, que correspondem a cinco dias, período médio de estadia dos viajantes.
De qualquer forma, mencionaremos vários e você fica livre pra montar seus dias conforme o que gostariam mais de fazer e conhecer.

Roteiro para 4 Dias:

Dia 1 Dia 2 Dia 3 Dia 4
  • Guaxumã
  • Garça Torta
  • Sereia
  • Ipioca
  • Paripueira
  • Pousada Tabuba
  • Carro Quebrado

Opção Roteiro Completo:

  • Prainha
  • Praia do Francês
  • Barra de São Miguel
  • Praia do Gunga
  • Marechal Deodoro
  • Dunas de Marapé
  • Pontal de Coruripe
  • Piaçabuçu – Foz do Rio São Francisco

Opção Roteiro Reduzido:

  • Praia do Francês
  • Barra de São Miguel
  • Praia do Gunga
  • Dunas de Marapé
  • Piaçabuçu – Foz do Rio São Francisco
  • Maragogi
  • São Miguel dos milagres
  • Praia do Toque
  • Praia do Marceneiro
  • Praia do patacho
  • Pavilhão de Artesanato
  • Feirinha de Pajuçara
  • Ponta Verde
  • Praias urbanas de Maceió
  • História e Cultura

Pra quem tem 3 dias:

Dia 1 Dia 2 Dia 3
  • Guaxumã
  • Garça Torta
  • Sereia
  • Ipioca
  • Paripueira
  • Tabuba
  • Carro Quebrado
  • Pavilhão de Artesanato
  • Feirinha de Pajuçara
  • Prainha
  • Praia do Francês
  • Barra de São Miguel
  • Praia do Gunga
  • Marechal Deodoro
  • Dunas de Marapé
  • Pontal de Coruripe
  • Piaçabuçu – Foz do Rio São Francisco
  • Maragogi
  • Praia do Patacho
  • Praia da Laje
  • Rio Tatuamunha
  • Porto da Rua
  • Praia do Toque
  • São Miguel dos milagres
  • Praia do Riacho
  • Praia do Marceneiro

Pra quem só tem 2 dias:

Dia 1 Dia 2
  • Guaxumã
  • Garça Torta
  • Sereia
  • Ipioca
  • Paripueira
  • Carro Quebrado
  • Pavilhão de Artesanato
  • Feirinha de Pajuçara
  • Praia do Francês
  • Praia do Gunga
  • Praia do Marceneiro
  • Praia do Riacho
  • São Miguel dos milagres
  • Porto da Rua
  • Rio Tatuamunha
  • Praias urbanas de Maceió


Nossa dica: Baixe o App do MyMaps Google e salve esse mapa em seus mapas, assim será possível ver offline. ?


Formas de conhecer

Se você alugou um carro, ótimo! Vai fazer tudo com flexibilidade e no seu tempo.
Se você não alugou um carro, ande na orla de Pajuçara e orce passeios com as diversas agencias que ficam oferecendo pacotes à beira da rua e nos estacionamentos públicos.
Para vocês terem noção de preços dos transportes, segue tabela de Junho/16 em duas empresas que consultamos:

  Ruy Passeios

Olavo Viagens

e Turismo

Francês  R$         20,00
Gunga, Barra de São Miguel e Francês  R$         20,00  R$ 20,00
Dunas de Marapé  R$         30,00*Entrada e Buffet à parte  R$ 80,00*Transporte, Barco e Almoço
Pontal de Coruripe  R$         50,00
Foz do São Francisco  R$         30,00*Almoço e Barco à parte  R$ 85,00*Transporte, Barco e almoço
Passeios de Escuna 9 Ilhas  R$         65,00*Incluso almoço, barco e frutas
Cannyon do São Francisco *Só transporte  R$         80,00  R$ 90,00
Angra de Ipioca  R$         20,00  R$ 20,00 – Com parada em Sereia
Paripueira  R$         20,00  R$ 20,00 – Com parada em Sereia
Tatuba  R$         25,00  R$ 25,00 – Com parada em Sereia
Capitão Nicolas  R$         30,00  R$ 30,00
São Miguel dos Milagres  R$         50,00  R$ 50,00
Maragogi *Só transporte  R$         30,00  R$ 50,00
Praia de Carneiros-PE  R$         50,00  R$ 60,00
Porto de Galinhas-PE  R$         50,00  R$ 60,00
Porto de Galinhas, Recife e Olinda-PE  R$ 100,00
Aeroporto  À Combinar  R$ 60,00 – Até 4 Pessoas
 R$ 150,00 – Até 14 Pessoas

Ambos pareciam sérios, não fizemos nenhum passeio pois estávamos de carro, mas caso queira o contato:

  • Ruy Passeios
    • Reservas: Joyce – 82 999138413 / Ruy – 82 999816407
    • [email protected]
    • Rua dos Jangadeiros Alagoano, 1012/106 – Pajuçara
  • Olavo Viagens e Turismo
    • Marcos: 82 988818266 / Luiz Olavo: 82 987121165 / 996452890 / 993375974
    • [email protected]

Leia os outros posts de Maceió clicando aqui.
Esquecemos alguma coisa? Tem alguma dica, sugestão, dúvida? Escreve aqui que a gente responde!?

St. Patrick's Day: Os melhores lugares no mundo para celebrar

Já perceberam como a festa de St. Patrick’s Day tem sido cada vez mais aderida? Pode ser impressão minha, mas não lembro de ver tantos bares comemorarem a data há uns anos atrás, pelo menos não no Brasil. Se você não sabe o dia certo, anota aí, dia 17 de Março.
Inicialmente, a celebração era feita pelos irlandeses, e você deve imaginar a importância e o significado dessa festa para eles. Lá eles tem um feriado dedicado à São Patrício, santo padroeiro que disseminou o catolicismo no País, e a festa é tããão boa que influenciou outros lugares a comemorarem a data com eles.
Em Dublin, esse feriado é como um carnaval pra nós, durante 4 ou 5 dias as pessoas festejam com desfiles, fantasias, shows ao ar livre, e a festa se espalha por todos os pubs da cidade, sempre com bastante cerveja e uísque irlandês.
Atualmente, a comemoração de St. Patrick’s Day não é apenas na Irlanda e até o Cristo Redentor já ficou verde. Outras cidades, além de Dublin, já mostraram que sabem fazer uma boa festa, com a mesma energia e animação, e hoje em dia, aonde você estiver, há cidades para sair trajado de verde e tomar uma cerveja no dia 17 de março. Então se você nunca participou dessa festa, provavelmente uma te alcançará em breve.
Se não está disposto à esperar a ação do destino, e quer festejar em alto estilo, nas melhores festas de St. Patrick’s Day pelo mundo, nós te damos uma listinha pra você se planejar para a próxima. Mas antes disso, umas curiosidades sobre a festa:

  • O nome original do Padroeiro era Maewyn Succat, e ele trocou o nome para Patrick (Em português: Patrício – que significa pai) quando virou um sacerdote.
  • Maewyn foi sequestrado por piratas irlandeses quando tinha 15 anos, e foi obrigado a trabalhar como escravo, apesar de pertencer a uma família rica e influente na Grã Bretanha. Como escravo, ainda menino, ele ouviu vozes que acreditou ser Deus, e após isso, conseguiu fugir e retornar para sua terra. Novamente ele ouviu o chamado divino e tornou-se missionário, a fim de espalhar pela Irlanda o Cristianismo. Após 15 anos de estudo, virou um sacerdote e assumiu o nome Patrick.
  • DUENDE: Um dos símbolos da festa é o duende, também conhecido como Leprechaum. Nas festas é comum decorações e fantasias ligadas ao personagem, que é associado a alegria, música e dança.
  • TREVO: O trevo de três folhas, era utilizado por St. Patrick para explicar a doutrina da Trindade. Com isso, se tornou um dos principais símbolos da festa e popularizou a utilização da cor verde.
  • HARPA: Se você visualizar harpas, saiba que ela é uma das marcas da festa, pois é considerada um símbolo nacional irlandês.
  • VERDE: O verde não foi a primeira cor associada ao Saint Patrick’s Day, e sim o azul. Mas na Rebelião Irlandesa de 1798, os soldados utilizavam um trevo em suas lapelas, e a cor verde se propagou.

