4 Ferramentas para comprar a passagem aérea mais barata

Encontrar a passagem ideal para uma viagem pode ser um verdadeiro pesadelo. Comprar uma passagem e descobrir que ela estava a metade do preço em outro dia, mais barata por outra companhia ou outro site é frustrante pra qualquer um. Mas e se você pudesse saber em que dia do ano aquele seu destino tão sonhado … Ler mais 4 Ferramentas para comprar a passagem aérea mais barata

Tanzânia: Como chegar e se deslocar

A Tanzânia fica na costa leste do continente africano. O país é muito conhecido por ser um dos melhores destinos para fazer safári na África. Mas a Tanzânia também oferece praias lindas como as de Zanzibar e também a montanha mais alta de todo continente, o monte Kilimanjaro. Como chegar na Tanzania Saindo do Brasil, … Ler mais Tanzânia: Como chegar e se deslocar

Como alugar carro em viagens

Vocês devem ver em nossos roteiros que a maioria das vezes que viajamos, alugamos um carro. Isso porque as vantagens são inúmeras e a independência e o conforto são só alguns exemplos do que um carro proporciona. Viajando com um meio de locomoção próprio você tem muito mais comodidade e agilidade na estrada e na … Ler mais Como alugar carro em viagens

Por que você nunca deve colocar seu passaporte em sua bagagem de mão

Ao passar pela segurança do aeroporto, a maioria das pessoas chegam com o passaporte e o mantém até o portão. Mas há um erro de novato que muitos viajantes cometem ao embarcar no avião: colocar seus passaportes em sua bagagem de mão, aquela que a gente guarda no bagageiro superior, com limite de 10kg. Porque é … Ler mais Por que você nunca deve colocar seu passaporte em sua bagagem de mão

Como aproveitar mais suas milhas – Acumular e fazer render mais!

O mundo das milhas e pontos ainda é um mistério para muita gente. Talvez você tenha amigos que conseguiram viagens de graça, mas até hoje não teve tempo e paciência para entender como tudo isso funciona. Talvez você até acumule alguns pontos, mas ainda tem dúvidas ou gostaria de algumas dicas. Bom, se é esse … Ler mais Como aproveitar mais suas milhas – Acumular e fazer render mais!

Portugal – Sugestões de Roteiros de 1 à 17 dias

Uma das piores sensações pra um viajante é perceber que errou na conta dos dias pra uma viagem. É ruim saber que está indo embora sem ter visto tudo que era importante, assim como calcular mal e ter muitos dias sobrando, e notar que poderia ter aproveitado pra fazer outras coisas caso tivesse se planejado melhor.

Pra te ajudar a não cometer esse erro, vale pesquisar quantos dias são necessários pra conhecer bem aquele destino. Nem sempre é possível achar um número mágico, não há um número certo para cada lugar, depende do que te interessa conhecer e do seu estilo de viagem. Mas vamos tentar te ajudar.

Portugal é um país pequeno, mas cheio de cidades encantadoras a serem vistas. É quase um pecado deixar de visitar algumas como Óbidos, Aveiro, Sintra… E pra te ajudar a decidir o que fazer, seguem nossas sugestões do que pode ser feito em cada quantidade de dias.

Óbvio que há muitos outros lugares além do que apresentaremos, mas esses nós consideramos os mais importantes pra quem quer conhecer o País.

Portugal em 17 dias – Pra nós, um número bom para Portugal é pelo menos uns 17 dias. Sim, é possível conhecer com menos, mas vou te mostrar tudo que dá pra fazer nesses 17 dias:

  • Dia 1 – Porto
  • Dia 2 – Vila Real, Trás os Montes: Douro/ Régua/ Pinhão/ Vila Real
  • Dia 3 – Ponte de Lima/ Viana do Castelo
  • Dia 4 – Porto
  • Dia 5 – Aveiro/ Ovar/ Barra/ Costa Nova
  • Dia 6 – Guimarães / Braga
  • Dia 7 – Porto
  • Dia 8 – Coimbra
  • Dia 9 – Mosteiro da Batalha/ Fátima  
  • Dia 10 – Nazaré
  • Dia 11 – Óbidos
  • Dia 12 – Lisboa: Belém
  • Dia 13 – Caiscais/ Estoril  
  • Dia 14 – Sintra
  • Dia 15 – Algarve (Se for inverno, substitua por Serra da Estrela e coloque no começo do Roteiro)
  • Dia 16 – Algarve
  • Dia 17 – Algarve

Segue mapa com todos os pontos a ser visitados, sugiro que baixem o MyMaps do Google e salvem nossos mapas dos locais, assim, será possível vê-los offline.


Se você pode ficar mais dias, faça tudo com mais calma, visite menos lugares por dia e passe mais tempo em cada cidadezinha. Aproveite pra passar em cidadezinhas pequenas e menos visitadas, elas são sempre uma surpresa.

Já se você não tem tanto tempo, é possível reduzir o roteiro que sugerimos aí em cima. Vou colocar os dias aqui por ordem de prioridade do que deve ser visto, assim você decide quais dias excluir. Pra otimizar o tempo de viagem entre os locais, quando fomos, ficamos no Porto, depois em Belém (Clique aqui pra ver onde se hospedar em Lisboa) e depois em Vila Nova de Gaia, e desses lugares partíamos para as cidades próximas. Sugerimos que façam algo semelhante, e se hospedem nesses locais, reduzindo o deslocamento entre sua hospedagem e o destino.

Segue a lista de onde ir, do mais importante, aos menos indispensáveis. Grifei os que são totalmente indispensáveis. Então você faz assim: Se tiver um dia só, faz o primeiro, se tiver 2, faz o primeiro e segundo e por aí vai, independente da ordem que será feito, e não esqueça de considerar os tempos de deslocamento.

  1. Lisboa/ Belém
  2. Lisboa/ Sintra
  3. Porto: Baixa/ Café Santiago/ Sta Catarina/ Matosinhos/ Gaia/ Ribeira/ Casas de Vinho
  4. Porto
  5. Aveiro/ Ovar/ Barra/ Costa Nova
  6. Peniche/ Óbidos/ Nazaré
  7. Mosteiro da Batalha/ Fátima
  8. Sintra
  9. Guimarães / Braga/ Barcelos
  10. Algarve
  11. Ponte de Lima/ Viana do Castelo
  12. Caiscais/ Estoril
  13. Coimbra
  14. Vila Real, Trás os Montes (Comboio): Douro/ Régua/ Pinhão/ Vila Real
  15. Costa do Alentejo: Sines/ Vila nova de Milfontes/ Odemira/ Porto covo/ Odeceixe
  16. Serra da Estrela: Torres Novas/ Castelo Branco/ Monsanto
  17. Gerês

Dentro de cada um dessas cidades e lugares há mil coisas a se ver e fazer. Aos poucos vamos escrevendo tudinho aqui no Blog.


