O que comer em Malta – Comidas típicas

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram
Share on twitter
Share on pinterest
Veja o índice desse artigo

O que comer em Malta – Comidas típicas

Se na história Malta sofreu influência de tantas nações, sua culinária não seria muito diferente né? Aqui estão as principais influências na culinária de Malta:p

  • Do Mediterrâneo – pela proximidade: saladas com muito azeite, conservas e queijos de gosto forte;
  • Da Turquia e árabes – pela proximidade e pela dominação: baklava, burek, kebabs, etc;
  • Da Inglaterra e França – pelo tempo de ocupação: feijão com molho de tomate no desjejum, ovo frito, bacon e salsicha , pães;
  • Da Itália – pela proximidade, a menos de 100km da Sicília: massas, pizzas e outros.

Aqui está uma lista começando pelos pratos típicos mais comuns de Malta, aqueles que você encontrará em quase todos os restaurantes tradicionais e terminando com os mais exóticos.

Queijos, Pães, Entradas e aperitivos – O que comer em Malta

  • Platters: Em Malta é tradição pedir o que nós chamamos de tábuas, principalmente em happy hour. É uma entrada ou uns petiscos pra acompanhar a bebida. Como uma tábua de frios, eles costumam oferecer com comida local – uma boa forma de provar tudo. Dê preferencia as que vierem com linguiças locaistomatinhos frescos e tomates secos, queijo de cabra frescoqueijo de cabra apimentado/maturadobigilla (como um hummus, mas no estilo maltes, feita com feijões), pasta de pimentaazeitonaspãopasta de tomate e azeite de oliva.
  • Pasta de tomate: Perfeita pra passar no pão. Eles vão acabar por te oferecer de entrada em algum restaurante, mas não deixe de provar, e quem sabe levar de souvenir.
  • Mel: A abelha maltesa é uma espécie de abelha ocidental que de adaptou ao país e produz um mel único, um dos mais saudáveis do mundo. Muitos consideram um dos grandes tesouros da ilha (O nome do país foi dado pelos Gregos e vem da palavra “meli” – que significa MEL).
  • Bigilla: Feito com favas ou feijões escuros (ta’Girba), é o hummus maltes. Costuma ser servido com o Ħobża tal-Malti – pão típico. Essa pasta era vendida antigamente por vendedores de ruas durante o inverno.
  • Pastizz: Essa é a mais famosa, é uma massa folhada, recheada com creme de ervilha e ricota, ou carne, queijo e outros sabores. Você ecnontrará ótimos pelas ruas a partir de 0,4€. Prove de todos os sabores, o espinafre e o de ervilha são bem típicos, mas meu preferido é o de queijo 🙂 – Dica extra: Chamar um maltês de Pastizzi, é chama-lo de idiota e pode ter também algumas conotações sexuais. Cuidado!
  • Qassatat: Massa fina e formato arrendondado com diversos recheios diferentes. O mais popular é de espinafre com Anchova ou Aliche.
  • Ġbejna: Queijo de ovelha típico de malta, feito em formato redondo e pequeno. Quase toda produção de leite de velha é usado pra produzir o Ġbejna. Você o encontrará também na versão bem fresco e mais perecível (Ġbejniet friski), na versão mais curado (Ġbejniet moxxi), e na versão mais curado e temperado com pimenta e vinagre (Ġbejniet tal-bżar).
  • Ħobża: Pão com casca crocante um miolo mais macio.
  • Ħobz biz-zejt: Um pão recheado geralmente com atum, azeitonas, tomate, manjericão e hortelã. Costumam ser o menu, depois do Pastizz né.
  • Ftira: É o pão maltês, parecido com o pão italiano que comemos no Brasil, um pouco menor, normalmente recheado com atum, azeitona, alcaparras e mais um monte de coisas gostosas. Barato e alimenta.

Sopas – O que comer em Malta

  • Aljotta: Uma sopa rica de peixe com muito alho e tomate. Muitas vezes é servida com arroz. As vezes há os olhos dos peixes também.
  • Kusksu: Sopa de favas e cuscos, massas redondas, mas maiores que o cuscuz do Magrebe.
  • Minestra: Uma sopa à base de legumes como abóbora, cenoura, vagem e outros.
  • Soppa ta’l-armla: A tradução é “sopa da viúva”, igual a minestra mas com adição de ovos crus e queijo local (ġbejna), que derrete no caldo.
  • Bordu: “broth” ou caldo de vegetais e carne, normalmente servida com massa