A Irlanda se pinta com a cor durante os dias de folia, e é muito comum, em todos os lugares no mundo, que o chope tenha a cor verde, adicionando algumas gotas de menta, ou corante à bebida.

Em Chicago, desde 1961 as águas do rio da cidade são pintadas de verde. Em outros lugares o verde é utilizado na iluminação dos principais pontos turísticos, e até o Cristo Redendor já entrou na brincadeira.

Agora vamos à lista das melhores festas pelo mundo:

DUBLIN

A original, é claro, é a maior festa do mundo. A cidade explode em seu momento auge todo anos, são 4 ou 5 dias em que o berço do St Patricks Day se enche de música tradicional, folclore, danças, desfiles, e é claro, muita cerveja.

NEW YORK

NY também tem seu próprio desfile, com duração de 6h, o desfile mais antigo nos EUA, que começou a 14 anos antes da declaração de Independência dos EUA. Eles possuem a segunda maior festa por um motivo, possuem uma das maiores populações irlandesas dentro dos Estados Unidos.
Cerca de 2 milhões de pessoas acompanham o caminho ao longo da Quinta Avenida. Então imagine a união da cidade que nunca dorme com a alegria dos irlandeses, a festa se espalha por toda cidade, em todas as ruas, bares, pubs, impossível não se contagiar.

BUENOS AIRES

A quinta maior população irlandesa no mundo está lá, e é claro que eles não deixariam de esverdear os 10 bairros no coração da cidade nessa data. Há um desfile na Plaza San Martin, que também é considerado o maior desfile da cidade, que dá abertura às comemorações da noite.

CHICAGO

Outro lugar com uma festa bem famosa é Chicago, onde desde 1961 eles gastam mais de 40 quilos de corante verde para transformar o rio de Chicago. Lá também rola um desfile de 3h, um dos maiores dos EUA, o ‘Chicago Downtown Parade’ que em 2015 completou sua 60º edição. Eles celebram durante todo o mês de março.

BOSTON

No O grande número de descendentes irlandeses em Boston torna a cidade um dos locais mais importantes do mundo para a celebração do Dia de São Patrício. No domingo mais próximo ao St. Paddy’s Day, em South Boston, monta-se um palco para um animado desfile que inclui bandas tradicionais de todos Estados Unidos.

LONDRES

Aqui o desfile acontece no domingo mais próximo ao dia 17 de março e conta com carros alegóricos e bandas que passam por lugares badalados como a Piccadilly Circus, Whitehall e Trafalgar Square. As pessoas se reunem no Jubilee Gardens e no National Theatre, onde há músicas e danças celtas, comidas típicas, artesanatos, trajes e artes irlandesas. Isso tudo acontece com a linda visão da London Eye.

AUCKLAND

Se você estiver pensando em conhecer a Nova Zelandia, vale programar para pegar alguns dias da festa aqui. Em Auckland existe uma catedral dedicada à São Patrício, e a cidade também se dedica em fazer uma big festa durante março. A festa dura alguns dias e se divide em eventos pela cidade, inclusive uma parada. Eles tem um site da festa, se quiser ver mais, clica aqui.

TÓQUIO

Por mais estranho que pareça, lá do outro lado do mundo eles também sabem fazer uma boa festa de St. Patrick’s Day. Há 24 anos eles realizam uma parada que celebra a data na capital japonesa e só vem aumentando sua popularidade.

COPENHAGUE

Aqui rola uma das celebrações mais divertidas de St. Patrick’s pelo globo. Patrocinada pela Carlsberg e pelos diversos pubs irlandeses espalhados pelo país, acontece anualmente a Three-legged Charity Race. Uma corrida feita em duplas, onde os participantes amarram uma de suas pernas junto a do companheiro e completam circuitos de até 5km, a fim de arrecadar dinheiro e mantimentos para instituições de caridade da região.

COATBRIDGE

Nessa pequena cidade ao norte da Escócia a festa foge um pouco do padrão do resto do mundo, sendo uma celebração mais introspectiva e saudosista, que homenageia e relembra o número de soldados irlandeses que se abrigaram e defenderam a cidade durante a Primeira Guerra Mundial.

MILÃO

O conselho de turismo Irlandes realiza durante uma semana inteira, celebrações no Ippodromo del Trotto, levando aos italianos toda a magia relacionada ao feriado de St. Patrick com comida, música e dança para todas as idades, além de muita Guinness para os adultos.

MUNIQUE

Você deve imaginar que era óbvio que um dos lugares mais famosos pela cerveja não ficaria de fora dessa lista. Mas essa festa é especial, no dia 17 de março, os alemães se dedicam a apreciar as canecas e pints de Guinness ao invés de suas icônicas lagers e weizen biers. Eles comemoram com uma enorme festa ao ar livre organizada na cidade que normalmente acontece na Câmara Municipal de Munique, que é toda iluminada com luz verde.

TESSALÔNIA

Tessalônia possui uma comunidade irlandesa enorme, e é a segunda maior cidade da Grécia, além de ser uma das mais belas. Por esses três motivos, seus moradores e moradores do sudeste europeu se programam para ir até lá e serem recebidos com bastante shots de uísque e ouzo.

BELFAST

Essa lista não estaria completa sem mais uma cidadezinha Irlandesa. Lá a festa rola por todos os lugares do país, mas além de Dublin, Belfast se destaca.
A capital da Irlanda do Norte faz uma festa super caprichada, com muita dança, música, decorações, um desfile enorme e muita Guinness, é claro. A festa costuma durar uns 4 dias, levando aos nortenhos toda a atmosfera positiva que engloba a festa.
 
Essas são as principais espalhadas pelo mundo, mas a festa já está tão globalizada que será possível curtir em lugares inimagináveis, com religião e cultura totalmente diferentes da Irlanda, tenta a sorte.
Sabia que alguns lugares em SP e BH também costumam comemorar? Seguem algumas indicações que vocês podem tentar:

São Paulo

  • São Paulo (Capital) – Bar Charles Edward, Bottled Dog, Café Aurora, Dublin, Jet Lag Pub, Memphis Rock Bar, Morrison Rock Bar, Ozzy Stage Bar, Republic Pub, Rhino Pub, Rock Bikers Bar, Sailor Burgers & Beers, Saloon
    St. John’s Irish Pub, The Blue Pub, The Joy, The Sailor.
  • Santo André – Old Town English Pub
  • São Bernardo do Campo – Liverpool
  • São Caetano do Sul – Booze Hound Bar, Goodfellas
  • São José dos Campos – Dunluce Irish Pub
  • Sorocaba – Kingsford
  • Bauru – Jack Music Pub

Belo Horizonte

  • A Autêntica – rua Alagoas, 1172, Savassi
  • Pátio Cervejeiro da Backer – rua Santa Rita, 220
  • Estacionamento do Mineirão

E aí, já escolheu onde comemorar o próximo St. Patrick’s Day?

10 motivos para conhecer o Peru

Sei que não é preciso muito esforço pra que qualquer curioso queira viajar pelo menos uma vez ao Peru. E não é pra menos, todo mundo quer conhecer os mistérios do povo Inca, e se não tem curiosidade pelos mistérios, aposto que querer conhecer a famosa ‘Machu Picchu’ todo amante de viagens quer! Mesmo sabendo que não são necessários muitos motivos além desses, nós decidimos te dar 10 justificativas (Poderíamos escrever 100) pra você começar hoje a planejar sua viagem ao Peru.

Ler mais10 motivos para conhecer o Peru

Como comprar ingresso para o Machu Picchu sem intermediários no site oficial

Site oficial

Direto e objetivo, clique aqui para realizar a compra de ingressos diretamente com o governo. Mais em baixo colocamos o passo a passo pra te ajudar a comprar.
OBS: Se o site aparecer com erro, habilite o Flash e atualize. Isso tem acontecido com muitas pessoas, mas se atualizar, ele volta a funcionar.

Disponibilidade de ingressos por dia

Há alguns anos o Governo Peruano tomou algumas medidas que limitam o acesso à Machu Picchu. Os ingressos para subir a Huayna Picchu e Montanã, são mais limitados ainda. Então o ideal é não deixar para comprar os ingressos durante a viagem, principalmente na alta temporada.