Como se deslocar

A melhor forma de deslocamento pra conhecer esses lugares todos aí é de carro. Sem dúvida, alugar um carro te trará uma flexibilidade e otimizará muito a sua viagem. Você pode se deslocar de comboio ou transporte publico, mas isso pode te fazer perder um tempo a mais, além de ficar engessada nos horários disponíveis.
Eu sempre alugo via RentCars ou RentalCars, porque todas as vezes que comparei, ficava mais barato do que direto com a agência. Clica aqui pra ir direto para o site da RentCars ou RentalCars pra comparar e ver como vale mais a pena.

Maceió – Sugestões de Roteiro

Maceió se destaca também por ser uma das capitais nordestinas mais baratas, tanto comida quanto passeios são bastante acessíveis.
Como são muitas as opções de passeios, resolvemos listar aqui cinco sugestões, que correspondem a cinco dias, período médio de estadia dos viajantes.
De qualquer forma, mencionaremos vários e você fica livre pra montar seus dias conforme o que gostariam mais de fazer e conhecer.

Roteiro para 4 Dias:

Dia 1 Dia 2 Dia 3 Dia 4
  • Guaxumã
  • Garça Torta
  • Sereia
  • Ipioca
  • Paripueira
  • Pousada Tabuba
  • Carro Quebrado

Opção Roteiro Completo:

  • Prainha
  • Praia do Francês
  • Barra de São Miguel
  • Praia do Gunga
  • Marechal Deodoro
  • Dunas de Marapé
  • Pontal de Coruripe
  • Piaçabuçu – Foz do Rio São Francisco

Opção Roteiro Reduzido:

  • Praia do Francês
  • Barra de São Miguel
  • Praia do Gunga
  • Dunas de Marapé
  • Piaçabuçu – Foz do Rio São Francisco
  • Maragogi
  • São Miguel dos milagres
  • Praia do Toque
  • Praia do Marceneiro
  • Praia do patacho
  • Pavilhão de Artesanato
  • Feirinha de Pajuçara
  • Ponta Verde
  • Praias urbanas de Maceió
  • História e Cultura

Pra quem tem 3 dias:

Dia 1 Dia 2 Dia 3
  • Guaxumã
  • Garça Torta
  • Sereia
  • Ipioca
  • Paripueira
  • Tabuba
  • Carro Quebrado
  • Pavilhão de Artesanato
  • Feirinha de Pajuçara
  • Prainha
  • Praia do Francês
  • Barra de São Miguel
  • Praia do Gunga
  • Marechal Deodoro
  • Dunas de Marapé
  • Pontal de Coruripe
  • Piaçabuçu – Foz do Rio São Francisco
  • Maragogi
  • Praia do Patacho
  • Praia da Laje
  • Rio Tatuamunha
  • Porto da Rua
  • Praia do Toque
  • São Miguel dos milagres
  • Praia do Riacho
  • Praia do Marceneiro

Pra quem só tem 2 dias:

Dia 1 Dia 2
  • Guaxumã
  • Garça Torta
  • Sereia
  • Ipioca
  • Paripueira
  • Carro Quebrado
  • Pavilhão de Artesanato
  • Feirinha de Pajuçara
  • Praia do Francês
  • Praia do Gunga
  • Praia do Marceneiro
  • Praia do Riacho
  • São Miguel dos milagres
  • Porto da Rua
  • Rio Tatuamunha
  • Praias urbanas de Maceió


Nossa dica: Baixe o App do MyMaps Google e salve esse mapa em seus mapas, assim será possível ver offline. ?


Formas de conhecer

Se você alugou um carro, ótimo! Vai fazer tudo com flexibilidade e no seu tempo.
Se você não alugou um carro, ande na orla de Pajuçara e orce passeios com as diversas agencias que ficam oferecendo pacotes à beira da rua e nos estacionamentos públicos.
Para vocês terem noção de preços dos transportes, segue tabela de Junho/16 em duas empresas que consultamos:

  Ruy Passeios

Olavo Viagens

e Turismo

Francês  R$         20,00
Gunga, Barra de São Miguel e Francês  R$         20,00  R$ 20,00
Dunas de Marapé  R$         30,00*Entrada e Buffet à parte  R$ 80,00*Transporte, Barco e Almoço
Pontal de Coruripe  R$         50,00
Foz do São Francisco  R$         30,00*Almoço e Barco à parte  R$ 85,00*Transporte, Barco e almoço
Passeios de Escuna 9 Ilhas  R$         65,00*Incluso almoço, barco e frutas
Cannyon do São Francisco *Só transporte  R$         80,00  R$ 90,00
Angra de Ipioca  R$         20,00  R$ 20,00 – Com parada em Sereia
Paripueira  R$         20,00  R$ 20,00 – Com parada em Sereia
Tatuba  R$         25,00  R$ 25,00 – Com parada em Sereia
Capitão Nicolas  R$         30,00  R$ 30,00
São Miguel dos Milagres  R$         50,00  R$ 50,00
Maragogi *Só transporte  R$         30,00  R$ 50,00
Praia de Carneiros-PE  R$         50,00  R$ 60,00
Porto de Galinhas-PE  R$         50,00  R$ 60,00
Porto de Galinhas, Recife e Olinda-PE  R$ 100,00
Aeroporto  À Combinar  R$ 60,00 – Até 4 Pessoas
 R$ 150,00 – Até 14 Pessoas

Ambos pareciam sérios, não fizemos nenhum passeio pois estávamos de carro, mas caso queira o contato:

  • Ruy Passeios
    • Reservas: Joyce – 82 999138413 / Ruy – 82 999816407
    • [email protected]
    • Rua dos Jangadeiros Alagoano, 1012/106 – Pajuçara
  • Olavo Viagens e Turismo
    • Marcos: 82 988818266 / Luiz Olavo: 82 987121165 / 996452890 / 993375974
    • [email protected]

Leia os outros posts de Maceió clicando aqui.
Esquecemos alguma coisa? Tem alguma dica, sugestão, dúvida? Escreve aqui que a gente responde!?

