Portugal: Histórias hilárias que só aconteceriam em Portugal

Antes que você termine de ler e ache que os portugueses são burros, como contam em piadas brasileiras, saiba que de burros eles não tem nada, e entendem muito bem tudo que falamos. Eles possuem uma fama de serem literais demais, e em alguns casos até é verdade, pois nós mesmos presenciamos. Eles possuem algumas lógicas de comunicação diferentes das nossas, e isso pudemos observar nas discussões e debates dentro das universidades que frequentamos, mas não tem nada a ver com burrice.
Eles na verdade tem um senso de humor mais apurado que o nosso até, e de forma mais inteligente adoram ‘gozar’ com nossa cara. Isso pode te gerar inúmeros momentos divertidos, dê corda pra eles e saiba levar de boa.
Algumas das historias à seguir nós vivemos, outras nos contaram, então não posso certificar a veracidade, mas são super prováveis de acontecer. Leia como relatos de humor.

Troque as solas

Uma prima nossa trabalhou por alguns anos em Portugal e um vez foi ao sapateiro para adquirir novas solas à seus sapatos de estimação.
Chegando lá, ela disse ao sapateiro:

– Senhor, essas solas estão gastas, troque-as por favor.
– Ok – Disse o Sapateiro.

Voltando no prazo informado, ela encontra seu sapato do pé direito com a sola do esquerdo, e o sapato do pé esquerdo com a sola do direito.
Sem entender, ela perguntou ao sapateiro:

– Senhor, o que aconteceu aqui?

Ele prontamente respondeu:

– Pedistes que trocasse, pois então.
– Meu senhor, eu gostaria de solas novas, trocar por solas novas!
-Ahhhhhhhhh…então deveria falar que SUBSTITUÍSSE!

Já fez o seu seguro viagem? Além de obrigatório em muitos países, o seguro viagem te deixa tranquilo pra curtir relaxado. Perder vôo, perder mala, ficar doente ou qualquer outro problema, pode se transformar em um probleminha quando você esta seguro ou se transformar em um PROBLEMÃO se você tiver que resolver tudo sozinho e pagar por isso. Clica aqui pra cotar um seguro com a Real Seguros ou aqui pra ver qual é o maior cupom de desconto disponível hoje na Seguros Promo.

Essa é verdade verdadeira, aconteceu com nossa prima (Vinícius), e ela jura que odiou morar em Portugal por essas e outras. Hahahaha. Nós amamos.

Só até às 5

Após uma tarde batendo perna, paramos em uma doceria e vimos umas lindas queijadinhas na vitrine. Logo acima havia uma placa informando:
‘Queijadinhas até as 5pm’
Já eram 17:10, mas chamamos a balconista e perguntamos se poderíamos comprar as da vitrine. Ela olhou o relógio e voltou-se para nós:

—Queijadinhas apenas até às 5.

Informamos que não nos importávamos caso ela não estivesse tão quentinha, que mesmo assim gostaríamos de comprá-las. Recebemos a seguinte resposta:

—Queijadinhas apenas até às 5.

Saímos sem entender e é claro às risadas.
Essa aconteceu com a gente também. Fora a vez que compramos Bolas de Berlim traficadas dentro da cozinha da padaria por já ter passado da hora permitida pela fiscalização de a padaria estar aberta. Rsrs

Café?

Três turistas estão em Lisboa. Vão ao restaurante almoçar. No final, o garçom pergunta:

—Café?

O primeiro:

— Um, por favor.

O Segundo:

— Dois!

O terceiro:

— Três!

Passam alguns minutos e lá vem o garçom.
Com seis cafés.

Como vem o bife?

Querendo me informar mais sobre os acompanhamentos de um dos pratos de um restaurante em Alfama, perguntei ao garçom:

— Mas como vem esse bife aqui?

Ele prontamente me respondeu:

— Alguém o traz da cozinha!

Leitão à bairrada

Uma vez fui a um restaurante de um prato só que servia leitão à bairrada:

— Oi, como é o leitão à bairrada?
— Ora, não sabes o que é um leitão?
— Sim, mas o que é à bairrada?
— A região onde estamos.

Pasteizinhos de Belém

Meu padrasto estava em um ônibus em Portugal com a família e viram em um outdoor escrito algo como “Pasteizinhos de Belém, desde 1920” e uma foto dos pasteizinhos.
Ele comentou com a família, brincando:

— Olha, gente! Desde 1920!

No que uma senhora portuguesa interrompeu:

— Me perdoem, mas aqueles já foram comidos, chegando lá vão encontrar outros fresquinhos.

Me traz aquele

Um cliente estava indeciso sobre o que pedir. Viu um garçom passando com um prato que o agradou e falou para o que o atendia:

— Pode me trazer aquele.

A resposta do garçom:

— Não será possível porque aquele já é do senhor da mesa ao lado.

O prato de Fernando Pessoa

Minha amiga estava almoçando no mesmo restaurante que Fernando Pessoa frequentava assiduamente.
Como ela é formada em letras, com mestrado em literatura, estava mais interessada nas histórias do lugar do que na culinária.
No momento de escolher, chama o garçom e pergunta qual era o prato preferido de Fernando Pessoa. Sem pestanejar, ele responde:

— Já quebrou-se há muito tempo!

Um táxi

Estávamos num hotel em Lisboa e descemos pra fumar. Decidi ir até a recepção pra pedir um táxi. Perguntei à funcionária:

— Por favor, você poderia chamar um táxi pra mim?

A funcionária disse que sim, continuou a fazer o que estava fazendo e não chamou o táxi. Daí eu percebi que estava dentro da piada.
Voltei pra fora pra rir um pouco com minha amiga e voltei novamente pra recepção, como se nada tivesse acontecido.
Claro que ela poderia chamar um táxi, não havia nada que a impedisse de fazê-lo.
Daí eu falei:

— Eu preciso de um táxi agora.

E ela:

— Pois não, senhoire.

E ligou pro táxi. Fim.

Você sabe?

Um dia em Lisboa eu parei um sujeito na rua e perguntei: “O senhor sabe como chegar no castelo de São Jorge?” Ele respondeu “sei!” e continuou andando.

Foto

Meus tios estavam passeando em Portugal e pediram a um senhor:

— Por favor, pode tirar uma foto?
— Claro!

Foi lá e abraçou a minha tia posando pra foto.

Passa no aeroporto?

Eu estava saindo do hotel e perguntei a alguém:

— Esse ônibus parado aí passa no aeroporto?

O cara responde:

—Não, passa em frente a ele.

Me vê dois

Uma vez eu pedi no balcão de uma confeitaria:

— O senhor me vê dois pasteis de Belém?

O cara foi, olhou e não pegou nada.
Eu perguntei:

— Os meus pastéis de Belém?

E ele:

— Ah, a senhora quer que eu lhe dê dois pasteis? Porque só me pediu que visse.

Londres é aqui?

Um dia eu estava no aeroporto em Lisboa e ia pegar uma conexão para Londres.
Perguntei a uma senhora que trabalhava no aeroporto: “Londres é aqui?”.
Ela disse “aqui é Lisboa” e riu.

Na mesa

Fui numa doceria no Porto e perguntei para o garçom:

— Posso pedir aqui no balcão ou pode sentar na mesa?

Ele:

— Prefiro que você sente na cadeira mesmo.

Aquela caixinha

Fui comprar pastéis de Belém no local onde eles são fabricados.
Lugar lotado, balconistas concentrados, atendendo todo mundo super rápido e com muita seriedade.
Os pastéis de Belém vêm (ou pelo menos vinham) numa caixinha sextavada de papelão.
Eu e minha mãe nos aproximamos do balcão e ela pergunta a um dos atendentes:

— Os pastéis de Belém são aquela caixinha?

O balconista responde:

— Não, senhora, é o que tem dentro!

Ele continuou os atendimentos super sério e eu e minha mãe caímos na gargalhada.

Posso estacionar?

Num bar no centro histórico de Lisboa, uma brasileira entra e pergunta:

— Posso estacionar aqui na frente?

O balconista responde:

— Claro que pode. Só corre o risco de levar uma multa.

Língua

Minha tia estava com uma amiga no restaurante. O garçom criou coragem e indagou:

— Que língua estás a falar que estou entendendo tudo?

Deixe um comentário