As disponibilidades de ingresso para acesso são:

  • Machu Picchu: 2.500 pessoas/dia
  • Machu Picchu Vespertino, a partir das 13h: 1.000 pessoas/dia (mais barato)
  • Machu Picchu + Huayna Picchu
    • Grupo 1 (7h as 8h): 200 pessoas/dia.
    • Grupo 2 (10h as 11h): 200 pessoas/dia.
  • Machu Picchu + Montanha
    • Grupo 1 (7h as 8h): 400 pessoas/dia.
    • Grupo 2 (9h as 10h): 400 pessoas/dia.

É possível visitar todos os dias, inclusive domingos e feriados.

Conseguir ingressos disponíveis para Machu Picchu é bem tranquilo, já para quem quer subir a Huayna Picchu, a situação é mais complicada, se você deixar para comprar no dia, pode ser que não consiga.

Passo a passo pra comprar

Há basicamente duas formas de comprar os ingressos:

  • Pelas agências de turismo
  • Pela Internet
  • Ás vezes é possível comprar no Hotel ou com algum “cambista”, um dia antes da viagem (dependendo até no dia), mas não aconselho, a gente costuma planejar pois não consigo nem pensar na possibilidade de pagar trem, hotel e chegar lá e não conseguir entrar no parque e voltar para o Brasil sem ter ido!

Esses são os tipos de ingressos disponíveis:

  • Machu Picchu
    • Apenas para a entrada na cidade Inca. É o ingresso mais comum.
  • Machu Picchu + Huayna Picchu
    • Entrada para a cidade Inca e subida a Huayna Picchu.
      • Grupo 1 (7h as 8h): Deve-se subir obrigatoriamente entre 7 e 8 da manhã.
      • Grupo 2 (10h as 11h): Deve-se subir obrigatoriamente entre 10 e 11 da manhã. (Se você só tem um dia em Machu Picchu, este é o melhor horário, para poder conhecer Machu Picchu mais vazio, pois a maioria das pessoas por volta das 10h vindo de Cusco)
  • Machu Picchu + Montanha
    • Entrada para a cidade Inca e subida à montanha Machu Picchu que é a montanha do lado contrário de Huayna Picchu.
    • Essa é mais longe da cidade Inca e o caminho é mais longo. Interessante para quem já foi a Machu Picchu e já subiu Huayna Picchu.
      • Grupo 1 (7h as 8h): Deve-se subir obrigatoriamente entre 7 e 8 da manhã.
      • Grupo 2 (9h as 10h): Deve-se subir obrigatoriamente entre 9 e 10 da manhã.

Como comprar pelas agências de turismo

Talvez essa seja a forma mais cômoda, porém mais cara, afinal, as agências vivem de comissão. É possível comprar pelas agências do Brasil ou Peru. Nas agências do Brasil costuma ser mais caro, pois algumas compram de outras agências ou operadoras do Peru. Confira o preço pelo site oficial antes de pagar, para avaliar se está justo.

Como comprar direto pela internet

Vá na página oficial clicando aqui.
Vai aparecer essa tela aqui em baixo, e você tem que selecionar ali na esquerda para que dia e qual ingresso deseja: se quer visitar apenas Machu Picchu (Dia inteiro ou à tarde) ou também sua montanha irmã Huayna Picchu ou Montanha. Ali será possível selecionar os horários também, caso opte visitar alguma montanha.
Note que na parte de cima que destaquei em vermelho, mostra a disponibilidade de ingressos para esse dia. Depois é só selecionar a quantidade de ingressos de adultos você deseja comprar.

Como comprar ingresso para machu Picchu - Passo 1
Como comprar ingresso para machu Picchu – Passo 1


Quero comprar para ano que vem e está dando disponibilidade zero. Por quê?

Se você tentar comprar ingressos para datas muito distantes talvez não seja possível. Eles liberam o ano seguinte conforme encerramento do ano anterior.

Ingressos para Estudantes e Crianças

Crianças até 7 anos não pagam pelo ingresso para Machu Picchu. Se elas têm mais de 7 e menos de 18 anos pagam como estudantes.

Se você é estudante e tem a carteirinha internacional de estudante da ISIC poderá comprar os ingressos para Machu Picchu com desconto.

O ingressos com desconto não podem ser comprados pela Internet, apenas nas agências credenciadas ou no hotel. Para achar as agências credenciadas, entre no site oficial, clica lá em cima na aba Consulta e depois clica lá em baixo no botão Agencias. Destaquei os dois na imagem aqui do lado. É possível consultar os guias credenciados também por ali.

 
 


Após selecionado, clique em “Paso 2”. Vai mudar pra essa tela:

Como comprar ingresso para Machu Picchu – Passo 2

Os ingressos são nominais. Preencha os nomes, sobrenomes (Apellidos), sexo, País de Origem, Idade (Edad), Tipo de documento que utilizará pra entrar no parque e o numero desse documento do lado.
Preenchendo de todos, clique em “Paso 3”.
Vai mudar pra essa tela:
Como comprar ingresso para Machu Picchu – Passo 3

Vai abrir um Pop-Up com esse recibo também:

Atenção aqui! Imprima essa reserva, ou salve em pdf. Eles não mandam por email. No ruim, se não salvar e perder, faça tudo de novo.
O site não vai te levar direto para a página de pagamento, será necessário clicar em “Pagos”, lá em cima, digitar o número da sua reserva e clicar em pagar:

Clicando em pagar, aparecerá esse aviso com a descrição dos valores cobrados (incluindo os encargos que estão em torno de 4,03%).:

Atenção: Para entrar no monumento devem apresentar o cartão Visa utilizado na compra do bilhete e uma identificação oficial com fotografia (passaporte ou outro documento de identidade). Se eles não forem apresentados ou não corresponder ao comprador, a entrada não será permitida. Note-se que a utilização fraudulenta de um cartão Visa ou roubo de identidade, constituem atos criminosos e serão denunciados.
Utilize um cartão de crédito que levará durante a viagem, pois será necessário apresentá-lo.


Meu cartão não foi aceito. Não tenho cartão de crédito internacional Visa. Como eu faço?

Há três opções:
1 – Comprar com uma agência (caso queira programar com antecedência),
2 – Comprar quando chegar ao Peru. Em seu hotel ou uma agência será possível comprar o ingresso. Você pode fazer a reserva pela Internet e pagar em algum dos locais abaixo, cuidado com o prazo para pagamento.

  • Agentes Autorizados de Cobrança
  • AATC (Asociación de Agencias de Turismo Cusco) – Endereço: Calle Nueva Baja N° 424 – Horário: Segunda a Sexta das 9 às 17h

  • DirCetur – Endereço: Calle Mantas S/N (a meia quadra da Plaza de Armas) – Horário: Segunda a Sexta das 9 às 20h | Sábado das 9 às 13h

  • IncaRail – Endereço: Portal de Panes N° 105, Plaza de Armas, Cusco – Horário: Segunda a Domingo das 9 às 22h

  • Libreria del Museo de la Casa Garcilazo – Horário: Segunda a Sexta das 8 às 14h

  • Dirección Regional de Cultura de Cusco – Endereço: Av. La Cultura, 238, Cusco – Horário: Segunda a Sexta das 7:15 às 18:30

  • Agências do Banco de La nación – Endereço: Esquina Avenida El Sol e Almagro s/n, Cusco

3- Comprar com o cartão de crédito de outra pessoa
Já ouvi relatos de pessoas que compraram com cartão de crédito de outra pessoa, mas foi preciso levar, junto com o ingresso, a cópia do cartão de crédito, e cópia do documento do titular do cartão.
Então se você não tem cartão de crédito, ou não tem Visa, ou seu cartão não funcionou, pode pedir a alguém para comprar para você. Leve o ingresso impresso, a cópia do cartão da pessoa e uma cópia do documento de identidade dela.


A próxima tela após clicar em ‘enviar’ é para preenchimento dos dados do cartão. Preencha e clique em ‘Pagar’ para aparecer a tela ao lado:

Aqui, preencha com os dados do seu cartão Visa

Imprima essa tela

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Recomenda-se imprimir a tela com a confirmação. Já li em alguns lugares que alguns cartões da Visa dão problema, o nosso foi de primeira, não tivemos problema algum.


