Chapada dos Veadeiros: Roteiro de 6 dias

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram
Share on twitter
Share on pinterest
Veja o índice desse artigo

Chapada dos Veadeiros: Roteiro de 6 dias

Pra te situar geograficamente, a Chapada dos Veadeiros é uma região do estado de Goiás, e também nome de um parque nacional listado como Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO em 2001, por ser uma região de preservação excepcional do Cerrado, um dos mais antigos e diversos ecossistemas tropicais do mundo.

Conhecido por abrigar fauna, flora e formações geológicas incríveis, o parque tem uma área com 65.515 hectares e se estende por 8 municípios.

Sobre o Cerrado

O cerrado ocupa uma área de 2.036.448 km², corresponde a 23,92% do território brasileiro e é constituído principalmente por savanas. Ocupa a região do planalto central brasileiro, sendo que há grandes manchas desta fitofisionomia na região amazônica e algumas menores na Caatinga e na Mata Atlântica.

Seu clima é sazonal, apresentando duas estações bem definidas, verão chuvoso e inverno seco. O cerrado apresenta fitofisionomias variadas, indo desde campos limpos desprovidos de vegetação lenhosa até cerradões com uma formação arbórea densa. Esta região é permeada por matas ciliares e veredas, que acompanham os cursos d´água.

A Chapada dos Veadeiros e seus mistérios

Pra quem gosta de um misticismo, a Chapada está localizada sobre uma imensa pedra única de cristal de quartzo e fica exatamente no Paralelo 14, um dos pontos altos do misticismo que gira em torno da Chapada dos Veadeiros.

Ele é uma linha imaginária que, de acordo com quem defende a ideia, também corta Machu Picchu, no Peru. Ao final desta linha imaginária há uma cidade de apenas oito mil habitantes com estranhas construções, templos, casas, cristais e até pirâmides.

É muito comum encontrar por aqui pequenos cristais brotando do solo, em meio a rochas milenares e cachoeiras com águas cristalinas, que alguns dizem ser curativas, devido à vibração especial de suas moléculas.

Fonte: Visiteachapadadosveadeiros.com.br

Cidades de Suporte da chapada dos veadeiros

Já te contamos que a Chapada dos Veadeiros é uma região, mas quando falamos de viajar e conhecer a Chapada, estamos falando do parque nacional.

Para desbravar o parque, você pode usar de base algumas das cidades mais próximas, aqui listaremos as melhores.

Alto Paraíso de Goiás

Alto Paraíso é a maior cidade da região e oferece muitas opções de hospedagem, com custo inferior ao município de São Jorge.

No município encontra-se o ponto mais alto do Planalto Central, o Pouso Alto com 1.676 metros de altura. É reconhecida por ser valioso santuário ecológico, fauna e flora típicas da vegetação predominante, o Cerrado. Considerada um patrimônio natural mundial pela UNESCO, atrai turistas do mundo inteiro, desde aqueles que buscam descanso em meio às belezas naturais e tranquilidade junto ao astral mágico que envolve a cidade, até os que estão atrás de aventuras em interação com a natureza.

São Jorge

Em São Jorge você sente mais o clima da chapada, é mais animado e os restaurantes são melhores. É a nossa sugestão de hospedagem, se couber no seu bolso. Aqui o movimento de turistas é muito maior, além disso o ambiente é ideal para entrar no clima da chapada. As ruas não são asfaltadas, os restaurantes e hospedagens são melhores que em Alto Paraíso, no entanto, os preços são um pouco mais caros por aqui.

Como chegar no Parque da Chapada dos Veadeiros

Alto Paraíso também abriga o município de São Jorge, a 36 km de distância. São Jorge é porta de entrada do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, uma antiga vila de garimpeiros do início do século XX que hoje tem como atividade principal o ecoturismo, uma alternativa ecológica e sustentável para os moradores da região.

Transporte e deslocamento na Chapada dos Veadeiros

Alugue um carro (RentCars e cotar pela RentalCars) no aeroporto internacional de Brasília e siga para Alto Paraíso. São 221km de distância, aproximadamente 3 horas de carro.

A dica é abastecer o carro em São João da Aliança, última cidade antes de Alto Paraíso (o combustível é mais barato).

Onde se hospedar na Chapada dos Veadeiros

Ficamos na Pousada Casa das Rosas, um pouco afastada do centrinho (1.5 km), mas é uma ótima dica de hospedagem. Os funcionários são todos solícitos.

Ficamos em uma suíte com varanda e rede (que foi ótimo nas tardes nos finais dos passeios) A pousada tem piscina, sauna e um café da manhã bem gostoso (eles fazem tapioca e ovos mexidos na hora) e geleias de frutas da região. – Clique aqui pra ver valores atualizados e disponibilidade.

Veja também onde comer na Chapada dos Veadeiros.


Roteiro de 6 dias na Chapada dos Veadeiros

Dia 1: Parque Nacional da Chapada – TRILHA DOS CÂNIONS E CARIOCA

Existem 02 trilhas no Parque Nacional (Saltos e Cânions).

Faça a trilha dos Canions e Carioquinha (sinalização vermelha). São 12 km de extensão (6 ida e 6 volta). Geralmente a visita leva de 4 a 6 horas.

  • Entrada: 8h às 12h
  • Saída: Até 17h30
  • Não é cobrado ingresso para entrada.

Dia 2: Cachoeira Santa Barbara e Capivara

Acredito que esse seja o passeio mais concorrido para quem viaja para a chapada. Fica no município de Cavalvante (são 2 horas de carro até chegar ao local). É necessário chegar cedo. Chegamos por volta das 10 horas e como era dia de semana, estava cheio, mas conseguimos realizar o passeio.

A guia nos contou que muitas pessoas não conseguem fazer esse passeio. Em feriados senhas são distribuídas e muitos turistas chegam por volta das 3h da manhã para retirar, pois há limite de visitantes por dia (o que é ótimo para a sustentabilidade do local).

Chegamos ao Sítio Histórico do Patrimônio Cultural Kalunga, um quilombo onde as cachoeiras estão localizadas. Nós fomos sem guia, com nosso carro através do waze e chegamos certinho.

Mas é possível contratar um guia em alto paraíso ou mesmo em Cavalvante. Nós optamos por contratar o guia, que é obrigatório, na própria comunidade.

  • Diária do guia: R$100 (independe do número de pessoas e conseguimos dividir com mais um casal que chegou junto conosco)
  • Entrada das cachoeiras: R$30 por pessoa
  • Almoço: R$30 (esse almoço é pré reservado antes do início do passeio em uma das casas kalungas da região. O almoço é simples, mas bem saboroso e é estilo buffet livre. Tinha peixe frito na hora, galinha, mandioca frita, salada, quiabo, abóbora, chuchu, etc.. sucos naturais e tudo feito no fogão de lenha).
  • Transporte: R$10 (esse transporte é opcional (por enquanto). São 5km de estrada de terra MUITO RUIM. É furada ir de carro, pois você pode ficar na mão. É melhor pagar os 10 reais e ir com o transporte deles. Esse transporte é de um “receptivo” até a entrada da trilha para Santa Barbara. A trilha tem 850 metros e é fácil.

Curiosidade: O Quilombo Kalunga é reconhecido como remanescente de quilombos desde o ano 2000. O principal povoado é o Engenho II mas eles estão espalhados por outros municípios do Goiás, não apenas em Cavalcante. São mais de 60 comunidades.

Formado há mais de 300 anos, eles ficaram por anos vivendo sem contato com o homem branco, acreditando que a escravidão ainda não havia acabado.

Não usavam dinheiro e viviam do escambo. Só em 1982, por conta da construção de uma usina hidrelétrica que gerou a necessidade de desapropriação de uma área, foi que se tomou conhecimento de sua existência.


Dia 3: Catarata dos Couros

É um passeio de um dia inteiro. Aproximadamente 1h30 de Alto Paraíso até a entrada do Complexo, são 16km de asfalto e 35km de estrada de terra. Não é necessário guia para quem tem um conhecimento mínimo de trilha.

Muitas pessoas ficam na primeira cachoeira e não conhecem todo o complexo. Chegamos bem de waze, as placas foram arrancadas pelos guias para obrigar os turistas a contratá-los.

A trilha até a primeira parada é muito tranquila. Fica bem difícil e perigoso nas outras paradas. Mas vale a pena ir com cuidado e muita vontade! São lindas!


Dia 4: Cachoeira do Segredo

Como ir: A partir da Vila de São Jorge, pega-se uma estrada de 14km em direção a Colinas e ao final da estrada fica o receptivo.
É necessário comprar a pulseira (ingresso) em São Jorge. Trilha auto guiável com grau médio, caminhada de 3,5km e cachoeira com 130m de queda.

Curiosidade: Conta a lenda que na atual Fazenda Segredo, em meados dos anos 40, existiu um povoamento de garimpeiros da Serra do Cristal, chamado de Vila do Silêncio.

Neste lugar haviam dois amigos garimpeiros que se aventuravam no sentido contrário dos demais, trazendo sempre cristais de quartzo diferentes dos que eram achados na Serra do Cristal.

Quando alguém perguntava onde tinham encontrado aqueles cristais, os dois homens respondiam que era segredo. Somente mais tarde foi desvendada a região a qual os homens garimpavam e então foi batizada de Serra do Segredo, local de uma linda cachoeira.

Com a desvalorização do cristal, cerca de 200 famílias de garimpeiros foram aos poucos deixando a vila, permanecendo apenas a família dos atuais proprietários que, nos últimos anos, investiram na organização da visitação ao famoso segredo.


Dia 5: Parque Nacional e Cachoeira Loquinhas

Manhã: Existem 02 trilhas no Parque Nacional (Saltos e Cânions). Faça a trilha dos Saltos.

Os Saltos do Rio Preto são o grande cartão postal da Chapada. São 10km de extensão (ida e volta) através da sinalização amarela e terreno pedregoso. O ponto alto é o Mirante do Santo, com vista impressionante de quedas de água com 120 metros. O Salto 80 é parada para banho e poderá esticar a trilha por mais 1,5km até as Corredeiras do Rio Preto. Não é necessário guia.

  • Entrada: 8h às 12h
  • Saída: Até 17h30
  • Não é cobrado ingresso para entrada.

Tarde: Cachoeira Loquinhas.  O lugar tem 2 trilhas principais (Loquinhas com 7 poços e Violeta com 6 poços). São 5km de estrada de terra, próximo a cidade de Alto Paraíso. Não necessita guia. Também é ótimo para ir com crianças.

  • Entrada: R$20
  • Funcionamento: 8h às 17h30

Dia 6: Cachoeiras da Fazenda São Bento: São Bento, Almécegas I e II.

Esse passeio é o mais tranquilo.

Inicie o passeio por Almécegas I, depois Almécegas II e por último na Cachoeira São Bento (essa é a ordem de lindeza).

  • Entrada: R$40 por pessoa
  • Funcionamento: É uma propriedade particular que funciona de 8h às 17h.

Outras sugestões de Roteiro na Chapada dos Veadeiros

Existem MUITOS outros lugares que não conhecemos. Nós procuramos bastante as informações dos lugares e de acordo com nosso perfil, escolhemos esses. Depois de visitar todos estes, essas são nossas indicações de roteiro dependendo da quantidade de dias que você tenha.


Espero que esse conteúdo tenha te ajudado a planejar sua viagem. Se tiver dúvidas, sugestões ou contribuições para compartilhar com outros viajantes, deixa nos comentários ai no final 🙂

Sobre mim

Olá, meu nome é Ingrid.
Sou Engenheira, Foodie e Escritora de viagem :)

Tenho uma curiosidade infinita pelas diferentes formas de viver, culturas, tradições e sabores.

Já passei por mais de 30 países e hoje sou nômade digital, trabalho de qualquer lugar do mundo, mas escolhi o Porto como lar.

Conecta-te comigo
Planeje sua Viagem
Descubra os buscadores que usamos para pagar mais barato e viajar mais
Grátis

Autor desse artigo:

Compartilhe esse artigo com seus amigos
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

Translate »