Po Boy Louisiana – Sanduíches pelo Mundo

Um “Po-Boy” é um sanduíche tradicional de Nova Orleães, Luisiana. Ele é feito numa baguete de pão francês, e tem um recheio de carne. Os mais vendidos são os recheados com camarão, peixe ou ostras empanadas. O recheio leva também picles, molho picante, alface e maionese. O pão, no entanto, é o ingrediente mais importante: deve ter uma crosta crocante e um miolo macio.
A lenda diz que este sanduíche obteve esse nome pois durante uma greve dos operadores de “street car” (carros-elétricos ou tróleis) em 1929; os donos da companhia, em vez de negociarem com os operadores, decidiram mandar vir criminosos de Nova Iorque para operarem os carros.
Isto desencadeou um grande movimento de protesto e de solidariedade com os operadores originais e um dos apoios foi dado pelos Martin Brothers, antigos operadores de “street car” que entretanto tinham aberto um pequeno restaurante no French Market e que decidiram oferecer estes sanduíches aos grevistas e, quando um deles se aproximava, eles diziam “Here comes another poor boy”, ou seja, “Aí vem mais um desses pobres rapazes”
Os pães dados na época não eram recheados com iguarias e frutos do mar como hoje, mas assim foi criada essa versão de sanduíche tão famosa no lugar.

Ingredientes

  • 1 colher de chá de molho Tabasco
  • 1/2 colher de chá de páprica
  • 1/2 colher de chá de alho em pó
  • Uma pitada de pimenta caiena
  • 1 colher de chá de orégano
  • 1/2 colher de chá de tomilho seco
  • Sal e pimenta
  • 1 baguete francesa (cortado ao meio)
  • 150 g de camarão descascado e destripado
  • 2 colheres de sopa de maionese
  • 4 colheres de sopa de azeite de oliva
  • 1/2 colher de sopa de suco de limão
  • Alface americana cortado em finas fatias
  • 1 tomate cortado

 

Passos

  1. Pegue uma tigela pequena e misture o suco de limão, maionese e molho Tabasco juntos. Reserve.
  2. Misture todos os temperos (alho em pó, orégano, pimenta, páprica, e tomilho) em uma outra tigela. Polvilhe uma pitada de sal e pimenta também.
    Cubra os pedaços de camarão muito bem dentro da tigela de temperos. A quantidade de especiarias depende do seu gosto.
  3. ****Você pode fazer camarões fritos, como descrito à seguir, ou empanados (Nossos preferidos)
    Aqueça uma frigideira com óleo enquanto adiciona os pedaços de camarão revestidos. Retire-os do calor quando ambos os lados chegarem a uma boa cor avermelhada.
  4. Pegue as metades do pão e espalhe a maionese sobre eles.
  5. Coloque algumas fatias de tomate (Opcional) e pedaços de alface (Obrigatório) uniformemente por todo o pão.
  6. Distribua a mistura de camarão uniformemente sobre a alface e tomate. Junte os dois pedaços de pão e desfrute.
Dicas
Você pode usar camarões maiores ou menores, assim como pode fritá-los empanados, não só refogados.
Esta receita rende duas porções.

Francesinha Portuguesa – Sanduíches pelo Mundo

Principalmente no Porto, todo restaurante tradicional ou boteco serve pelo menos um tipo da Francesinha. Há versões com salada, frango no lugar do bife, vegetariana, sem ovo… E todas são divinas! Não se engane pelo seu nome delicado, ela tem cerca de 1200 calorias e é enoooorme!
A lenda diz que esse sanduíche foi criado por um morador do Porto que viveu na França.
Enquanto as Portuguesas vestiam-se de preto dos pés a cabeça, as parisienses usavam mini saias e roupas justas, servindo de inspiração na criação de um prato que fosse tão quente, gostoso e picante como elas. Um prato que chamou de Francesinha.

INGREDIENTES

PARA O MOLHO (Serve 2 pessoas)

  • 2 colheres de vinho do porto ou conhaque ou 1 cerveja,
  • 1 caldo knorr,
  • 2 folhas de louro,
  • 1 colher de sopa de margarina,
  • 1 cálice de vinho do porto,
  • 1 colher de sopa de maizena,
  • 2 colheres de sopa de polpa de tomate,
  • 1/2 copo de leite,
  • Molho piripiri (ou qualquer outro picante a sua escolha)
  • ovo (opcional)

 

PARA A FRANCESINHA (Serve 1 pessoa)

  • 2 fatias de pão-de forma alto,
  • fiambre/ Presunto,
  • 1 bife.
  • Queijo parmesão
  • Queijo Mussarela
  • 1 ovo frito
  • 1 salsicha
  • 3 rodelas de linguiça

MODO DE PREPARO

PARA O MOLHO

Apenas misture todos os ingredientes e aqueça.
Dissolver o caldo knorr na cerveja, levar ao lume e juntar os outros ingredientes, com excepção da maizena e do leite. Mexer por 5m.
Dissolver, à parte, a maizena com o leite frio e juntar ao preparado, mexendo atá engrossar.
Retirar o louro e triturar bem o preparado.
Levar ao fogo mais um pouco e reservar.