  • Se seu cartão não funcionar de início, entre em contato com seu gerente para saber se é possível habilitar a opção Verified by Visa. Talvez seja preciso uma autorização especial do cartão.
  • Não feche a tela que diz aguardando confirmação, pois a transação pode sumir. Só feche a tela depois que aparecer se a transação foi confirmada (pago exitoso) ou negada (operacion denegada).
  • Se você achar que algo não está igual ao passo a passo mostrado aqui ou alguma tela não está aparecendo, tente realizar a compra com outro navegador como o Internet Explorer.

 


Depois da confirmação do pagamento, volte para a página principal, clique na aba Check-In lá em cima, preencha o código de Reserva e clique em ‘Buscar’ para aparecer a tela ao lado:


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Lá em baixo, clique no botão ‘IMPRIMIR TICKET’. Esse é seu ingresso. É possível reimprimir seus ingressos usando essa aba Check-in quantas vezes necessário for. O formato do seu ticket será esse:

Prontinho! Ingresso comprado e pago!


O que levar para entrar em Machu Picchu:

  • Seu passaporte: E ganhe um carimbo de Machu Picchu
  • O documento usado na hora da reserva: Se você usou a carteira de identidade, é preciso levá-la também.
  • O ingresso impresso;
  • O cartão de crédito usado na compra online;
  • Filtro Solar;
  • Capa de chuva.

Tem algo à acrescentar? Escreve pra gente e Boa Viagem!


Outros posts sobre o Peru que podem te ajudar:
:: 10 motivos para conhecer o Peru
:: Peru: Sugestão de Roteiro 11 dias
:: Peru: Levar Dólar ou Real – Troco aqui ou lá?
:: Peru: Onde trocar o dinheiro – Melhores cotações
:: Como comprar ingresso para o Machu Picchu sem intermediários
:: Cusco: Onde ficar – Melhores bairros, regiões e hotéis pra se hospedar
:: Cusco: Quanto custam os passeios aos sítios
:: Como evitar o mal de altitude: Soroche
:: 10 segredos de Machu Picchu que você não sabia

Peru: Onde trocar o dinheiro – Melhores cotações

Antes de te falar onde trocar, você precisa responder outras perguntas como:

  • Troco o dinheiro aqui ou lá?
  • Levo Dólar ou Real?

Ambas foram respondidas nesse post aqui (Clique aqui). Aconselhamos que você responda essas primeiro e depois defina onde trocar no Peru.

Onde trocar no Peru

Nas cidades você encontrará melhores taxas do que no aeroporto. Se necessário pagar táxi ou transporte troque no aeroporto somente o necessário, pois a cotação é ruim. Pra você terem ideia, quando estávamos indo embora, sobraram alguns soles e queríamos destrocar pois não teríamos o que fazer com eles, por sorte a agencia do aeroporto estava fechada e esbarramos com uns brasileiros também aguardando a abertura para comprar um pouco. Fizemos pra eles pelo preço que pagamos na cidade e era muiiito menor do que estavam cobrando na agência, papo de uns 20 à 30 centavos mais caro que na cidade, enquanto pagávamos uma média de 1 pra 1 na cidade, ali 1 sol custava uns R$1,25 .
Considere também a facilidade na hora de trocar o dinheiro. Para eles, o dólar é praticamente moeda corrente, herança da época de instabilidade econômica. Você poderá pagar em dólar e receber seu troco em soles, assim já fica com dinheiro local.
A taxa de conversão destes estabelecimentos comerciais costuma ser bem razoável quando comparada às casas de câmbio.
Cuidado com as notas de US$ 100,00 – elas não são sempre aceitas, por medo de falsificação.
O Real só poderá ser trocado em casas de câmbio que podem estar longe do seu hotel, ou fechadas no horário em que você chega. Será um pouco menos fácil, mas nada que atrapalhe. Cuidado com cambistas clandestinos pelas ruas, nós não recomendamos. Há vendedores oficiais, nós vamos explicar aí embaixo.

Locais com boas cotações

:: Lima ::

:: Casa de Cambios La Aurora
:: Money Gram – Shopping Larcomar – aberta aos fins de semana – cotação era um pouco mais alta.
:: Ouuuuu, nosso lugar de troca favorito: Nas RUAS! Sim, há vendedores confiáveis nas ruas, eles seguem a cotação oficial do país, vestem o colete oficial e estão espalhados por toda cidade com bolos de dinheiro na mão. Em Lima era muito comum, até estranhamos ver aquela pataca de dinheiro que eles mostram sem o menor pudor, ato impossível de se ver no Brasil. Mas eles nos garantiram que não há nenhum risco de assalto. Juro que tirei uma foto de um deles com um bolo de dinheiro na mão, mas não achei aqui, de qualquer forma, olha uma foto deles aí, note que o encostado no poste é um e logo a frente tem uma outra senhora com bonezinho, é bem fácil de encontrar.

Em adição à pergunta do Vilker nos comentários, as ruas que encontramos mais facilmente: Av Jose Larco. Ali pelas proximidades da Prefeitura sempre tinham vários, outro lugar certo é perto da Calle Tarata, umas duas quadras antes da prefeitura, e no cruzamento da José Larco com a Alfredo Benavides. Basta procurar os coletes vinho. Por ali tem várias casas de cambio com cotação similar também, vale pra conferir o preço, mas prefira os ambulantes pois são registrados pela prefeitura.
Em Lima o cambio é um pouco melhor, então se você passar por aqui antes, troque um a mais, assim você troca em Cusco só o que faltar.

:: Cusco ::

Em cusco não encontramos os ‘trocadores de rua’ com tanta facilidade, e acabamos trocando em casas de cambio pela cidade. São muitas, sempre observe os preços e vá perguntando em todos pra quando precisar, já saber onde tem a melhor cotação. Por incrível que pareça, as casas na praça não são tão diferentes das demais, então vale pesquisar em todas por ali também.

Taxas por saque no Peru

:: Scotiabank – Sem taxa
:: Banco de la Nación (caixa vermelho e branco) – Sem taxa
:: BCP 5,60 soles
:: BBVA 14,50 soles
:: Caixas eletrônicos Global Net 10 soles (Esses caixas eletrônicos Global Net (com um cartaz escrito Union Pay) eram encontrados no aeroporto, nos hotéis e nos locais turísticos. Parecia ser o Banco 24h deles)
Nota: Esses valores podem variar com o tempo e de caixa eletrônico para caixa eletrônico, é sempre bom conferir antes.

Conclusão

Se fosse na data de 24/1/17, valeria mais a pena levar dólar. Não posso te dizer hoje, se vale ou não, faça as contas e avalie. Considere também as facilidades de troca do dólar.

  • Em Lima: Troque com os cambistas com aventais pelas ruas.
  • Em Cusco: Troque em casas de cambio, que possuem cambio variável, pesquise preços no local.

Espero ter ajudado, se tiver mais algo a acrescentar, escreve aí que adicionamos.


Outros posts sobre o Peru que podem te ajudar:
:: 10 motivos para conhecer o Peru
:: Peru: Sugestão de Roteiro 11 dias
:: Peru: Levar Dólar ou Real – Troco aqui ou lá?
:: Peru: Onde trocar o dinheiro – Melhores cotações
:: Como comprar ingresso para o Machu Picchu sem intermediários
:: Cusco: Onde ficar – Melhores bairros, regiões e hotéis pra se hospedar
:: Cusco: Quanto custam os passeios aos sítios
:: Como evitar o mal de altitude: Soroche
:: 10 segredos de Machu Picchu que você não sabia

5 melhores sanduíches do mundo

Alguns historiadores afirmam que comer pão recheado com carnes e embutidos é um costume muito antigo, e que antes de Cristo já se faziam misturas de pão com carnes durante a celebração do Pessach – a páscoa judaica. Mas o nome sanduíche, que deriva da palavra inglesa sandwich, ficou famoso por causa de John Montagu, 4º Conde de Sandwich, uma pequena vila da Inglaterra. A ele é atribuída a invenção do sanduíche, porém essa afirmação nunca foi comprovada.
Antigo ou não, esse costume se espalhou por todo o mundo, que se encarregou de criar diversas variedades. Em nossas andanças pelo mundo já provamos alguns deles e fizemos uma seleção especial dos 5 melhores que provamos até hoje, e é claro, com as receitas pra você fazer em casa. Já fizemos alguns e não tem mistério, se adaptar alguns ingredientes fica mais fácil ainda.
Foi meio difícil classificar o melhor, e isso depende de gosto pessoal. Como amamos queijo, fizemos uma classificação um tantinho tendenciosa à esse maravilhoso ingrediente, mas fique tranquilo, tem sanduíche sem queijo também, para agradar à todos os gostos.