Como comprar ingresso para o Machu Picchu sem intermediários no site oficial

Site oficial

Direto e objetivo, clique aqui para realizar a compra de ingressos diretamente com o governo. Mais em baixo colocamos o passo a passo pra te ajudar a comprar.
OBS: Se o site aparecer com erro, habilite o Flash e atualize. Isso tem acontecido com muitas pessoas, mas se atualizar, ele volta a funcionar.

Disponibilidade de ingressos por dia

Há alguns anos o Governo Peruano tomou algumas medidas que limitam o acesso à Machu Picchu. Os ingressos para subir a Huayna Picchu e Montanã, são mais limitados ainda. Então o ideal é não deixar para comprar os ingressos durante a viagem, principalmente na alta temporada.

As disponibilidades de ingresso para acesso são:

  • Machu Picchu: 2.500 pessoas/dia
  • Machu Picchu Vespertino, a partir das 13h: 1.000 pessoas/dia (mais barato)
  • Machu Picchu + Huayna Picchu
    • Grupo 1 (7h as 8h): 200 pessoas/dia.
    • Grupo 2 (10h as 11h): 200 pessoas/dia.
  • Machu Picchu + Montanha
    • Grupo 1 (7h as 8h): 400 pessoas/dia.
    • Grupo 2 (9h as 10h): 400 pessoas/dia.

É possível visitar todos os dias, inclusive domingos e feriados.

Conseguir ingressos disponíveis para Machu Picchu é bem tranquilo, já para quem quer subir a Huayna Picchu, a situação é mais complicada, se você deixar para comprar no dia, pode ser que não consiga.

Passo a passo pra comprar

Há basicamente duas formas de comprar os ingressos:

  • Pelas agências de turismo
  • Pela Internet
  • Ás vezes é possível comprar no Hotel ou com algum “cambista”, um dia antes da viagem (dependendo até no dia), mas não aconselho, a gente costuma planejar pois não consigo nem pensar na possibilidade de pagar trem, hotel e chegar lá e não conseguir entrar no parque e voltar para o Brasil sem ter ido!

Esses são os tipos de ingressos disponíveis:

  • Machu Picchu
    • Apenas para a entrada na cidade Inca. É o ingresso mais comum.
  • Machu Picchu + Huayna Picchu
    • Entrada para a cidade Inca e subida a Huayna Picchu.
      • Grupo 1 (7h as 8h): Deve-se subir obrigatoriamente entre 7 e 8 da manhã.
      • Grupo 2 (10h as 11h): Deve-se subir obrigatoriamente entre 10 e 11 da manhã. (Se você só tem um dia em Machu Picchu, este é o melhor horário, para poder conhecer Machu Picchu mais vazio, pois a maioria das pessoas por volta das 10h vindo de Cusco)
  • Machu Picchu + Montanha
    • Entrada para a cidade Inca e subida à montanha Machu Picchu que é a montanha do lado contrário de Huayna Picchu.
    • Essa é mais longe da cidade Inca e o caminho é mais longo. Interessante para quem já foi a Machu Picchu e já subiu Huayna Picchu.
      • Grupo 1 (7h as 8h): Deve-se subir obrigatoriamente entre 7 e 8 da manhã.
      • Grupo 2 (9h as 10h): Deve-se subir obrigatoriamente entre 9 e 10 da manhã.

Como comprar pelas agências de turismo

Talvez essa seja a forma mais cômoda, porém mais cara, afinal, as agências vivem de comissão. É possível comprar pelas agências do Brasil ou Peru. Nas agências do Brasil costuma ser mais caro, pois algumas compram de outras agências ou operadoras do Peru. Confira o preço pelo site oficial antes de pagar, para avaliar se está justo.

Como comprar direto pela internet

Vá na página oficial clicando aqui.
Vai aparecer essa tela aqui em baixo, e você tem que selecionar ali na esquerda para que dia e qual ingresso deseja: se quer visitar apenas Machu Picchu (Dia inteiro ou à tarde) ou também sua montanha irmã Huayna Picchu ou Montanha. Ali será possível selecionar os horários também, caso opte visitar alguma montanha.
Note que na parte de cima que destaquei em vermelho, mostra a disponibilidade de ingressos para esse dia. Depois é só selecionar a quantidade de ingressos de adultos você deseja comprar.

Como comprar ingresso para machu Picchu - Passo 1
Como comprar ingresso para machu Picchu – Passo 1


Quero comprar para ano que vem e está dando disponibilidade zero. Por quê?

Se você tentar comprar ingressos para datas muito distantes talvez não seja possível. Eles liberam o ano seguinte conforme encerramento do ano anterior.

Ingressos para Estudantes e Crianças

Crianças até 7 anos não pagam pelo ingresso para Machu Picchu. Se elas têm mais de 7 e menos de 18 anos pagam como estudantes.

Se você é estudante e tem a carteirinha internacional de estudante da ISIC poderá comprar os ingressos para Machu Picchu com desconto.

O ingressos com desconto não podem ser comprados pela Internet, apenas nas agências credenciadas ou no hotel. Para achar as agências credenciadas, entre no site oficial, clica lá em cima na aba Consulta e depois clica lá em baixo no botão Agencias. Destaquei os dois na imagem aqui do lado. É possível consultar os guias credenciados também por ali.

 
 


Após selecionado, clique em “Paso 2”. Vai mudar pra essa tela:

Como comprar ingresso para Machu Picchu – Passo 2

Os ingressos são nominais. Preencha os nomes, sobrenomes (Apellidos), sexo, País de Origem, Idade (Edad), Tipo de documento que utilizará pra entrar no parque e o numero desse documento do lado.
Preenchendo de todos, clique em “Paso 3”.
Vai mudar pra essa tela:
Como comprar ingresso para Machu Picchu – Passo 3

Vai abrir um Pop-Up com esse recibo também:

Atenção aqui! Imprima essa reserva, ou salve em pdf. Eles não mandam por email. No ruim, se não salvar e perder, faça tudo de novo.
O site não vai te levar direto para a página de pagamento, será necessário clicar em “Pagos”, lá em cima, digitar o número da sua reserva e clicar em pagar:

Clicando em pagar, aparecerá esse aviso com a descrição dos valores cobrados (incluindo os encargos que estão em torno de 4,03%).:

Atenção: Para entrar no monumento devem apresentar o cartão Visa utilizado na compra do bilhete e uma identificação oficial com fotografia (passaporte ou outro documento de identidade). Se eles não forem apresentados ou não corresponder ao comprador, a entrada não será permitida. Note-se que a utilização fraudulenta de um cartão Visa ou roubo de identidade, constituem atos criminosos e serão denunciados.
Utilize um cartão de crédito que levará durante a viagem, pois será necessário apresentá-lo.