PARA FRANCESINHA

  1. Monte cada ingrediente sobre 1 fatia de pão de forma. Coloque a 1ª fatia de pão e depois coloque o bife, uma fatia de queijo, uma de presunto, a salsicha e a linguiça cortadas ao meio (de comprido), outra fatia de pão, o ovo e outra fatia de queijo.
  2. Feche o sanduíche com outra fatia de pão;
  3. Coloque o ovo estrelado (opcional)
  4. Cubra todos os lados da francesinha com queijo;
  5. Por fim, regar com o molho e levar ao forno 15 a 20m.

Sugerimos servir com batata frita
03838182-1569-4257-b3a0-7c73d18057d5-1020x656

Chivito Uruguaio – Sanduíches pelo Mundo

Pra você que quer experimentar um pouco da culinária Uruguaia sem sair de casa, te sugerimos esse maravilhoso sanduíche, que é encontrado em todos os lugares e lanchonetes do país.
O Uruguai se destaca na culinária pelo uso de cortes de carne macios e deliciosos. No Chivito, o sanduba mais típico do país, não seria diferente. Mas além da carne, ele leva muitos (muitos mesmo), outros ingredientes: O pão é recheado com carne, queijo, presunto, ovos e maionese, mas há variações que incluem salada e bacon, por exemplo, e costuma ser servido com batata frita.

Chivito Uruguaio

Ingredientes:

  • Alcatra
  • 4 pães (Casca durinha, hambúrguer ou outro de sua preferencia).
  • 4 folhas de alface
  • 1 tomate cortado em rodelas
  • Pimentão grelhado (Tem quem não coloque)
  • 4 fatias de presunto
  • 4 fatias de queijo mussarela
  • 4 tiras de bacon
  • 4 ovos (Fritos ou cozidos)
  • Maionese
  • Sal
chivito
Ele tem que ficar mais ou menos com essa aparência, apesar de termos comidos uns que nem fechavam!

Preparo:

Fatie a Alcatra com cerca de 1/4 de polegada de espessura. Tempere a carne com sal a gosto e em uma frigideira ou chapa muito quente  coloque um pouco de azeite e frite a carne.
Frite os ovos, pedaços de bacon e fatias de presunto. Quando a carne estiver pronta, coloque em cima o ovo frito, bacon, pimentão, presunto e uma fatia de queijo mussarela. Espalhe a maionese no pão e decore o prato com a alface e os pedaços de tomate.
Por sua natureza o Chivito é servido com o pão fechado, como um sanduíche, mas muitas pessoas preferem que seja servido no prato.
Você pode ainda “customizar” seu Chivito, acrescentando champignons, pimentão em rodela ou azeitona. Não há limites para a criatividade!
Sugestão de Harmonização:
Cervejas do tipo ALE: Brown Ale,  India Pale Ale (IPA),  American Pale Ale. Ou, claro, um bom vinho uruguaio.
 
Fonte: CyberCook

Roteiro de 1 dia em Vaduz – Liechtenstein

Visão geral sobre o lugar, história e curiosidades

  • 4º Menor País da Europa e 6º Menor do Mundo
  • Vaduz não tem automóveis no centro
  • Um dos estados mais ricos do mundo
  • Um dos poucos países no mundo com mais empresas e/ou companhias internacionais por habitante
  • Além de cereais – trigo, aveia, centeio e milho, cultivam-se vinhas e frutas variadas; as pastagens ocupam 38% da sua superfície.

Sugestões de Roteiro

Basta apenas um dia pra conhecer Vaduz.

  • Museu Nacional de Liechtenstein
  • Museu do Selo
  • Posto de Informações Turísticas
  • Edifício do Parlamento
  • Catedral de Vaduz
  • Castelo de Vaduz
  • Casa Vermelha

O que fazer (Itens mais explicados)

Vaduz

A capital do pais. O centro se limita a uma rua principal, que reúne todo comercio, restaurantes, museus e edifícios do governo. A rua Stadtle Strasse eh uma rua para pedestres e delimita todo o “centro” da cidade – se você andar sem parar, do inicio ao fim da rua vai levar cerca de 15 minutos no máximo!
Arte de rua VaduzRua Stadtle

Museu Nacional de Liechtenstein

A rua Stadtle também eh o endereço dos museus do pais e em questão de quarteirões você vai passar pelo museu de Art de Liechtenstein, o museu do esqui, o museu de selos postais e o museu nacional.
Rua Stadtle

Museu do Selo

O mais interessante de todos eles eh o museu do selo, que por mais bobinho que isso possa soar aos não colecionadores de selo, eh o museu que conta a historia da tradição e historia da “arte” de fabricar selos pelo qual Liechtenstein eh tao famoso. E foi interessante também entender o porquê do pais ser tao conhecido nessa “industria”, devido a sua tradição (eles foram um dos primeiros países do mundo a colar selos de papel em envelopes), alem de sempre escolherem temas polêmicos para estampar seus selos (inclusive durante as guerras mundias e durante a dominação Austro-Hungara na região) e serem um dos menores sistemas postais do mundo (tao pequeno que na verdade hoje em dia eles pegam carona na infra estrutura Suíça).
Selos VaduzMuseu Vaduz