5# Chivito

chivito
O Uruguai se destaca na culinária pelo uso de cortes de carne macios e deliciosos. No Chivito, o sanduba mais típico do país, não seria diferente. Mas além da carne, ele leva muitos (muitos mesmo), outros ingredientes: O pão é recheado com carne, queijo, presunto, ovos e maionese, mas há variações que incluem salada e bacon, por exemplo, e costuma ser servido com batata frita.
Se quiser tentar fazer esse, clica aqui e veja a receita.

4# Philly Cheese Steak

thumb_600
O cheesesteak é chamado de Pilly Cheese Steak por ter sido criado na Filadélfia, onde se tornou um sanduiche regional e servido em vários fast-foods.
Imagina um sanduíche feito de várias camadas fininhas de beefsteak e um mar de queijo derretido em um longo pão hoagie.
O sanduíche foi originalmente criado sem queijo; Olivieri disse que o queijo provolone foi adicionado primeiramente por Joe “Cocky Joe” Lorenza, um gerente, e foi incorporado como parte da receita tradicional.
Cheesesteaks tornaram-se populares em restaurantes e carrinhos de comida em toda a cidade, com muitos locais sendo de propriedade independente. Variações de cheesesteaks são agora comuns em várias cadeias de fast food e muitos estabelecimentos fora da Filadélfia referem-se ao sanduíche como um “Cheesesteak de Philly.”
Quer tentar fazer? Clica aqui e olha o passo a passo.

3# Francesinha

Francesinha com batata
Principalmente no Porto, todo restaurante tradicional ou boteco serve pelo menos um tipo da Francesinha. Há versões com salada, frango no lugar do bife, vegetariana, sem ovo… E todas são divinas! Não se engane pelo seu nome delicado, ela tem cerca de 1200 calorias e é enoooorme!
A lenda diz que esse sanduíche foi criado por um morador do Porto que viveu na França.
Enquanto as Portuguesas vestiam-se de preto dos pés a cabeça, as parisienses usavam mini saias e roupas justas, servindo de inspiração na criação de um prato que fosse tão quente, gostoso e picante como elas. Um prato que chamou de Francesinha.
É um sanduíche saboroso e suculento recheado com carne, presunto, salsicha, linguiça, queijo, ovo… E coberta com um lençol de queijo e um molho à base de cerveja e uísque.
Nós já fizemos em casa e deu certo. Clica aqui e dá uma olhada na receita.

2# PoBoy

Po Boy
Um “Po-Boy” é um sanduíche tradicional de Nova Orleães, Luisiana. Ele é feito numa baguette de pão francês, e tem um recheio de carne. Os mais vendidos são os recheados com camarão, peixe ou ostras empanadas. O recheio leva também picles, molho picante, alface e maionese. O pão, no entanto, é o ingrediente mais importante: deve ter uma crosta crocante e um miolo macio.
Sim, ele é simples e é o nº2 do nosso ranking, porque o gostoso não precisa ser complicado 😛
Vá comprar uns camarões e fritar à milanesa, é facinho de fazer, clica aqui que tem a receita.

1# Casa Guedes

Casa Guedes

Esse talvez seja impossível reproduzir. Um de seus ingredientes principais é o queijo da serra da estrela e creio que a melhor forma de você provar um autêntico Sande da Casa Guedes seja seguindo para o Norte, atravessando o Atlântico, pedir para descer no Porto, em Portugal, e ir direto para a Praça dos Poveiros, 130. Pode ser um pouquinho longe, mas vale a pena.

O Sande é feito com aquele pão crocante que os Portugueses sabem bem como fazer, e recheado com pernil mergulhado no caldo do pernil com um molho escuro. A versão mais famosa tem o acréscimo do Queijo da Serra da Estrela no final, bem derretido, quase em textura de requeijão cremoso.

Nós fizemos um post falando só dele, clica aqui.

Sanduíches Bônus

Esses aqui nós também não podíamos deixar de fora, não entraram nos 5 por motivos diversos, mas merecem um destaque.

Sanduíche de Muffuleta

 
dsc_0765
O muffuletta é um pão grande, redondo, e um tanto achatado com uma textura resistente, em torno de 25 cm transversalmente. (ENORME)
Em 1906, Salvatore Lupo, dono da Central Grocery Co (New Orleans – Decatur Street), criou o tradicional sanduíche muffuletta é feito com o bolo de muffuletta e combinado com salada marinada, mussarela, salame, mussarela, presunto e provolone e azeite, muuuuito azeite!
É um sanduíche popular, originário entre os imigrantes italianos em New Orleans, Louisiana, utilizando o mesmo pão. Ele é servido frio e se comprado na Central Grocery, você provavelmente o comprará já embalado, pois a saída é tanta que eles adiantam a produção de pilhas e pilhas de sanduíches para o dia.

Shawarma

 
Shawarmafood
É um prato originalmente árabe, onde o pão sírio é recheado com fatias finas carne retiradas de um espeto vertical. Nesse espeto rotativo é colocado carnes de cordeiro ou frango, peru, bovina, vitela, búfalo, ou carnes mistas. No sanduba entra uns legumes e verduras também.
Há duas formas de comer: pode ser servido em um prato ou como um sanduíche. No prato, o Shawarma é normalmente consumido com tabule, fattoush, pão Taboon, tomate e pepino. Os molhos que combinam são tahine e hummus.
Uma delícia!

Eggs Cochon – Ruby Slipper

dsc_0459
6340812760_ab04be9a21_bNão tive como não comentar desse “sanduíche”. Ele não é do tipo que foi inventado e vários copiam, só comemos em um lugar, o Ruby Slliper, em New Orleans. O pão na verdade é um ‘Biscuit’, que são pãezinhos de farinha de trigo e fermento químico, como esses da foto aqui do lado.
Então imagina aqui comigo….eles pegam esse pão quentinho, recém assado, abrem, colocam por cima restos de carne de porco desfiada, bem suculenta feita com maçãs, e por cima disso tudo, ovos pochê e molho hollandaise. Confesso que foi uma das melhores coisas que já comi na vida.
Esse eu ainda não fiz, mas foi escrevendo a ultima frase acima que eu não resisti e decidi colocar a receita aqui no blog como meta para minha evolução culinária. 😛 Se vc fizer, me fala se deu certo?
Tá aqui o post falando só dele e a receita.

Falafel Kebab

Golden_Falafel
Falafel_ballsCom receita originária do Oriente Médio, o falafel é um um salgadinho, são bolinhos fritos de grão-de-bico ou fava moídos, normalmente misturados com condimentos como alho, cebolinha, salsa, coentro e cominho. Hoje, o falafel é consumido em todo o mundo.
Ele é consumido em pratos, acompanhando refeições, mas foi adaptado para sanduíche com o pão pita e homus (pasta de grão-de-bico), tahine (pasta de gergelim) e salada. Uma ótima alternativa para vegetarianos.
O falafel tornou-se popular entre os vegetarianos e vegans como uma alternativa à carne de alimentos de rua. Embora tradicionalmente considerado como “hambúrguer vegetariano”, o seu uso tem-se expandido à medida que mais e mais pessoas têm adotado uma dieta rica em proteína.
 
 
Prometemos 5 e te apresentamos 9. Que tal testar fazer um desses essa semana e mandar as fotos pra gente?

Eggs Cochon – Sanduíches pelo mundo

Ele não é do tipo que foi inventado e vários copiam, só comemos em um lugar, o Ruby Slliper, em New Orleans. O pão na verdade é um ‘Biscuit’. Então imagina aqui comigo….eles pegam esse pão quentinho, recém assado, abrem, colocam por cima restos de carne de porco desfiada, bem suculenta feita com maçãs, e por cima disso tudo, ovos pochê e molho hollandaise. Confesso que foi uma das melhores coisas que já comi na vida.
Esse não é tão fácil de ser feito, mas tentei reunir as receitas que acho que formam essa delícia.
Você vai precisar fazer:

  • Biscuit;
  • Carne de porco com maçã;
  • Ovos pochê;
  • Molho hollandaise.

