Alemanha Austrália Brasil EUA Índia Inglaterra Itália Rio de Janeiro Tailândia Artigos Tips

As coisas mais irritantes que os estrangeiros fazem quando visitam esses 14 países

[su_wiloke_sc_company_website target=”_blank”]Pessoas de 14 países revelam as coisas mais irritantes que os estrangeiros fazem quando visitam seu país.

Os turistas são malvados. Porém um turista pode ser ótimo, basta respeitar a cultura que você está explorando. Infelizmente, nem todo turista faz isso.

Um tópico do Quora perguntava: “Quais são as coisas mais irritantes que os estrangeiros fazem em seu país?” e muitas, muitas pessoas transmitiram suas queixas.

Listamos as ações que turistas fazem em 14 países que fazem o sangue dos habitantes ferver.

1. DINAMARCA: Ficando no caminho

Andreas Rosendahl Hansen odeia turistas ignorando a configuração dinamarquesa simples que diferencia a calçada da ciclovia. “Todo verão, Copenhague é inundada de turistas que, por algum motivo, não passam cinco minutos observando os arredores para observar essa configuração simples e, como resultado, entram direto na ciclovia com suas enormes bagagens, param para tirar fotos, etc.”

Ele acrescenta que os turistas que alugam bicicletas que não sinalizam corretamente são ainda piores. “Se você alugar uma bicicleta em Copenhague como turista (o que você absolutamente deveria!) sinalize corretamente”.

2a. ÍNDIA: indo em retiros de ioga

Siddharth Agarwal, da Índia, diz que odeia quando estrangeiros vêm à Índia para praticar “Yoga da maneira mais idiota, práticas sexuais tântricas e seguir gurus falsos e sem educação em busca de paz”. Ele diz que os gurus que os ocidentais buscam, na Índia são muitas vezes “falsos e ignorantes. Essas pessoas não sabem nada sobre meditação e yoga”, e que a ioga é “um negócio aqui na Índia” e não uma forma de encontrar a paz interior.

“Parece tão chato e idiota que estrangeiros vêm para a Índia em busca de paz e eu interior e acabam com esses gurus que pensam em vestir roupas étnicas indianas, fazer sexo a céu aberto e tomar drogas para libertar você mesmo”, diz ele.

2b. ÍNDIA: Tirar fotos em favelas

Angad Singh não consegue entender o “fascínio pela pobreza” dos estrangeiros e diz que “entrar em favelas sem ser convidado com grandes câmeras DSLR é um pouco perturbador. Não são zoológicos onde se pode clicar em fotos de crianças sem permissão ou simplesmente passear e conseguir um clique perfeito com as pessoas “pobres”. Estas são casas reais de pessoas onde eles conduzem seus negócios diários.”

3. ITÁLIA: Não seguindo as regras

Gianmarco Prete diz “Os estrangeiros estão bastante convencidos de que a Itália é uma terra adorável sem leis […] e eles acham que podem fazer tudo o que querem. Bem, deixe-me contar uma coisinha: VOCÊ NÃO PODE.”

Não tome banho na Fonte de Trevi. Você não pode fazer xixi nas ruas no meio da noite. Você não pode escalar as várias estátuas que adornam nossos centros históricos (eles foram feitos por Bernini, Canova ou Michelangelo seus idiotas, tenha algum respeito por nossos gênios!). ”

Ele também odeia quando os estrangeiros assumem que todos falam inglês e quando pedem comida italiana americanizada como pizza de abacaxi, fettuccine Alfredo e espaguete com almôndegas.

4. INDONÉSIA: Implorando

Nariswari Khairanisa Nurjaman diz que viu mochileiros ocidentais em buscas ou implorando para financiar suas viagens. “Se isso não for no mínimo aborrecedor, não sei o que é isso”, diz ela, acrescentando que “já é ruim quando os turistas fazem turnês em países subdesenvolvidos e tiram fotos de mendigos, mas quando se juntam a eles para que possam pagar a sua vacância, eles estão tomando o seu direito em um passo longe demais”.

5. ALEMANHA: Tirar selfies em locais em homenagem às vítimas do Holocausto

   

Sarah Freytag, que mora em Berlim , não aguenta quando os turistas tiram selfies em memoriais do campo de concentração, ou “memoriais para as vítimas desse regime em geral”. Ela diz que, pior ainda, algumas pessoas tentam “poses engraçadas, sinais de vitória ou más (ou boas, não importa) imitações de Hitler”.

6. TAILÂNDIA: Tirar fotos com tigres

Belle Bunyaporn, que mora em Bangkok, detesta quando os turistas tiram fotos com tigres “drogados”. “O ato de utilizar animais selvagens como adereços de fotos para obter validação social em suas mídias sociais é genuinamente deplorável, apesar de quão inócuo isso possa parecer superficialmente”, diz ela, explicando que “usar animais selvagens como atração turística está além de sinistro, e os tratamentos infligidos a eles são simplesmente bárbaros “.

7. NORUEGA: Chegando muito perto das geleiras

Arve Løken diz que as geleiras na Noruega têm cercas e sinais de alerta por uma razão – porque rotineiramente matam pessoas.