Meu cartão não foi aceito. Não tenho cartão de crédito internacional Visa. Como eu faço?

Há três opções:
1 – Comprar com uma agência (caso queira programar com antecedência),
2 – Comprar quando chegar ao Peru. Em seu hotel ou uma agência será possível comprar o ingresso. Você pode fazer a reserva pela Internet e pagar em algum dos locais abaixo, cuidado com o prazo para pagamento.

  • Agentes Autorizados de Cobrança
  • AATC (Asociación de Agencias de Turismo Cusco) – Endereço: Calle Nueva Baja N° 424 – Horário: Segunda a Sexta das 9 às 17h

  • DirCetur – Endereço: Calle Mantas S/N (a meia quadra da Plaza de Armas) – Horário: Segunda a Sexta das 9 às 20h | Sábado das 9 às 13h

  • IncaRail – Endereço: Portal de Panes N° 105, Plaza de Armas, Cusco – Horário: Segunda a Domingo das 9 às 22h

  • Libreria del Museo de la Casa Garcilazo – Horário: Segunda a Sexta das 8 às 14h

  • Dirección Regional de Cultura de Cusco – Endereço: Av. La Cultura, 238, Cusco – Horário: Segunda a Sexta das 7:15 às 18:30

  • Agências do Banco de La nación – Endereço: Esquina Avenida El Sol e Almagro s/n, Cusco

3- Comprar com o cartão de crédito de outra pessoa
Já ouvi relatos de pessoas que compraram com cartão de crédito de outra pessoa, mas foi preciso levar, junto com o ingresso, a cópia do cartão de crédito, e cópia do documento do titular do cartão.
Então se você não tem cartão de crédito, ou não tem Visa, ou seu cartão não funcionou, pode pedir a alguém para comprar para você. Leve o ingresso impresso, a cópia do cartão da pessoa e uma cópia do documento de identidade dela.


A próxima tela após clicar em ‘enviar’ é para preenchimento dos dados do cartão. Preencha e clique em ‘Pagar’ para aparecer a tela ao lado:

Aqui, preencha com os dados do seu cartão Visa

Imprima essa tela

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Recomenda-se imprimir a tela com a confirmação. Já li em alguns lugares que alguns cartões da Visa dão problema, o nosso foi de primeira, não tivemos problema algum.


  • Se seu cartão não funcionar de início, entre em contato com seu gerente para saber se é possível habilitar a opção Verified by Visa. Talvez seja preciso uma autorização especial do cartão.
  • Não feche a tela que diz aguardando confirmação, pois a transação pode sumir. Só feche a tela depois que aparecer se a transação foi confirmada (pago exitoso) ou negada (operacion denegada).
  • Se você achar que algo não está igual ao passo a passo mostrado aqui ou alguma tela não está aparecendo, tente realizar a compra com outro navegador como o Internet Explorer.

 


Depois da confirmação do pagamento, volte para a página principal, clique na aba Check-In lá em cima, preencha o código de Reserva e clique em ‘Buscar’ para aparecer a tela ao lado:


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Lá em baixo, clique no botão ‘IMPRIMIR TICKET’. Esse é seu ingresso. É possível reimprimir seus ingressos usando essa aba Check-in quantas vezes necessário for. O formato do seu ticket será esse:

Prontinho! Ingresso comprado e pago!


O que levar para entrar em Machu Picchu:

  • Seu passaporte: E ganhe um carimbo de Machu Picchu
  • O documento usado na hora da reserva: Se você usou a carteira de identidade, é preciso levá-la também.
  • O ingresso impresso;
  • O cartão de crédito usado na compra online;
  • Filtro Solar;
  • Capa de chuva.

Tem algo à acrescentar? Escreve pra gente e Boa Viagem!


Outros posts sobre o Peru que podem te ajudar:
:: 10 motivos para conhecer o Peru
:: Peru: Sugestão de Roteiro 11 dias
:: Peru: Levar Dólar ou Real – Troco aqui ou lá?
:: Peru: Onde trocar o dinheiro – Melhores cotações
:: Como comprar ingresso para o Machu Picchu sem intermediários
:: Cusco: Onde ficar – Melhores bairros, regiões e hotéis pra se hospedar
:: Cusco: Quanto custam os passeios aos sítios
:: Como evitar o mal de altitude: Soroche
:: 10 segredos de Machu Picchu que você não sabia

Peru: Onde trocar o dinheiro – Melhores cotações

Antes de te falar onde trocar, você precisa responder outras perguntas como:

  • Troco o dinheiro aqui ou lá?
  • Levo Dólar ou Real?

Ambas foram respondidas nesse post aqui (Clique aqui). Aconselhamos que você responda essas primeiro e depois defina onde trocar no Peru.

Onde trocar no Peru

Nas cidades você encontrará melhores taxas do que no aeroporto. Se necessário pagar táxi ou transporte troque no aeroporto somente o necessário, pois a cotação é ruim. Pra você terem ideia, quando estávamos indo embora, sobraram alguns soles e queríamos destrocar pois não teríamos o que fazer com eles, por sorte a agencia do aeroporto estava fechada e esbarramos com uns brasileiros também aguardando a abertura para comprar um pouco. Fizemos pra eles pelo preço que pagamos na cidade e era muiiito menor do que estavam cobrando na agência, papo de uns 20 à 30 centavos mais caro que na cidade, enquanto pagávamos uma média de 1 pra 1 na cidade, ali 1 sol custava uns R$1,25 .
Considere também a facilidade na hora de trocar o dinheiro. Para eles, o dólar é praticamente moeda corrente, herança da época de instabilidade econômica. Você poderá pagar em dólar e receber seu troco em soles, assim já fica com dinheiro local.
A taxa de conversão destes estabelecimentos comerciais costuma ser bem razoável quando comparada às casas de câmbio.
Cuidado com as notas de US$ 100,00 – elas não são sempre aceitas, por medo de falsificação.
O Real só poderá ser trocado em casas de câmbio que podem estar longe do seu hotel, ou fechadas no horário em que você chega. Será um pouco menos fácil, mas nada que atrapalhe. Cuidado com cambistas clandestinos pelas ruas, nós não recomendamos. Há vendedores oficiais, nós vamos explicar aí embaixo.

Locais com boas cotações

:: Lima ::

:: Casa de Cambios La Aurora
:: Money Gram – Shopping Larcomar – aberta aos fins de semana – cotação era um pouco mais alta.
:: Ouuuuu, nosso lugar de troca favorito: Nas RUAS! Sim, há vendedores confiáveis nas ruas, eles seguem a cotação oficial do país, vestem o colete oficial e estão espalhados por toda cidade com bolos de dinheiro na mão. Em Lima era muito comum, até estranhamos ver aquela pataca de dinheiro que eles mostram sem o menor pudor, ato impossível de se ver no Brasil. Mas eles nos garantiram que não há nenhum risco de assalto. Juro que tirei uma foto de um deles com um bolo de dinheiro na mão, mas não achei aqui, de qualquer forma, olha uma foto deles aí, note que o encostado no poste é um e logo a frente tem uma outra senhora com bonezinho, é bem fácil de encontrar.

Em adição à pergunta do Vilker nos comentários, as ruas que encontramos mais facilmente: Av Jose Larco. Ali pelas proximidades da Prefeitura sempre tinham vários, outro lugar certo é perto da Calle Tarata, umas duas quadras antes da prefeitura, e no cruzamento da José Larco com a Alfredo Benavides. Basta procurar os coletes vinho. Por ali tem várias casas de cambio com cotação similar também, vale pra conferir o preço, mas prefira os ambulantes pois são registrados pela prefeitura.
Em Lima o cambio é um pouco melhor, então se você passar por aqui antes, troque um a mais, assim você troca em Cusco só o que faltar.

:: Cusco ::

Em cusco não encontramos os ‘trocadores de rua’ com tanta facilidade, e acabamos trocando em casas de cambio pela cidade. São muitas, sempre observe os preços e vá perguntando em todos pra quando precisar, já saber onde tem a melhor cotação. Por incrível que pareça, as casas na praça não são tão diferentes das demais, então vale pesquisar em todas por ali também.

Taxas por saque no Peru

:: Scotiabank – Sem taxa
:: Banco de la Nación (caixa vermelho e branco) – Sem taxa
:: BCP 5,60 soles
:: BBVA 14,50 soles
:: Caixas eletrônicos Global Net 10 soles (Esses caixas eletrônicos Global Net (com um cartaz escrito Union Pay) eram encontrados no aeroporto, nos hotéis e nos locais turísticos. Parecia ser o Banco 24h deles)
Nota: Esses valores podem variar com o tempo e de caixa eletrônico para caixa eletrônico, é sempre bom conferir antes.

Conclusão

Se fosse na data de 24/1/17, valeria mais a pena levar dólar. Não posso te dizer hoje, se vale ou não, faça as contas e avalie. Considere também as facilidades de troca do dólar.

  • Em Lima: Troque com os cambistas com aventais pelas ruas.
  • Em Cusco: Troque em casas de cambio, que possuem cambio variável, pesquise preços no local.

Espero ter ajudado, se tiver mais algo a acrescentar, escreve aí que adicionamos.


Outros posts sobre o Peru que podem te ajudar:
:: 10 motivos para conhecer o Peru
:: Peru: Sugestão de Roteiro 11 dias
:: Peru: Levar Dólar ou Real – Troco aqui ou lá?
:: Peru: Onde trocar o dinheiro – Melhores cotações
:: Como comprar ingresso para o Machu Picchu sem intermediários
:: Cusco: Onde ficar – Melhores bairros, regiões e hotéis pra se hospedar
:: Cusco: Quanto custam os passeios aos sítios
:: Como evitar o mal de altitude: Soroche
:: 10 segredos de Machu Picchu que você não sabia

Descubra opções de viagens dentro do seu orçamento

Já sabe quanto pode gastar mas ainda não decidiu pra onde ir? Já existe uma ferramenta pra te ajudar! o/
Nós já falamos várias vezes aqui da startup ‘Quanto custa viajar’, o principal serviço dela é informar o custo médio de uma viagem com hospedagem, atrações, alimentação e transporte pra três perfis de viajantes: mochileiro, econômico e conforto. Mas nós já falamos de outra ferramenta que eles tem, que mostra em tempo real as passagens mais baratas que foram compradas no ViajaNet.
Mas agora eles aproveitaram todo esses dados que eles já tinham e criaram uma outra ferramenta que vai facilitar muito a vida nos viajantes na hora de escolher um destino, a ferramenta ‘Pra onde viajar’. É simples: diz quanto você tem que ela te diz pra onde dá pra ir.
Pra utiliza-lá, você precisa ter definido o local de origem, o valor que pretende gastar (Entre R$500 e 15mil), quantos dias pretende ficar e em que mês pretende viajar. Vamos testar?
pra onde viajar 1
Ele nos retornou 39 possibilidades, já mostrando valor e link pra comprar a passagem e hotel. Ele já te mostra as atrações e seus valores, assim valores de alimentação e transporte. Demais né?
pra onde viajar 2
O sistema sempre te mostrará as opções que se encaixam em seu orçamento entre os 260 destinos mais procurados por viajantes no mundo.
Existem filtros para que você possa personalizar melhor as sugestões que serão dadas. Nesses filtros você pode dizer quantas pessoas vão viajar (Normalmente, quanto mais gente, mais barato), se quer viajar dentro do Brasil ou no exterior, se quer hotel ou albergue, escolher seus interesses como gastronomia, praia, natureza… E o sistema vai escolher o destino conforme suas preferências.
Tem como não amar o ‘Quanto Custa Viajar’? <3
Quer se divertir e descobrir seu próximo destino? Clica aqui.

Maragogi

Com as piscinas naturais mais famosas do Alagoas, o mar de Maragogi parece uma pintura. O principal atrativo são as piscinas naturais que dependem das marés baixas para serem aproveitadas. Os catamarãs levam entre 20 e 30 minutos para chegar às piscinas naturais, e os passeios costumam permanecer lá uma hora e meia, então chegue com antecedência pra não perder o barco.
Não saia de casa se consultar a tábua de marés e saber se haverá piscinas naturais no dia e em que horário. Caso prefira, feche um passeio diretamente com as empresas de turismo que ficam oferecendo seu serviço na orla de Pajuçara, em Maceió. Os horários variam diariamente, porque a maré baixa ocorre com uma diferença de meia hora a 45 minutos a cada novo dia.
SUPER IMPORTANTE: Antes de ir à Maragogi, consulte a tábua de maré, clique aqui para o site. Para visitar as piscinas naturais, o ideal é pegar uma maré menor que 0.6.

Conhecida por ser a segunda maior barreira de corais do mundo, as piscinas ficam a 6km da praia. Com tamanha extensão, os corais abrigam uma rica fauna marinha que poderá ser vista nos mergulhos.
Vale lembrar que a maioria das piscinas naturais de Alagoas, não apenas Maragogi, possui um número limitado de visitantes por dia, fazendo com que as agências revezem as piscinas principais.
Aqui os passeios são feitos para uma quantidade maior de pessoas e acabam oferecendo um serviço menos pessoal, mas as piscinas compensam. Caso queira mais exclusividade e uma piscina não tão lotada, opte por visitar as outras piscinas, que não sejam as principais de maragogi, assim você terá um mergulho mais tranquilo e menos companhia.
O restaurante do Alto Cruzeiro fica na parte mais alta da cidade e possui uma vista panorâmica do mar, caso esteja com tempo, vá lá, nem que seja pra beber algo e apreciar a vista.

Como fotografar viagens


É bem frustrante voltar de uma viagem linda sem fotos que possam explicar essa experiência, sem algo que consiga demonstrar o que foi visto para aqueles que queremos dividir esses momentos. Após passar por algumas dessas frustrações, resolvemos investir em nossas fotos e vamos tentar dividir com você como superar isso.

Qual câmera usar

Depois de alguns meses de pesquisa, nós compramos a D3300 da Nikon. Fotógrafos profissionais preferem as câmeras da Canon, mas eu confesso que já testei a Canon e acho que se você não é profissional não vale o investimento, visto que algumas da Nikon com as mesmas funções custam menos da metade do preço da Canon.
Nós conseguimos resultados satisfatórios usando duas câmeras: A D3300 e a GoPro Hero4.
:: D3300: Usamos para as fotos de paisagens e pessoas. Compramos uma que já vem com a lente 18-55mm que nos atende em praticamente tudo que precisamos pra viagens. Depois comrpamos uma lente com zoom maior, mas que usamos mais para Safari e lugares com paisagens distantes. A camera nós compramos em 2016 e é a que usamos até hoje, mas de repente já existam modelos substitutos à ela com melhores preços, mas use as funções dela como padrão do que é necessário e o que não é.
:: GoPro: Usamos mais para tirar foto de nós dois quando estamos sozinhos e de lugares abertos, que precisem de uma lente que tenha ângulo maior para captar o maior horizonte possível. Ela filma e fotografa, inclusive faz os dois ao mesmo tempo, além de poder tirar fotos embaixo d’água com a case. Se você gosta daquelas fotos que aparecem meia água e meio céu, você precisará de um Dome para acoplar nela.
 


 
E você pode estar pensando: “Ahhhh… mas eu nem vou saber usar uma câmera dessa!”
Engana-se! Nós nunca fizemos curso de fotografia, nem estudamos nada relacionado à isso. Mas é mais fácil do que parece, leia o manual e aos poucos você vai cutucando a câmera e explorando as várias funções dela. E fica tranquilo, a maioria das nossas fotos nós tiramos no automático, a câmera por si só faz o trabalho dela e as fotos saem muito melhores que as das câmeras portáteis.

 
Mas se você já tem uma câmera, ou quer comprar uma mais barata, relaxa! Foto é mais olho e criatividade do que equipamento.
Se você se importa com qualidade técnica, pensa na lente! Usando a mesma lente, uma câmera 10 vezes mais cara vai fazer praticamente a mesma foto que uma mais barata. A câmera mais cara pode te dar um pouco mais de resolução e menos ruído, mas isso só dá pra notar a partir de uma impressão de 40x60cm e não no seu Facebook.
Acima de tudo, lide com as limitações (alguns equipamentos têm mais limitações que outros) e aprenda com isso. Saiba o que você pode e o que você não pode fazer com a sua câmera. Leia o manual. Pratique em casa com a família e amigos.


Dicas para fotografar melhor


Além de técnicas em relação aos equipamentos, outro fator importante independente do recurso usado para fotografar (seja uma câmera DSLR, uma compacta ou um celular) é a composição.
Sim, claro que existem macetes para a foto sair mais harmônica e com cara de profissional. Nós vamos indicar todos os lugares que lemos sobre, assim você vai tirar fotos melhores também.
Tem um site que eu adorooooo e vale a pena ler: Dicas de fotografia
Tem outro site que usamos pra aprender conceitos gerais sobre fotografia: o Photopro – Vale a leitura desse link aí com 35 dicas pra iniciantes!


Observe e tire a foto mentalmente

Como disse em cima, a foto é muito mais criatividade do que equipamento.
Observe e ache o ângulo certo para sua foto, as vezes uma passo para o lado muda completamente a sua foto. Levante, abaixe, explore os ângulos.
Há muitos que defendem que a foto deve ser tirada após vários questionamentos, como o por que estou tirando esta foto? O que quero que ela mostre? Qual é seu objeto principal ou assunto de interesse? Ou o que quero que ela transmita a pessoa que ira observá-la…blá blá blá
OK! Eu entendo que tudo isso é super relevante, mas estamos em viagem, nem sempre há tanto tempo de contemplação, então na dúvida: Fotografe! Já me arrependi de não ter tirado fotos porque achei que depois encontraria um ângulo melhor e não achei ou acabei esquecendo. Hoje em dia foto é de graça, melhor tirar agora e depois tentar uma melhor do que ficar sem nenhuma.
Olhe bem para a foto, veja se não está cortando algo, a ponta do prédio, a cabeça de alguém, alguma lateral, etc. Veja se todo o monumento ou objeto que deseja mostrar está enquadrado. As vezes um passo pra trás ou uma abaixadinha já melhoram o seu ângulo.
Veja se a foto não está torta, ela será mais harmônica se estiver alinhada com alguma reta da foto, seja uma parede, um chão…tente colocar a foto em paralelo com algo dominante.
 


Regra dos Terços

Uma das principais dicas de composição fotográfica é a regra dos terços, que nada mais é que dividir uma imagem em duas linhas horizontais e duas linhas verticais.
Os 4 pontos de interseção dessas 4 linhas são os pontos onde os nossos olhos têm maior atenção e lá é onde você deve posicionar o assunto principal da foto.
Para usar essa regra em retratos, coloque um ponto importante da pessoa em um dos pontos de inserção, pode ser o olho, a boca ou outra parte.

35 dicas de fotografia para iniciantes
Fonte: Photopro

Seguindo a lógica dos terços, quando fotografar horizontes mantenha 1/3 da imagem com um assunto, e 2/3 com outro.
Se o céu estiver bem bonito, priorize o céu.  Se estiver um dia nublado e você não quiser que apareça na sua foto, aumente a proporção do horizonte, deixando o céu no 1/3 superior, chamando menos a atenção na foto.
Se quer mostrar a imensidão ou grandiosidade de um lugar, use pessoas como escala na sua foto.
Regra terços horizontal – Fonte: Photopro

Para mais dicas da Photopro sobre fotografia de paisagem, clique aqui.


Regra da foto da esquerda para direita

Tendemos a ler e analisar imagem da esquerda para direita, por isso deixe o assunto principal na parte esquerda do quadro.
É importante que os elementos da cena ocupem o espaço sem que ninguém prevaleça mais que o assunto principal da foto.


Bordas

Explore as bordas em apenas um lado, na parte superior ou inferior da foto, ou mesmo contornando ela toda. Para fazer isso, você pode usar portas, galhos, janelas. Fica bem interessante.
Pra vocês entenderem o que eu quero dizer, olhem essa foto. Eu aproximei a lente de uma grade torneada e tirei a foto com ela desfocada e focando na passagem lá nos fundos com luz, assim, a grade ficou de borda, mas sem se tornar o assunto principal.
 

14322430_1209180815814582_7240647222989708565_n
Plantation – New Orleans


Profundidade de campo

Essa é uma das funções mais procuradas por quem busca fotos mais profissionais. Mostrar algo nítido e o fundo desfocado dá um toque profissional na foto.
A profundidade de campo é definida pelo tamanho da abertura, e pela distância focal (zoom): quanto maior a abertura e maior a distância focal, mais desfocado é o fundo.
Lembre-se que, ao fazer essas alterações de abertura numa cena com mesma iluminação, é preciso compensar pelo obturador (velocidade) ou pelo ISO.
Mas calma! Se você estiver usando uma câmera boa, ela vai te permitir selecionar uma função que você vai apenas selecionar onde você quer o foco e ela vai compensar as demais variáveis automaticamente. A D3300 faz isso.

As vezes queremos tirar foto de uma loja ou algum lugar típico, mas a foto nunca sai muito bonita ou com cara profissional por conter muita informação . Você pode usar a profundidade de campo para isso também. Foque em um item, coloque ele no canto e mova a tela para o restante do espaço. Assim você tem uma foto focando em um objeto importante do espaço e mostra o restante dele também:

whatsapp-image-2016-12-06-at-12-50-25
Loja de tempero com Hibisco em Foco e restante desfocado


Faça fotos ‘infinitas’

Um truque que sempre funciona e dá aparência de foto profissional é tirar fotos que parecem infinitas. Ache aquele lugar com um monte de lanternas, ou um monte de temperos…principalmente quando estão em alguma sequência. Foque nas mais próximas e desfoque as do fundo, ou vice e versa. Não mostre o final, termine a foto antes, assim a aparência será de que os itens são infinitos.
Seguem alguns exemplos:

Ou você pode tirar uma foto de frente e não mostrar o começo nem o fim, cortando os itens das laterais pela metade, vai parecer que há muito mais. Mas cuidado aqui! Garanta que está tirando exatamente no centro horizontal e vertical, assim a foto vai ficar sem ângulos, mais simétrica e bonita: (Não que estão estejam boas, mas serve de exemplo rs)


Explore a sua câmera

Aprenda os efeitos que ela aplica e sempre que for tirar uma foto pense nas possibilidades de inovar. Caso o efeito seja aplicado na hora, opte por tirar uma foto sem efeito, ou salve suas fotos em Raw também, vai que a foto não ficou bem aquilo que você imaginou e aí você só ficou com aquela com efeito estranho.
Algumas câmeras, como a D3300 possuem opcionais de efeito após a foto ter sido tirada, dá pra editar na própria câmera, aí ela salva como um novo arquivo e você não perde o original.
Olha um exemplo onde o céu foi acinzentado a partir de um efeito da câmera. Aqui a gente só colocou pra permanecer o que tivesse a cor amarela, todo o resto ficaria em tom acinzentado.

14289969_1207477835984880_3309280038197482869_o
Foto na periferia de Nova Orleans com céu acinzentado por efeito


Como fotografar monumentos famosos

Uma prática super válida é olhar fotos já tiradas. Antes de qualquer viagem nós pesquisamos na internet fotos daquele lugar, pra já se inspirar nas fotografias possíveis, use as # com o nome do lugar pra achar. Aos poucos, você vai conseguir sair do óbvio e criar seus próprios ângulos, mas à princípio colar da internet não faz mal.
Uma dica extra aqui é seguir páginas de fotografia e constantemente buscar inspirações, assim você consegue ver o que costuma funcionar, aos poucos isso já vai ser automático, você vai olhar um lugar e imaginar a foto.
Lembre sempre de se afastar do monumento, assim você consegue uma foto com ele completo. Caso queira aparecer na foto, lembre que não é pra grudar no monumento ou sair lá na frente. A regra aqui é: o monumento fica longe e a pessoa fica próxima, assim a pessoa não vai sair pequenininha parecendo um ponto.
Seguem exemplos de nós próximos da câmera e o monumento distante.


♥ Dica extra para monumentos 

Quando estiverem em algum lugar com algo escrito e os turistas insistirem em tirar fotos grudados nas letras, não precisa chegar às 4h da manhã pra conseguir uma foto sem ninguém.
Tire pelos fundos e inverta a foto. Seu celular faz isso, computador também. Qualquer visualizador permite inverter, o resultado é esse aqui (Note as pessoas atrás da letra, lá sim é a frente.):
 

I amsterdam holanda
Foto Invertida – Note as pessoas atrás da letra, lá sim é a frente.


Como fotografar pessoas

Há dois tipos de retratos que podem ser tirados, a pose ou o espontâneo.
Uma dica legal é não fazer apenas as fotos posadas, mas captar momentos em que a pessoa não percebe que está sendo fotografada. Fotos do cotidiano do lugar que você estiver visitando sempre são interessantes.
Em uma viagem, se queremos registrar um morador típico, temos que entender os costumes e crenças do lugar antes. Evitar fotografar alguns momentos religiosos e íntimos, isso pode ser inconveniente.
Em alguns lugares é comum que nativos peçam gorjetas. Procure pessoas vestidas tipicamente, ou realizando tarefas da rotina.