Vamos por partes:


Biscuit

6340812760_ab04be9a21_bO grande segredo da sua massa, delicada e amanteigada, é seu pouco manuseio e a manteiga bem gelada, tanto quanto o buttermilk.
Aqui cabe uma explicação: “Buttermilk” é uma espécie de “soro de leite”, que na verdade é pouco entendido. Nos Estados Unidos é vendido em supermercados. No Brasil não temos, é só acrescentar vinagre branco ao leite. O mais importante é amassar tudo bem pouco para que os pedacinhos de manteiga ao assarem, tornem a massa leve e levemente “quebradiça”, desmanchando na boca quando comemos, pra isso, o ideal é que sempre seja servido quente. É possível fazer a receita inteira e congelar parte, para assar na hora que for comer (Congele a massa cortada em círculos separados, depois de congelados, coloque em saquinhos).
Pode usar o misturador de massas manual (parece uma meia-lua com 4 tiras de metal), ou até com as pontas dos dedos.

  • Rendimento: 24 biscuits com 4 cm de diâmetro
  • Tempo de preparo: 50 minutos

Ingredientes

  • 3-1/2 xícaras de farinha de trigo, peneiradas, com:
  • 1 colher e meia (sopa) de fermento em pó
  • 1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
  • 1 colher de chá de sal
  • 1 colher de chá de açúcar
  • 1 tablete (200 grs) de manteiga sem sal, gelada, cortada em pedaços pequenos
  • 1-1/2 xícara de “buttermilk” gelado – ou leite integral gelado (Buttermilk: Coloque 1-1/2 xícaras de leite numa jarrinha e acrescente 1-1/2 colheres (sopa) de vinagre branco. Mexa com um garfo e deixe repousar por 30 minutos antes de utilizar. No caso de biscuits, deve ser primeiro gelado para o resultado ideal).

Opção: pode-se colocar 1/2 xícara de queijo parmesão ralado na hora, dentro da massa para realçar o sabor.

Preparo

Pré-aqueça o forno a 180° C.
Em uma tigela grande, misture a farinha peneirada com os ingredientes secos: o fermento, o bicarbonato de sódio, sal e açúcar.
Transfira 2 xícaras desses ingredientes para um processador. Acrescente a manteiga gelada cortada em pedacinhos e aperte o botão “pulsar” poucas vezes, por alguns segundos, até que a mistura pareça uma farofa, ainda com pedacitos de manteiga. Não processe mais do que isso.
(Alternativa para quem não tem processador): Pode acrescentar a manteiga diretamente na tigela com os ingredientes secos, utilizando o misturador manual de massas, ou até as mãos. (Neste último caso, esfarele com as pontas dos dedos). Com esse utensílio você vai amassando os pedacinhos de manteiga dentre os ingredientes secos, até que ela se incorpore parcialmente até ficar um pouco menor do que grãos de ervilha – a partir daí misture um pouco com as mãos e proceda como abaixo.
Volte essa mistura à tigela original, onde está o restante dos ingredientes secos, e com a mão esfarele mais um pouco essa mistura. PORÉM ainda terá a textura de farofa. Essa massa não pode ser completamente misturada. Neste ponto, acrescente o queijo parmesão, caso utilize.
Acrescente o leite integral ou o “buttermilk”, utilizando uma espátula de borracha, apenas para incorporar os ingredientes, sem mexer demais.
Coloque essa massa sobre uma superfície levemente enfarinhada. Com os dedos, misture delicadamente a massa – não é para ficar homogênea – deixe alguns pedacinhos de manteiga inteiros ainda – Enfarinhe a superfície de trabalho e com as mãos aperte a massa levemente até formar um círculo de cerca de 2 a 3 cm de espessura. Não manuseie demais a massa. Use cortador de biscoito redondo (eu usei um de 4 cm de diâmetro, mas pode usar maior – apenas resultará em menor número de unidades). Antes de cortar cada biscuit, “mergulhe” o cortador na farinha de trigo.
Coloque os biscuits sobre uma assadeira untada e enfarinhada. Pincele a superfície deles com leite. Se desejar, polvilhe açúcar cristal fininho.
Asse, por cerca de 20/25 minutos. Ou até enfiar um palito e sair limpo, e as bordas douradas.
Sirva em seguida. Devem ser sempre servidos quentes!

  • Para assar os congelados, disponha-os diretamente numa assadeira untada e enfarinhada, sem descongelar, e leve a forno moderado (pré-aquecido a 160 graus C ) por cerca de 35/40 minutos.
  • Eles servem tanto para recheios salgados quanto doces.
  • Caso não tenha cortador de biscoitos, corte em quadrados com uma faca de chef ; )

Fonte da receita de Biscuit: Helena Gasparetto


Carne de porco com maçã

  • Preparação: 15 m
  • Cozinhar: 8 h

Ingredientes

  • 6 maçãs com casca, coradas e cortadas em 8 pedaços
  • 1 grande cebola vermelha, grosseiramente picada
  • 1/4 colher de chá de canela em pó, ou a gosto
  • 3Kg de assado de carne de porco
  • 1/2 colher de chá de sal, ou a gosto
  • 1/2 colher de chá de pimenta preta moída, ou a gosto
  • 1 xícara de ‘cinnamon-flavored applesauce’*
  • 1/4 colher de chá de canela em pó, ou a gosto

Cinnamon-flavored applesauce

*Esse ingrediente não é achado no Brasil, então será necessário fazer ele também =/
Nos EUA se compra como nas imagens ao lado.

Ingredientes (Cinnamon-flavored applesauce)
  • 6 maçãs Macintosh, coradas e cortadas em quatro;
  • Suco de 1 limão, (cerca de 2 colheres de sopa);
  • 2 pedaços de 5cm de canela;
  • Pitada de sal
  • 1 a 2 colheres (sopa) de açúcar castanho claro (opcional)
Preparo (Cinnamon-flavored applesauce)

Em uma panela média, misture maçãs, suco de limão, canela e sal. Levar a ferver em fogo médio. Cubra, e cozinhe, mexendo ocasionalmente, até que as maçãs tenham cozido em um molho, 20 a 25 minutos. Usando um garfo, retire pedaços de casca de maçã do molho e descarte. Use imediatamente, ou armazene, refrigerado, em um recipiente hermético por até 1 semana.


Preparo da Carne de porco com maçã

Coloque as maçãs e cebola no fundo de um fogão lento, e polvilhe com 1/4 colher de chá de canela.
Esfregue o assado de porco com sal e pimenta, e coloque-o sobre a camada de maçãs e cebolas no fogão lento. Despeje a maçã sobre o assado, e poeira a parte superior com 1/4 colher de chá de canela.
Cozinhe no ajuste Alto por 8 horas. Sirva o assado com o molho, as maçãs e as cebolas.
Fonte


Ovos pochê

Ingredientes

· 1 ovo
· 1/2 litro de água
· Sal a gosto

Modo de fazer

Em uma panela ou frigideira funda, coloque a água e leve ao fogo alto. Quando as bolhas começarem a se desprender do fundo, abaixe o fogo. Cuidadosamente, quebre o ovo dentro de uma concha ou de uma xícara. Mexa a água com uma colher formando um rodamoinho e, sobre ele, despeje o ovo. Deixe cozinhar por quatro minutos ou até que comece a subir à superfície. Retire o ovo com a ajuda de uma escumadeira e coloque em um prato. Acrescente sal e sirva.