“A maioria das pessoas sabe que gotas e rios selvagens são perigosos, mas quando os fenômenos naturais são cercados na Noruega, isso significa que eles são muito mais perigosos do que você pode imaginar!” ele diz. “Então, pelo amor de todos que você ama, fique do lado direito da cerca perto de uma geleira!”

8. UK: Falando alto no metrô

Simon Millward diz que fica aborrecido com estrangeiros falando alto no metrô, especialmente durante a hora do rush. “Nós não estamos lá por diversão, nem por escolha. […] Estamos todos cansados ​​porque somos ingleses, pelo menos 50% de nós estão de ressaca. Somos britânicos. Não gostamos de pessoas conversando (ou pessoas barulhentas) no melhor dos momentos “, explica ele, e pede “Então… Por favor… Ssshhh agora… Silencie seu barulho.”

9. AUSTRÁLIA: Dirigindo pelo lado errado da estrada

Elle Lucia, da Austrália, acha chato quando estrangeiros dirigem do lado errado da estrada. “Na Austrália, dirigimos à ESQUERDA. Para a maior parte do mundo, eles dirigem à DIREITA”, diz ela, dizendo que é perigoso quando os turistas inexperientes com direção à esquerda assumem o volante.

Reece Ansaa concorda, e diz que é ainda pior quando eles reclamam que “os australianos dirigem do lado errado da estrada. Não, na verdade você está fazendo isso!”

10. INDONÉSIA: Alugando motocicletas

Wirawan Winarto, da Indonésia, afirma que no sudeste da Ásia, as estradas são “basicamente semi-Wild Wild West”, “cheias de buracos”, e que lhes faltam regras. Para os moradores locais, os turistas amadores que alugam motocicletas são na maioria das vezes um obstáculo extremamente perigoso.

 

11. EUA: olhando para o holandês da Pensilvânia

Alice Vickerman, autoproclamada americana do Meio-Oeste, diz que é rude quando os turistas vêm e se espantam com os Amish. “Amish não desejam ser fotografados, então se você visitar uma área Amish, não tire fotos a menos que tenha permissão explícita. Não fique de olho neles”, ela aconselha.

12. CROÁCIA: Fazer selfies nos Lagos Plitvice

Maja Burazin diz que, apesar dos turistas receberem repetidos avisos sobre tomar selfies no Parque Nacional dos Lagos de Plitvice, eles fazem isso de qualquer maneira. “É mais perigoso do que chato. Várias pessoas morreram ou foram feridas enquanto tiravam selfies sobre ou perto dos penhascos.” Segundo ela, “Nenhuma foto vale a pena arriscar sua vida”.

13. BRASIL: Fazer passeios pelas favelas

Anna Paula Ferrari diz que as viagens pelas favelas fazem com que os brasileiros “sintam, profundamente no nosso subconsciente, um pouco enojados e confusos”. Ela acrescenta: “Eu não posso expressar o quão irritante a visão de muitos jipes camuflados cruzando a Avenida Atlântica levando turistas sorridentes com câmeras enormes. É como a emoção de entrar em uma zona de guerra urbana e tirar fotos dos seres vivos lá, e ir de volta a tempo de provar uma caipirinha superfaturada enquanto observa o Sol cair atrás do Pão de Açúcar.” – E o pior de tudo, é perigoso! Se estiver com algum conflito, você pode morrer, como já aconteceu com alguns turistas.

14. NOVA ZELÂNDIA: Assumindo que ninguém possa te entender

De acordo com Te Wheke Pai, que residia na Nova Zelândia, muitos estrangeiros presumem que os moradores locais só entendem inglês e falam em voz alta. Ele diz que “os kiwis são cada vez mais multilíngues” e que “você pode ser de qualquer lugar obscuro do mundo, e a próxima pessoa no ônibus de uma raça diferente pode realmente entender seu discurso”. – Então cuidado com o que diz em voz alta, “Por favor, não lave roupa suja pessoal em público”, ele implora.

   

Ingrid5Cantos

Olá! Meu nome é Ingrid e sou apaixonada por viagens! O 5Cantos é um projeto de realização pessoal, não vivemos dele. Sou engenheira e trabalho como todo mundo, mas nas madrugadas escrevo umas dicas aqui. Queremos ajudar pessoas normais, como nós, a viajar sempre mais, otimizando o tempo e dinheiro. Viajar é possível, cola comigo!

LEAVE A COMMENT


 Hotéis: Reserve online com o Booking :: Reserve com Hotéis.com :: Clique aqui pra receber R$40 de bônus após a sua próxima reserva pelo Booking, clique e salve pra depois. :: Clique aqui pra ganhar um cupom de R$130 no Airbnb para sua primeira aventura :: Nas próximas férias, alugue uma casa no Alugue Temporada
 Câmbio: Melhor cotação do Rio de Janeiro, compra online simplificada. Use cupom de desconto '5cantos' na DG Cambio
 Ingresso antecipado: Fuja das filas e não perca tempo comprando seus ingressos antecipadamente pela Tiqets
 Transporte: Compare valor de aluguel de carro em todas as agências ao mesmo tempo pela RentalCars ou clicando aqui pela RentCars :: Cupom de desconto de R$10 para sua primeira viagem de Uber :: Cupom de desconto de R$15 na primeira viagem de Cabify
 Passagens aéreas: Submarino Viagens - A melhor comparadora online :: Latam Airlines com desconto