Pratos e proteinas – O QUE COMER EM MALTA

  • Anjotta/ Mashed Beans – purê de feijão, é um prato tradicional Maltês. Tic Beans (Fáva ou Feijão verde) é chamado de “ful ta’ Ġirba” ou Djerba Beans.
  • Timpana: Uma torta de macarrão, uma massa de torta recheada com macarrão tipo penne, queijo e bolonhesa. Pode levar ovo e outras carnes.
  • Mqarrun ‘l forn: Macarrão no forno, com molho à bolonhesa, ovos e molho bechamel
  • Ravjul: Ravioli recheados com ricotta e salsa ou espinafre, na ilha de Gozo são normalmente recheados com o queijo local
  • Ross ‘l forn: Arroz no forno, similar ao macarrão no forno, mas com açafrão
  • Kapunata: Caponata, típico prato siciliano
  • Qargħa bagħli mimli: Abobrinhas recheadas
  • Brungiel mimli: Beringela recheada
  • Zalzett tal-Malti/ Maltese Sausages: Feita de carne de porco, sal marinho, pimenta preta, sementes de coentro, salsa e alho. Tem formato curto e grossas. Podem ser secas ou frescas, grelhadas, fritas, guisadas ou cru.
  • Fenek: O coelho é uma carne base da culinária maltesa e adoram saboreá-las de muitas formas diferentes, as preferidas são o coelho assado, coelho frito, os guisados/ensopados de coelho ao vinho tinto e ervas, coelho guisado ao molho de ervas, coelho frito, ou no estilo molho para acompanhar massas.
  • Laħam taz-Żiemel/ Horse Meat: Um guisado de carne de cavalo marinada em vinho tinto e sal e depois adicionada, com a própria marinada a uma mistura de temperos, e deixada a cozinhar por pelo menos duas horas. Há também o estilo “Kazakh” que é quase crua, apenas levemente grelhada. Faz muito sucesso entre os turistas que não tem permissão para comer esse tipo de animal em seus país de origem.
  • Bebbux/ Snails: Caracóis de um tipo considerado comestível, o famoso “Ghakruxu”, que é reconhecidos pela sua cor e marcações especiais na concha superior. 
  • Braġjoli: Fatias de carne de vaca ou vitelo muito finos, feitos em rolo recheados com uma mistura de ovos cozidos picados , queijo, presunto e ervas levados ao forno e cozidos até formar um molho suculento.
  • Summien/ Quail: Codorna – uma carne que faz parte da cozinha Maltesa, apesar de ser de origem da culinária Polaca e Portuguesa. Há cultivo controlado nas ilhas para consumo. É uma carne sutil em sabor, é acompanhada por algum patata tal-forn.
  • Lampuki: Um peixe muito comum da culinária de Malta. É o peixe que no Brasil chamamos de Dourado-do-Mar, Cabeçudo ou outros nomes. O Lampuki passa por Malta entre o final de agosto e o final de dezembro, essa é a época de prova-lo fresco. Você pode prova-lo em varias receitas, como ao molho de ervas, na “Aljotta”, no Ceviche, ou com hobz, o pão típico de Malta.
  • Tal-Lampuki: É uma torta com o peixe Lampuki, que citei anterioremente.
  • Stuffat tal-qarnit: Polvo estufado. Polvo cortado em pedaços, com outros ingredientes como cenoura, azeitonas pretas, vinho tinto, alcaparras e tomilho. Pode também ser temperado com caril ou nozes e sultanas. Pode ser servido com espaguete, com batata, cozida em conjunto com o caldo, ou com pão.

Doces de Malta

  • Ħelwa tat-Tork: Significa doce turco e é semelhante às variedades turcas e gregas, feito de sementes de gergelim torradas, moídas e misturadas com açúcar derretido. É por vezes saborizado com pistáchios, mel ou baunilha. As versões maltesas contem normalmente amêndoa e as vezes, também chocolate.
  • Imqaret: O doce típico mais comum de Malta é vendido pelos quiosques e carrinhos de comida de rua por Valletta. Possui formato retangular e achatado, recheado com pasta de tâmaras e frito. A melhor forma de provar é junto de uma bola de sorvete de baunilha.
  • Kannoli: Uma sobremesa proveniente da Sicília, que consiste em uma massa doce frita, em formato de tubo, recheada com um creme de ricota.
  • Kwarezimal: Bolo da quaresma
  • Figolla: Um bolo de Páscoa tradicional. São também vendidos para ajudar instituições de caridade. Antigamente, era um doce para crianças, moldados com formas humanas, de cestos, de peixe e de cordeiros, como simbologia cristã. Com o passar do tempo, apareceram outras figuras, como patos, coelhos, carros, borboletas e outros. Os bolos são normalmente cobertos com açúcar e chocolate, enquanto o recheio pode ser de amêndoas, laranja e claras de ovo. De acordo com a tradição, as crianças recebem o seu figolla no domingo de Páscoa, para recordarem a Ressurreição de Cristo.
  • Qaghaq tal- Ghasel: O biscoito tradicional do Natal, em inglês “Honey Rings”. Um biscoito de farinha de trigo normal com semolina e margarina, ligadas com sumo de laranja. É recheado com xarope natural (de bordo/acer, cana-doce, milho, ou mel), raspas de casca de laranja e de limão, casca de tangerina cortada muito fina, cravinho moído e outras especiarias e assado.

Bebidas de Malta – O QUE BEBER EM MALTA

  • Cisk: A cerveja mais popular de Malta, uma lager leve, perfeita para o calor e servida na pressão. Pronuncia-se Chisk, sem chiar no S.
  • Blue Label: Uma cerveja amber ale de qualidade superior a Cisk e preço similar.
  • Cidra: É muito comum na Europa e em Malta não seria diferente. Combina muito com o calor, a praia e o Sol.
  • Vinho: Você só poderá provar em Malta. A exportação é quase inexistente porque eles consomem quase tudo que produzem.
  • Kinnie: Um refrigerante que lembra um pouco o mineirinho do Brasil, mas em uma versão que não me agradou.
  • Destilados: Prove as bebidas típicas de marca tradicionais.
  • Chá: Malta foi dominada pelos britânicos, que deixaram a cultura do chá enraizada. (Segredo aqui, a cultura do chá tem origem portuguesa e não britânica 😉
Sobre mim

Olá, meu nome é Ingrid.
Sou Engenheira, Foodie e Escritora de viagem :)

Tenho uma curiosidade infinita pelas diferentes formas de viver, culturas, tradições e sabores.

Já passei por mais de 30 países e hoje sou nômade digital, trabalho de qualquer lugar do mundo, mas escolhi o Porto como lar.

Conecta-te comigo
Planeje sua Viagem
Descubra os buscadores que usamos para pagar mais barato e viajar mais
Grátis

Autor desse artigo:

Compartilhe esse artigo com seus amigos
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

Translate »