Molho Hollandaise

Ingredientes

Suco de 1 limão siciliano grande
3 gemas
250g de manteiga
3 c. de sopa de água
2 pitadas de sal
pimenta branca móida na hora

Modo de fazer

Corte a manteiga em pedaços e derreta no micro-ondas ou em banho -maria.
Junte a metade do suco de limão e a água numa pequena panela de fundo grosso, junte, sal, pimenta, as gemas de ovo leve a forno médio e mexa com o fouet, fazendo um 8, bem forte e sem parar durante 2 minutos.
Tire a panela do fogo, acrescente a manteiga pouco a pouco sem parar de mexer com o fuet até o molho ganhar corpo e ficar cremoso. Por último junte o resto do suco de limao.
Mantenha-o quente em banho-maria até a hora de usar, mas atenção a água do banho-maria não pode ferver, correndo o risco de talhar o molho. Deixe-a sempre morna.
Fonte: eucomosim


Eggs Cochon

Depois dessa trabalheira toda, abre o biscuit, põe a carne, põe o ovo e joga o molho. Não esquece daquela cebolinha ou qualquer verdinho pra dar uma vida.
Aposto que sabendo do trabalho que dá, quando você for visitar Nola, não vai deixar de experimentar um desses.
nola_eggs_cochon_ruby_slipper

Pilly Cheese Steak – Sanduíches pelo Mundo

Philly Cheese Steak

O cheesesteak é chamado de Pilly Cheese Steak por ter sido criado na Filadélfia, onde se tornou um sanduiche regional e servido em vários fast-foods.
Imagina um sanduíche feito de várias camadas fininhas de beefsteak e um mar de queijo derretido em um longo pão hoagie.
A história sobre a criação é um pouco debatida, mas a versão mais famosa diz que por volta de 1930 Pat e Harry Olivieri (Fundadores da lanchonete de Pilly Cheese Steak mais tradicional da Filadélfia) possuíam um carrinho de cachorro quente e uma vez Pat fez um sanduíche novo usando carne picada com cebola grelhada pra ele, passou um taxista e pediu um igual. Após comer, o taxista sugeriu que eles parassem de vender hot-dog’s e vendessem apenas esse sanduíche. Eles assim fizeram e se tornaram tão populares que Pat abriu seu próprio restaurante que ainda funciona hoje como Pat’s King of Steaks.
O sanduíche foi originalmente preparado sem queijo; Olivieri disse que o queijo provolone foi adicionado primeiramente por Joe “Cocky Joe” Lorenza, um gerente, e foi incorporado como parte da receita tradicional.
Cheesesteaks tornaram-se populares em restaurantes e carrinhos de comida em toda a cidade, com muitos locais sendo de propriedade independente. Variações de cheesesteaks são agora comuns em várias cadeias de fast food e muitos estabelecimentos fora da Filadélfia referem-se ao sanduíche como um “Cheesesteak de Philly.”
Vamos ao que interessa, como fazer!

Ingredientes:

  • 1 cebola grande
  • Costela congelada ou Bife
  • OPCIONAL: cogumelos e 1/4 pimentão verde
  • 1 colher de sopa de azeite
  • Molho Inglês
  • Sal, pimenta e alho em pó
  • Queijo americano ou queijo Provolone
  • Pão baguete

Preparo:

  • Pique 1 cebola grande em pedaços longos e finos.
  • Cortar a costela ou flanquear o bife em finas fatias
  • OPCIONAL: Cortar cogumelos cortados em pedaços pequenos e 1/4 pimentão verde em pedaços longos)
  • Coloque uma panela em fogo médio.
  • Adicionar 1 colher de sopa de azeite
  • Adicione o bife e cebola (cogumelos e pimentão verde se você quiser)
  • Polvilhe 2 colheres de chá de molho Inglês na carne e cebolas.
  • Polvilhe uma quantidade generosa de sal, pimenta e alho em pó nos bifes e cebolas
  • Fritar até cozinhar
  • Uma vez feito adicionar 3 pedaços de queijo americano ou queijo Provolone para carne de topo e legumes (Lá o queijo é deixado em líquido)
  • Colher em um pão de baguete macio longo, que eles chamam de hoagie

Tem que ficar assim ó:thumb_600

Cusco: Onde ficar – Melhores bairros, regiões e hotéis pra se hospedar

Apesar da fama de destino para mochileiros, Cusco possui uma ótima estrutura para todos os tipos de viajantes, inclusive os que buscam conforto. A cidade possui muitas opções de albergues e hostels, mas também possui ótimos hotéis luxuosos e de qualidade.

Melhor região

A melhor área pra se hospedar é perto da Praça de Armas, centro de tudo, onde você achará restaurantes, lojinhas e vários pontos turísticos. Mas cuidado com as ladeiras, se for muito íngreme você pode se desanimar de sair pra bater perna. Leia bem o que escrevi, PERTO, não na praça. Nós cometemos esse erro e não aconselhamos. É muuuito barulhento à noite, impossível dormir se você tiver janela virada pra praça.

Vários hotéis aproveitaram casas construídas durante o período colonial e é bem interessante aproveitar a chance de se hospedar em uma dessas, assim você já aproveita a história da cidade até dentro de seu hotel.

Cuidado com os meses de alta temporada: Junho, julho e agosto. Reserve seu hotel com antecedência, pois eles se esgotam rapidamente.


Melhores Hospedagens

Seguem sugestões de hotéis muito bem avaliados pelo Booking, com café da manhã, ótima localização e preços acessíveis. Pra mim, os com melhor custo benefício:

:: Hotel Chavin Imperio del Sol

Situada a 300 metros do Mercado Central, a 8 minutos a pé da Igreja La Merced e o Aeroporto Internacional fica a 5 km de distância. Todos os quartos dispõem de banheiro privativo, enquanto alguns quartos também oferecem uma varanda. As unidades dispõem de guarda-roupa. Um café da manhã americano pode ser apreciado na propriedade. A recepção pode fornecer dicas úteis para se locomover na área. Clique aqui e veja valores atualizados.


:: Tierra Viva Cusco Plaza

Este hotel luxuoso possui 3 estrelas, está a 1 quarteirão da pitoresca praça principal de Cusco e a 2 quarteirões da histórica Catedral da cidade. Eles tem um pátio central encantador em estilo colonial, com galerias espanholas, teto alto com painéis de vidro e um impressionante lustre de ferro forjado. Alguns quartos possuem uma banheira de hidromassagem e uma varanda privativa com vista panorâmica de Cusco. As amenidades de banho incluem loções corporais feitas com sementes de quinoa. O hotel está a apenas 2 quarteirões do Museu Inka e a 5 minutos de carro da estação de trem. A propriedade oferece serviço de câmbio e serviço de translado para o Aeroporto de Cusco, a 20 minutos de ônibus. Clique aqui e veja valores atualizados.


:: Andenes al Cielo

Um três estrelas que fica a 100 metros da Igreja da Sagrada Família e a 300 metros do centro da cidade. Todos os quartos do hotel dispõem de mesa de trabalho. Alguns quartos estão equipados com cozinha com forno. As unidades possuem banheiro privativo. Oferece um buffet de café da manhã ou americano. Recepção fala inglês e espanhol e está à sua disposição 24 horas por dia. Fica a 200 metros da Igreja de San Blas e do Museu Inca. Clique aqui e veja valores atualizados.


:: Novotel Cusco

Um quatro estrelas, instalado em um edifício do século XVI, com quartos modernos com aquecimento, TV a cabo, frigobar, mesa de trabalho e banheiro privativo. A apenas 3 quarteirões da Plaza de Armas (praça) e da catedral e 5 quarteirões do Templo Koricancha. Restaurante La Cave no local, e bar. Há computadores de uso comum, recepção 24 horas, aluguel de bicicletas e um balcão de turismo. Clique aqui e veja valores atualizados.


Opções de Hotéis Econômicos

Caso queira algo mais econômico, porém honesto, limpo e bem localizado, seguem essas opções:

Foto da galeria desta acomodação

:: Hotel Royal Qosqo

Três estrelas, situado no centro de Cusco, oferece spa, passeios regionais e um charmoso pátio de paralelepípedos com um café. A apenas 15 minutos de carro do Aeroporto Internacional, e a 30 minutos a pé das ruínas Huaca Hanan Pacha Huri. Os quartos do Royal Qosqo são básico, com piso em carpete e banheiros privativos. Você pode desfrutar de café e bolos no café-bar, além de um café da manhã continental diário com croissants, geleias e frutas da estação. A propriedade também conta com bar onde são servidos coquetéis, e bebidas locais e internacionais.  Clique aqui e veja valores atualizados.


