Portugal: Festas Nicolinas em Guimarães – Festas e Tradições

Conheci poucos países no mundo que fossem tão ricos culturalmente como Portugal. Cada cidadezinha possui suas tradições, histórias e FESTAS! Como bons Portenses, fazemos questão de ir e vivenciar essas festas, e vamos dividir com vocês.
Fizemos um post com um resumo de todas as principais festas que acontecem durante o ano, clique aqui pra ver.
Nesse post aqui vamos falar das Festas Nicolinas, que acontecem em Guimarães, Norte de Portugal.

Qual Origem das Festas Nicolinas

Têm a sua origem na devoção religiosa dedicada a São Nicolau que era oriundo da Ásia Menor. Este culto terá chegado até Guimarães através dos peregrinos de vários pontos do país e do estrangeiro que aqui se deslocavam para venerarem Nossa Senhora de Guimarães (Padroeira de Portugal até ao séc. XVII), e também através da passagem de romeiros de/e para Santiago de Compostela que terão deixado como marca a sua devoção a S. Nicolau.

Quem Foi São Nicolau

São Nicolau é conhecido como protetor das mulheres pobres, dos perseguidos, dos comerciantes, das crianças, dos presos, dos infelizes, dos abandonados pela sorte; também, como sendo contra as heresias, e está indicado para a cura de determinados tipos de doenças. É também Patrono dos estudantes. Reza a lenda que três crianças em idade escolar foram esquartejadas por um estalajadeiro e quando São Nicolau se aproximou delas devolveu-lhes a vida. Talvez, por isso, São Nicolau seja muitas vezes representado com três crianças aos pés.

Como são as Festas Nicolinas

Inicialmente, em Guimarães, as celebrações em honra de São Nicolau eram exclusivamente religiosas. Com o tempo foram incluídas manifestações profanas, como cantares, danças, etc. Este culto, desenvolvido entre o povo, foi mais tarde apropriado pelos estudantes que constituíram uma capela em honra de São Nicolau (entre 1661 e 1663) na Igreja Nossa Senhora da Oliveira.
A princípio, as festas só eram celebradas no dia que está reservado no calendário religioso a S. Nicolau, dia 6 de Dezembro. Nesse dia de manhã, os estudantes participavam na missa com sermão e de tarde, as celebrações assumiam um caráter profano com a realização de jogos populares.
Com o passar dos tempos, verificou-se que um dia para festejos a S. Nicolau não era suficiente, pelo que nos mesmos foi também incluído o dia 5. Assim S. Nicolau passou a ser celebrado nos dias 5 e 6 de Dezembro. No dia 5, era anunciado o programa do dia 6 através de um pregoeiro que percorria as ruas da cidade.

Quando acontecem as Festas Nicolinas

Já fez o seu seguro viagem? Além de obrigatório em muitos países, o seguro viagem te deixa tranquilo pra curtir relaxado. Perder vôo, perder mala, ficar doente ou qualquer outro problema, pode se transformar em um probleminha quando você esta seguro ou se transformar em um PROBLEMÃO se você tiver que resolver tudo sozinho e pagar por isso. Clica aqui pra cotar um seguro com a Real Seguros ou aqui pra ver qual é o maior cupom de desconto disponível hoje na Seguros Promo.

Depois os festejos foram expandidos à oito dias, sendo até hoje de 29 de Novembro até 7 de Dezembro. Durante estes dias, os estudantes possuem várias atividades que fazem parte da estrutura da Festa. São os designados Números Nicolinos, os quais são fundamentais conhecer para entender o espírito destas Festas:

  • As Novenas: As Novenas são celebrações religiosas em honra de Nossa Senhora da Conceição realizadas na Capelinha de Azurém às quais assistem os Estudantes que, tocando os tambores, foram chamando o povo a participar.
  • As Ceias Nicolinas: As Ceias servem para juntar à mesa os Nicolinos que seguem para o Pinheiro.
  • O Pinheiro: O Pinheiro é erigido (ou “enterrado”) no fim de um cortejo, transportado em carros de bois, acompanhado pelos zabumbas, Estudantes que percutem incessantemente os seus bombos e caixas, constituindo esse mastro anunciador, o prelúdio, a anunciação das Festas.
  • As Posses: As Posses não são mais que ofertas que os Estudantes vão recolhendo por várias casas da cidade e que servem para alimentar o Magusto que realizam a seguir e que partilham com o povo.
  • O Magusto: Hábito herdado dos festejos a S. Martinho e que acompanham desde tempos imemoriais a festa a S. Nicolau, bispo, e que os moços de uma comunidade iam pedindo pau e recolhiam madeira e castanhas pelas casas e pelas confrarias e que no Rossio – a Praça maior – da freguesia faziam fogueira e assavam castanhas – o magusto – convidando todo o povo da freguesia.
  • As Roubalheiras: As Roubalheiras servem para fazer aparecer junto ao Pinheiro bens de todo o tipo que, por pirraça, foram desviados durante a noite.
  • O Pregão: O Pregão consiste na declamação de um texto satírico-retórico em verso que serve, principalmente, para exaltação de símbolos locais e nacionais, evocação dos clássicos, elogio das donzelas e feroz crítica social, e que é recitado pelo pregoeiro em vários pontos da cidade por onde se deslocam em préstito os Estudantes acompanhados, mais uma vez, pelos seus tambores.
  • As Maçazinhas: As Maçãzinhas são, no fim de um cortejo de carros alegóricos, colocadas na ponta de uma lança enfeitada de fitas e oferecidas às donzelas que esperam nas sacadas e que retribuem com pequenas ofertas.
  • As Danças de S. Nicolau: As Danças são, no sentido lato, rábulas, pequenas representações e cantorias que servem de diversão e incisiva crítica de costumes e personalidades, levadas à cena numa sala de teatro, embora no passado se tenham realizado, também, na rua ou em casas particulares e servem de encerramento das Festas com o entoar do Hino Escolástico.
  • O Baile Nicolino: Nas décadas mais recentes tem-se realizado um Baile que reúne novos e velhos Nicolinos prolongando, de certa maneira, as Festas, num repasto convivial seguido de actuação musical.

Ao longos dos tempos, as Festas Nicolinas têm sofrido algumas alterações com o evoluir normal da civilização, mas a sua essência é a mesma. As Festas Nicolinas são consideradas as Festas mais antigas de Guimarães e representam um testemunho intangível do patrimônio cultural vimaranense.
:: Site Oficial da Tradição Nicolina
:: Site Oficial de Guimarães

1 comentário em “Portugal: Festas Nicolinas em Guimarães – Festas e Tradições”

Deixe um comentário