 


Como tirar fotos suas

Escrevemos lá em cima que pra isso nós usamos a GoPro, mas pra quem não tem nenhum pau de selfie ou até mesmo deseje uma foto de corpo todo decente, a dica é pedir pra alguém tirar.
:: Nossas dicas:

  • Cuidado com golpes. Em alguns lugares não é bom confiar sua câmera na mãe de estranhos, já ouvi vários relatos de turistas que ficaram sem a foto e sem a câmera com todas as outras por terem sido roubados assim. Observe bem o ambiente, e peça para outro turista, em alguns lugares se você pedir pra um nativo, ele vai te pedir gorjeta.
  • Não que isso diga muita coisa, mas você pode observar quem tem uma câmera melhor, isso aumenta as chances de sua foto ser bem tirada.
    Se estiver viajando com mais alguém, ofereça pra tirar uma foto da pessoa, faça a foto que você quer pra você, depois mostre pra pessoa como ficou e peça uma exatamente igual.

♥ Truque extra pra fotos de corpo 

Uma dica simples e rápida, mas que pode fazer muita diferença ao fotografar uma pessoa, é o posicionamento desta. Pessoas que não têm o costume de serem fotografadas normalmente permanecem de maneira muito “reta” nas fotos (exemplo abaixo). Dependendo do ângulo fotografado, a postura pode não ficar muito agradável. Por isso, fique atento a este detalhe. Caso necessário, peça para o modelo posicionar uma das pernas levemente para frente (para dar apoio) e jogar o corpo para frente. Pode não parecer natural, mas a foto ficará com um aspecto bem mais interessante.

Fonte: PhotoPro – Truque Pose


♥ Mais um truque extra para fotos de Casais 

Ao fotografar casais, peça para se aproximarem, para dar aquele close no rosto e conseguir selecionar a profundidade que funcione para os dois. Não deixe um espaço sobrando entre os dois.
Se querem uma foto pra porta retrato, tentem olhar um para o outro e testar algumas poses além de olhar diretamente pra câmera.

Aqui vão algumas dicas de poses. Vejam o que funciona e o que não funciona. Essas nós pegamos da página Amigo Fotógrafo.


Algumas dicas e explicações mais técnicas

Aqui coloquei o resuminho que lemos no site do Photopro. Pra ler mais profundamente sobre cada tema, clique no link no final de cada explicação.
:: ISO (sensibilidade): O ISO, que antes era ASA nas câmeras analógicas, nada mais é do que a sensibilidade dos filmes. Quanto maior o ISO, maior a sensibilidade, ou seja, mais luz. Porém quanto mais sensível, nos filmes, maior o grão. Já no digital não temos o grão, e sim um defeito no sensor, que resulta algo similar: o ruído, ou seja, quanto mais sensível, mais ruído. Clique aqui para saber mais sobre ISO.
:: Velocidade (obturador): O obturador é como uma cortina dentro da câmera, que abre e fecha para a luz chegar ao sensor (ou filme). Quanto mais tempo aberto, mais luz entrará, e mais clara será a foto. Por outro lado, quanto menos tempo, menos luz. O tempo que o obturador fica aberto é medido através de frações de segundo, segundos, minutos e até horas. Clique aqui para saber mais sobre obturador.
:: Diafragma, abertura ou f: O diafragma na fotografia é o diâmetro da abertura das lentes. Esse diâmetro é um dos fatores que define a quantidade de luz que entrará na câmera, até o sensor. Quanto maior for a abertura, mais luminosa é a objetiva (mais apta para locais com pouca luz). Clique aqui para saber mais sobre diafragma.
:: Fotos em longa exposição: Velocidades lentas de exposição, como segundos ou minutos, além do objetivo de captar imagens em lugares com pouca iluminação, também podem ser úteis para resultar em efeitos interessantes, como o rastro dos faróis dos carros, transformar água corrente num véu, entre muitos outros.  Clique aqui para saber mais sobre Fotografia de Longa Exposição.


Ficou alguma dúvida? Se quiser saber de algo mais, comenta ai que será um prazer te responder.

Como comprar passagens

Esse é uma tarefa que requer um pouco de tempo, paciência e trabalho pra conseguir o melhor negócio. Nossa primeira dica: Não confie totalmente/somente nos sites e buscadores que informaremos aqui, sempre olhe em quantos forem possíveis, eles dizem que mostram o preço mais em conta, mas as vezes em outro buscador está mais barato … Ler mais Como comprar passagens

Como comprar moeda estrangeira

Antes de iniciar sua viagem uma etapa importante é a compra de moedas do país de destino final. Há quem prefira fazer essa troca na primeira oportunidade após chegar ao destino, mas você pode acabar comprando com alta taxa de câmbio. Nós daremos algumas dicas e informações básicas para trocar moedas do jeito mais seguro. … Ler mais Como comprar moeda estrangeira

Check List de bagagem: O que não esquecer

Essa é a listinha padrão que usamos pra lembrar de tudo antes das viagens. Algumas coisas podem não se aplicar em uma viagem e outra, então salve no seu computador, limpe o que é desnecessário e use para a sua próxima viagem. Tarefas Ver se é necessário Visto Ver validade requerida do passaporte Reservar Hotéis … Ler mais Check List de bagagem: O que não esquecer

Como viajar melhor

Listamos algumas dicas que vão te ajudar a viajar como profissional, aproveitando as melhores tecnologias e vantagens inventadas. Esperamos que elas te ajudem a viajar mais confortavelmente e seguramente. Vamos ao que interessa: Buscadores de preços Use buscadores de preço. Comparadores de preço são ótimas ferramentas pra quem prefere viajar mais barato pra viajar mais. … Ler mais Como viajar melhor

Certificado de Vacinação – Onde é exigido e como obter

O Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia – CIVP é um documento que comprova a vacinação contra a febre amarela e / ou outras doenças, bem como outros métodos profiláticos, medidas tomadas para evitar a disseminação e doenças e contaminação. É exigido, por alguns países, como condição para a entrada de um viajante. Atualmente, o … Ler mais Certificado de Vacinação – Onde é exigido e como obter

Tomadas pelo Mundo – Saiba antes de viajar

Já tivemos muitas histórias engraçadas por culpa de adaptadores. Inclusive em Londres, quando acharam que estávamos carregando uma bomba, que na verdade era uma gambiarra de fios que fizemos pra poder ligar as tomadas. Nem sempre a nossa tomada vai caber em qualquer lugar e pra evitar fazer gambiarras como a que falamos, uma boa … Ler mais Tomadas pelo Mundo – Saiba antes de viajar