:: Picol Hostal

Duas estrelas, com quartos confortáveis ​​com WiFi gratuito. Premiado com o Q’ente do Ouro 2015 para Serviços Turísticos de Qualidade e um prêmio por práticas ambientais. Localizada a apenas meio quarteirão da Avenida Del Sol e a 2 quarteirões do pitoresco bairro histórico de Cusco. Todas as acomodações são bem iluminadas e bem ventiladas, e incluem banheiros privativos com chuveiro com água quente 24 horas. Ao reservar mais de 2 diárias, você pode fazer uso do serviço de transfer gratuito do aeroporto para o Hostal (apenas de ida). Há depósito de bagagem e balcão de turismo.  Clique aqui e veja valores atualizados.


:: Hotel Santa Maria

Duas estrelas, localizado a 20 m da praça principal de Cusco, a 40 m da Avenida Sol, onde o centro comercial está localizado. Já a Estação de Trem Peru fica a 8 km de distância.. Os quartos possuem paredes brancas e piso de madeira, banheiro privativo com chuveiro, café da manhã americano incluso, recepção 24 horas, balcão de turismo e depósito para bagagem. Clique aqui e veja valores atualizados.


Foto da galeria desta acomodação
Hotel Tupac Yupanqui

:: Hotel Tupac Yupanqui

Três estrelas, com WiFi gratuito e localizado a apenas 2 minutos a pé da praça principal. Os quartos dispõem de banheiro privativo com chuveiro. Está incluso um café da manhã, incluindo iogurte, sucos naturais, flocos de milho e itens caseiros. Esta bela casa colonial oferece um restaurante, recepção 24 horas, terraço e um bar. Outros serviços oferecidos pela propriedade incluem massagem, balcão de turismo, depósito para bagagem e lavanderia. O hotel fica a apenas 2 minutos a pé do Sítio Arqueológico Qoricancha, a 1 km da estação de trem de Wanchaq e a 10 minutos de carro do Aeroporto Internacional Alejandro Velasco Astete. Clique aqui e veja valores atualizados.


:: Hostal Inti Wasi Plaza de Armas

Três estrelas, situado em um edifício de estilo colonial reformado, com varandas privativas em estilo francês, a apenas 10 m da Plaza de Armas e a 1,4 km da Estação Ferroviária de Wanchaq. Os quartos contam com janelas grandes, belas portas de madeira azuis que se abrem para varandas privativas com vista para a cidade. Delicioso café-da-manhã, que inclui frutas, sucos, iogurtes, cereais, leite, café, chá e pães, servido diariamente. Recepção 24 horas. Clique aqui e veja valores atualizados.


Foto da galeria desta acomodação
Hostel Loki

:: Hostel Loki

Quartos com banheiros privativos ou compartilhados, no centro de Cusco, a 400 metros do mercado central. Possui 3 varandas térreas e um jardim com redes e organiza festas regularmente. Recepção 24 horas, jardim, terraço, lounge de uso comum, salão de jogos, agência de turismo e depósito de bagagem gratuito. A 600 metros da praça principal de Cusco e da Igreja de La Merced e a 4 km do Aeroporto Internacional Velasco Astete. Serviços de transfer para a propriedade podem ser reservados por uma taxa extra. Clique aqui e veja valores atualizados.


:: Kokopelli

Possui restaurante e está localizado a apenas 500 metros da Catedral de Cusco. Tem computadores de uso comum e Wi-Fi gratuito. Algumas unidades possuem banheiro privativo. Possui recepção 24 horas, jardim, bar, lounge de uso comum, salão de jogos e balcão de turismo. A Plaza de Armas (praça) fica a 5 minutos a pé. Já o Aeroporto Internacional Alejandro Velasco Astete está situado a 15 minutos de carro do Hostel Kokopelli Cusco. Clique aqui e veja valores atualizados.


Foto da galeria desta acomodação
Blacky

:: Blacky

A 400 metros da Praça Principal de Cusco, a cerca de 500 metros do Museu Inka, a 6 minutos a pé da Igreja La Merced e a 500 metros de Sacsayhuaman. Todos os quartos do albergue dispõem de guarda-roupa. Os quartos são completos (com micro-ondas), com banheiro compartilhado com chuveiro. Há um restaurante no local, que serve uma variedade de pratos latino-americanos. Recepção 24 horas. Clique aqui e veja valores atualizados.


Opções de hotéis Luxuosos

Caso queira algo mais luxuoso, seguem essas opções:

:: El Mercado

Um 4 Estrelas a 5 minutos a pé da praça principal e da catedral e a 10 minutos de carro do aeroporto Alejandro Velasco Astete. Os quartos contam com banheiro privativo com chuveiro e TV a cabo. Possuem recepção 24 h. Outras comodidades incluem depósito para bagagem e serviço de lavanderia. Clique aqui e veja valores atualizados.

:: Belmond Hotel Monasterio

Este antigo mosteiro datado de 1592 oferece acomodações luxuosas (5 estrelas) de estilo colonial ao redor de um pátio. A propriedade está situada a 2 quarteirões da Praça de Armas, a 5 km do Aeroporto Internacional Velasco Astete e a 20 minutos de carro da Estação de Trem de Poroy. Você também pode reservar acomodações enriquecidas com oxigênio. Conta com dois restaurantes e um bar. A equipe oferece frutas da estação e chá de coca no momento da chegada. Clique aqui e veja valores atualizados.


:: JW Marriott El Convento Cusco

Um 5 estrelas com decoração imponente e tijolos de época aparentes, tetos abobadados e móveis de design sofisticados. A catedral de Cusco e a praça principal ficam a apenas 3 quarteirões de distância. Com um encantador pátio colonial, com arcos esculpidos em pedra, uma sala de massagem no local e uma loja de lembranças. Quartos com estilo elegante, com piso em parquet, cadeiras acolchoadas e móveis de madeira escura. Quartos enriquecidos com oxigênio também estão disponíveis. Há 2 restaurantes estabelecidos no hotel e um balcão de turismo. Clique aqui e veja valores atualizados.


Foto da galeria desta acomodação
Antigua Casona San Blas

:: Antigua Casona San Blas

Oferece banheiro privativo, uma varanda térrea central com uma lareira, recepção 24 horas e um bar no local. Está localizada a apenas 700 m da praça principal de Cusco e a 100 m da Igreja de San Blas. A Hatun Rumiyoc (rua cercada pelo muro do palácio Inca Roca) fica a 200 m da Antigua Casona San Blas, enquanto o Museu de Arte Sacra está a 300 m da propriedade. Clique aqui e veja valores atualizados.


:: Atiq Hotel Boutique

Um 4 estrelas, com design contemporâneo, restaurante, café da manhã de cortesia, recepção 24 horas, serviços de câmbio, lavanderia, balcão de turismo, aluguel de carros e depósito para bagagem. Os quartos contam com banheiro privativo, frigobar, e algumas unidades também contam com banheira de hidromassagem. Localizado a apenas 20 m do Templo de Qorikancha, e alguns quartos oferecem vista para este templo e para o Templo do Sol. A praça principal de Cusco fica a 200 m de distância, enquanto a Estação de Trem Wanchaq está situada a 300 m do local. O serviço de translado para o aeroporto pode ser providenciado sem custos extras.  Clique aqui e veja valores atualizados.


:: Sonesta Hotel Cusco

Um 4 estrelas, localizado a 8 minutos de carro do Aeroporto Velasco Astete,  a 1 km do centro da cidade e a 1 km da Estação de Metrô de Cusco. Todos os quartos possuem vista da montanha ou da cidade. O serviço de translado do aeroporto para o hotel está disponível gratuitamente. Os quartos possuem decoração contemporânea e banheiro privativo com banheira separada. O restaurante serve uma mistura de culinária peruana e internacional, enquanto o bar oferece bebidas destiladas regionais. O café da manhã de cortesia é servido diariamente, há também diárias que incluem almoço ou jantar. Clique aqui e veja valores atualizados.


Cada um possui um orçamento diferente e caso nenhuma dessas opções tenha te agradado, clique aqui e pesquise selecionando seus próprios filtros na coluna da esquerda. Lembre sempre de verificar se são quartos privativos ou compartilhados, e se possui banheiro privativo, caso você faça questão.


Outros posts sobre o Peru que podem te ajudar: