África Tanzânia Roteiro Trips

Tanzânia: Como conhecer uma tribo Massai e curiosidades

O terceiro maior continente do mundo pode oferecer muito mais aos seus visitantes do que animais selvagens e paisagens exóticas. Um verdadeiro tesouro de costumes, diversidade, histórias e culturas, a África pode te surpreender se você estiver aberto à novas experiências e à sair da zona de conforto um pouquinho.

Abrigando mais de 120 tribos distintas, o norte da Tanzânia é uma região recomendadíssima para imersões culturais em povos como os Massai (Ou Maasai). Tenho que confessar pra vocês que visitar in loco uma tribo dessa será uma das experiências mais diferentes que você terá na sua vida. Conhecer um povo com costumes tão, mas tããão distintos dos nossos é no mínimo enriquecedor e te fará repensar tudo que temos como base e padrão de como levar a vida e o que precisamos pra isso.


Sobre os Massai

:: Quem são: Os Massai são uma tribo, um grupo étnico africano composto por pastores e guerreiros, com ancestrais que vieram do Egito. Já foram muito temidos e possuem uma beleza muito característica. A maioria possui alta estatura e corpo esbelto, bem magros. Eles são muito orgulhosos de suas tradições e tentam preserva-las, porém já possuem alguma influência do mundo moderno em suas rotinas.

:: Onde vivem: Eles não possuem localização geográfica fixa, são semi-nômades e são o único povo que pode circular livremente entre Quênia e Tanzânia, sem documento nem nada, seguindo o ciclo migratório dos animais ao longo do Vale de Rifte, em terras semi-áridas e áridas. Eles se deslocam em busca de pasto para seus rebanhos, carne fresca e água, e conforme a vegetação vai se modificando eles vão se deslocando por quilômetros e quilômetros com seus poucos pertences.

:: Roupas: Eles adotaram o vermelho como cor oficial, e as roupas nessa cor os diferenciam dos demais. Também são conhecidos pelos adereços coloridos usados pelas mulheres, os grandes colares, brincos e pulseiras. Os guerreiros vestem um pano, geralmente vermelho, chamado Shuka. Em época de festa os guerreiros usam os cabelos pintados de terra vermelha e gordura de carneiro. Já as mulheres raspam a cabeça e pintam com a mesma mistura. Poucas roupas são costuradas, eles usam apenas panos enrolados, sempre muito coloridos.

:: Do que vivem: A fonte principal de alimentação e renda é o gado. O trabalho dos homens é caçar e criar gado, isso inclui pastorear e protege-los de animais selvagens, por isso que sempre carregam suas lanças – São famosos caçadores de leões. O trabalho das mulheres é conseguir água, cozinhar, construir casas, cuidar das crianças, apanhar lenha, lavar roupa e outras tarefas. Os considerados guerreiros se negam a realizar tarefas, principalmente as que são feitas comumente por mulheres, como pegar água, lenha ou lavar orupa. avessos ao trabalho, principalmente os que são feitos por mulheres, pois acham que são tarefas desprezíveis.

:: Alimentação: Entre os hábitos mais exóticos que aprendemos, está a alimentação. Além de comer a carne do gado que criam, eles também bebem sangue como fonte de proteínas. Eles nos garantiram que isso os fortalece, e que quase não ficam doentes devido à isso. Confesso que ali comprovei a teoria do: ‘O que não mata, fortalece’. Eles consomem bastante leite do gado também, inclusive, misturam com o sangue…delícia hein?! Mas eles não misturam com a carne, pois acreditam que se forem ingeridos juntos, o animal que forneceu o leite poderá adoecer ou até morrer. Certas partes do corpo do animal morto não podem ser comidas pelos homens, pois são para às mulheres.

Ah! Eles matam os animais por sufocamento, pois eles acreditam que o sangue não pode correr antes de sua morte, afinal, eles o beberão! Pra consumir o sangue, eles colocam uma corda ao redor do pescoço do animal até que a veia jugular fique bem visível, daí eles fazem um corte no pescoço, alguns puxam o couro e chupam o sangue ainda no matadouro outros atiram uma flecha pra perfurar e depois tratam com esterco. Não suficiente, eles bebem água junto com os animais, a mesma água que lavam roupas, tomam banho, etc, toda e qualquer água para eles é reaproveitável e bebível. Eles não comem junto ou à vista de mulheres, apenas bebem chá juntos. Nenhum guerreiro pode comer qualquer coisa que tenha sido tocada por uma mulher.

:: Dinheiro: Tradicionalmente a moeda de troca deles é o gado e quanto mais gados um homem tiver, mais rico e importante ele é. Eles negociam e trocam alimentos entre tribos, e por ser uma sociedade patriarcal, a maior parte das decisões é tomada pelos homens mais velhos. Outro sinal de riqueza é o número de filhos.

:: Moradia: As habitações são feitas de palhas, gravetos e cobertas com esterco de vaca e de elefante (Descobrimos isso depois de já estar dentro da ‘oca’, sentada na bosta e me apoiando nas paredes lol). As entradas são em círculo ou com certa dificuldade como espinhos, para afastar os predadores. O gado fica em um cercado com espinhos pra que não sejam atacados por predadores também. Eles possuem uma mini fogueira dentro da oca, e cozinham ali naquele micro espaço, imagina cinzas, poeira, eterco, tudo junto! Agora soma com um ‘reservatório’ de água dentro da ‘casa’ pra umidificar o ambiente, servir de bebedouro para os animais que estiverem dentro (Sim, alguns dormem junto com eles), e ainda servir de bebedouro pra eles mesmo (Sim, eles bebem da mesma água que os bichos. Mais uma vez comprovando a nossa teoria: ‘O que não mata, fortalece’.

Acho que essa foi uma das paradas mais bizarras pra mim. É bem sufocante se imaginar dormindo naqueles cubículos, com teto baixo, várias crianças, bicho, pele de animal no chão e fogueira pra se aquecer, e apenas uns buraquinhos pequenininhos nas paredes pra passagem de ventilação, pois se for maior, os bichos selvagens entram. Luz, água, ventilador, coberta, janela, chaminé, colchão? Esquece, deixa eu te mostrar pra você entender melhor do que estamos falando.

:: Danças e Pulos: Uma das manifestações culturais do povo Maasai é a famosa dança dos saltos, que serve como demonstração de força, e rolam competições reais pra ver quem é o melhor. Tradicionalmente essa é uma dança guerreira presente no ritual que marca a passagem dos jovens meninos para a idade adulta. Quando você visitar, vá preparado pra pular, eles vão te fazer entrar na dança.

:: Ritos de passagem: Como falei, a dança dos pulos é um rito de passagem para os rapazes, mas há outros menos bonitos. A circuncisão é uma delas, tanto de mulheres quanto de homens. Apesar de proibida pelo governo atualmente, continua sendo praticada amplamente e muitos morrem por isso. Se você perguntar, eles sempre falarão que não praticam, mas não podemos saber se é verdade ou não. A justificativa, segundo eles, é que a prática torna a menina em mulher, traz à luz filhos saudáveis e evita traições.

   

Quando os meninos são circuncidados eles podem pintar o rosto com lamas claras que realçam os traços adultos, e é comum vê-los pelos campos dessa forma. Essa passagem é um dos momentos mais importantes da vida Maasai. Em alguns lugares, uma cerimônia com danças e cantos tem substituído a circuncisão feminina que tem sido apenas simbólica – com palavras.

:: Casamento: Esse é um dos momentos mais importantes e emblemáticos na vida Maasai. Geralmente os casamentos são arranjados, não por afinidade ou amor como nós, e isso justifica o homem poder ter até 25 esposas (Pasmem!). Para ter muitas esposas, o homem só deve ser rico (ter gado) o bastante para alimentá-las, além disso, cada esposa deve ter sua própria casa. Meninas casam com 15 e já iniciam a maternidade. As mulheres não podem perguntar aos maridos aonde vão, elas devem cuidar dos filhos, enquanto eles se agregam à companhia de outros homens de igual posição.

Massais podem ir na aldeia vizinha amiga e se deitar com qualquer esposa do líder, contanto que sua lança esteja fincada na entrada da casa dessa esposa. Se um filho nascer, sera considerado como filho do líder de sua tribo, o esposo real da mulher. Os homens devem esperar o tempo passar, até que fiquem velhos e possam casar, as mulheres podem se casar desde jovens. Os homens massai não beijam suas companheiras pois acreditam que a boca é feita apenas para comer e não usam para outra coisa pois consideram errado.

Enquanto não são casados os homens massai vivem de um lugar para outro, não possuindo morada fixa. Só as mães sabem onde eles se encontram. Um massai pode se casar com quantas mulheres quiser desde que consiga alimentá-las, não importando a idade. As mulheres só podem se casar uma vez. Eles desejam muitos filhos, pois sem eles “um homem não tem valor”.

Todo guerreiro massai possui uma namorada. Ela é presenteada com enfeites para embelezá-la para quando se casar. Um guerreiro, porém, não poderá se casar com a namorada. É permitido praticar o amor livre até um dia antes de ela se casar com outro, quando é vendida pelos pais para um marido que ela conhecerá no dia do casamento. Se o guerreiro massai conviver com outra mulher, antes do casamento da namorada, ela perderá seu valor de venda.

Os homens “compram” as esposas com os dotes (cabeças de gado e mel) que pagam aos pais da moça – a primeira esposa é a mais importante pois possui poder sobre elas. As meninas, é claro, preferem ser a primeira esposa de um homem jovem, mas não tem escolha e podem ser a quinta de um velho. O preconceito contra outras tribos é grande, um masai não se casa com moça de outra etnia.

:: Trabalho: As atividades dos Massai homens são basicamente cuidar do gado, enquanto as mulheres se encarregam de todo resto, como lavar roupas, filhos, limpeza, cozinhar, etc. Massais começam a cuidar de gado muito novos, não sei exatamente a idade, mas aparentavam uns 5 anos.

:: Migração: Não há eletricidade ou água corrente, por isso, quando o alimento e a água chegam ao fim, os Masai precisam partir para outras terras. O principal meio de transporte da tanzania são os pés, eles caminham quilometros e quilometros. As distancias são medidas por dias de caminhada. Nas migrações os Massai não podem carregar os velhos e doentes, então deixam eles pra trás, que ficam à merce deles e dos cadáveres que alo ficaram.

:: Outras curiosidades: Seu idioma é o Maa, mas muitos deles também aprendem swahili e até inglês. Por conta do estilo de vida adotado pelos Masai, a taxa de mortalidade infantil é alta. Não há costume de enterrar as pessoas mortas, que são simplesmente deixadas para trás para que a própria natureza (para as hienas e outros animais selvagens). O choro só é permitido quando alguém morre. Quando a primeira neta do filho mais velho nasce e completa certa idade, ela passa a pertencer à avó e tem o compromisso de ajudá-la na terceira idade, buscando lenha, água, etc. Os massai não conhecem calendário. Tudo gira em torno da lua.

:: Superstição: Eles acreditam que se uma mulher grávida tiver relações com um homem, o filho nascerá com o nariz entupido. Se um pai tiver dúvidas quanto à origem de um bebê, a criança é colocada no centro do portão, por onde o gado passa durante a noite. Se for pisoteado até a morte, será considerada como um filho bastardo. A doença é vista como uma maldição, usada por alguém para matar o outro. Ser tocado ou cuspido por um idoso, muitas vezes, pode significar que esse está passando uma maldição para a pessoa. Outro mal é ver uma língua preta. Cuspir na palma da mão, antes de dar a mão, num cumprimento, é sinal de uma amizade especial. A avó abençoa o recém-nascido enchendo-lhe as solas dos pés, as palmas das mãos e a testa de cuspe, enquanto reza para Enkai. Nas primeiras semanas o bebê não pode ser visto, a não ser por pessoas autorizadas. E não se deve dizer que é bonito, para não ser vítima de azar. Quando os bebês sujam as cangas, eles são retirados delas e limpos a seco. A seguir a mãe cospe na bunda desse e esfrega com a mão. Por sua vez, as cangas são esvaziadas e esfregadas na areia até que fiquem secas.


Como visitar

Visitar uma tribo Masai tornou-se um programa turístico ao longo dos anos. Junto com o aumento das visitas, surgiu também uma cobrança de taxa por isso, pois eles não cobravam nada e muitas vezes não vendiam nada e atrapalhava seu dia-adia. Os valores cobrados variam e estão sujeitos a alguma negociação.

A visita de turistas é hoje uma das poucas fontes de rendimento dos Maasai, pois os pastos e a quantidade de gado que cada família possui diminui constantemente.

Para visitá-los, você deve solicitar ao seu guia de safari que inclua no roteiro. Eles arranjarão a tribo mais próxima e te levarão para ver e ouvir ao vivo sobre tudo isso.

 

Sugestão de filme: A Massai Branca (há o livro com o mesmo nome)

   

IngridBello

Olá! Meu nome é Ingrid e sou apaixonada por viagens! O 5Cantos é um projeto de realização pessoal, não vivo dele. Sou engenheira e trabalho como todo mundo, mas nas madrugadas escrevo umas dicas aqui. Quero ajudar pessoas normais, como eu, a viajar sempre mais, otimizando o tempo e dinheiro. Viajar é possível, cola comigo!

Sua opinião é muito importante - Deixe uma resposta


 Hotéis: Reserve online com o Booking :: Reserve com Hotéis.com :: Clique aqui pra receber R$40 de bônus após a sua próxima reserva pelo Booking, clique e salve pra depois. :: Clique aqui pra ganhar um cupom de R$130 no Airbnb para sua primeira aventura :: Nas próximas férias, alugue uma casa no Alugue Temporada
 Câmbio: Melhor cotação do Rio de Janeiro, compra online simplificada. Use cupom de desconto '5cantos' na DG Cambio
 Ingresso antecipado: Fuja das filas e não perca tempo comprando seus ingressos antecipadamente pela Tiqets
 Transporte: Compare valor de aluguel de carro em todas as agências ao mesmo tempo pela RentalCars ou clicando aqui pela RentCars :: Cupom de desconto de R$10 para sua primeira viagem de Uber :: Cupom de desconto de R$15 na primeira viagem de Cabify
 Passagens aéreas: Submarino Viagens - A melhor comparadora online :: Latam Airlines com desconto