Posto de Informações Turísticas

Carimbar o Passaporte! Quase no final da rua fica o posto de informações turísticas, com sua lojinha de souvenir de selos e carimbos – e como Liechtenstein hoje em dia não tem mais fronteira imigratória com seus vizinhos, você pode pedir que eles carimbem seu passaporte, só pra constar sua visita!
Marco 0 de Vaduz Turismo_Carimbar passaporte

Edifício do Parlamento

A rua acaba na praça Peter-Kaiser-Platz onde fica o Landtag, o parlamento do pais, um prédio ultra moderno (que parece ser feito de palito de sorvete!) que divide o espaço com a sede do governo, o Regierungsgebäude (e seus lindos brasões e mosaicos!).
img_3375

Catedral de Vaduz

A igreja católica de São Florin, ou St. Florinskirche fica ao lado.
img_3393 img_3391 img_3387

Castelo de Vaduz

Mas o ponto alto da cidade (literalmente e figurativamente!) eh o castelo, Schloss Vaduz, que eh a residencia oficial do príncipe de Liechtenstein Hans-Adam II e a família real. O castelo não eh aberto a visitação, mas nem precisa – o bonito mesmo eh ver ele de longe, dramaticamente pendurado nos rochedos, exatamente acima da cidade! Os melhores ângulos são os vistos no lado oeste da cidade, onde da pra ver bem como o castelo foi construído ta na beiradinha da montanha, avistando todo o vale do rio Reno, e eh nesse angulo também que de quebra ainda temos os picos nevados dos Alpes como pano de fundo!
dsc03282img_3408

Casa Vermelha

Ou Rot Haus, um edifício do seculo 15 que ja fez parte de um monastério, mas que hoje eh a sede de uma das principais viniculas do pais.
Para ler o roteiro completo, clique aqui.

O que fazer em Vaduz – Lienchtenstein

Visão geral sobre o lugar, história e curiosidades

  • 4º Menor País da Europa e 6º Menor do Mundo
  • Vaduz não tem automóveis no centro
  • Um dos estados mais ricos do mundo
  • Um dos poucos países no mundo com mais empresas e/ou companhias internacionais por habitante
  • Além de cereais – trigo, aveia, centeio e milho, cultivam-se vinhas e frutas variadas; as pastagens ocupam 38% da sua superfície.

Sugestões de Roteiro

Basta apenas um dia pra conhecer Vaduz.

  • Museu Nacional de Liechtenstein
  • Museu do Selo
  • Posto de Informações Turísticas
  • Edifício do Parlamento
  • Catedral de Vaduz
  • Castelo de Vaduz
  • Casa Vermelha

O que fazer (Itens mais explicados)

Vaduz

A capital do pais. O centro se limita a uma rua principal, que reúne todo comercio, restaurantes, museus e edifícios do governo. A rua Stadtle Strasse eh uma rua para pedestres e delimita todo o “centro” da cidade – se você andar sem parar, do inicio ao fim da rua vai levar cerca de 15 minutos no máximo!
Arte de rua VaduzRua Stadtle

Museu Nacional de Liechtenstein

A rua Stadtle também eh o endereço dos museus do pais e em questão de quarteirões você vai passar pelo museu de Art de Liechtenstein, o museu do esqui, o museu de selos postais e o museu nacional.
Rua Stadtle

Museu do Selo

O mais interessante de todos eles eh o museu do selo, que por mais bobinho que isso possa soar aos não colecionadores de selo, eh o museu que conta a historia da tradição e historia da “arte” de fabricar selos pelo qual Liechtenstein eh tao famoso. E foi interessante também entender o porquê do pais ser tao conhecido nessa “industria”, devido a sua tradição (eles foram um dos primeiros países do mundo a colar selos de papel em envelopes), alem de sempre escolherem temas polêmicos para estampar seus selos (inclusive durante as guerras mundias e durante a dominação Austro-Hungara na região) e serem um dos menores sistemas postais do mundo (tao pequeno que na verdade hoje em dia eles pegam carona na infra estrutura Suíça).
Selos VaduzMuseu Vaduz

Posto de Informações Turísticas

Carimbar o Passaporte! Quase no final da rua fica o posto de informações turísticas, com sua lojinha de souvenir de selos e carimbos – e como Liechtenstein hoje em dia não tem mais fronteira imigratória com seus vizinhos, você pode pedir que eles carimbem seu passaporte, só pra constar sua visita!
Marco 0 de Vaduz Turismo_Carimbar passaporte

Edifício do Parlamento

A rua acaba na praça Peter-Kaiser-Platz onde fica o Landtag, o parlamento do pais, um prédio ultra moderno (que parece ser feito de palito de sorvete!) que divide o espaço com a sede do governo, o Regierungsgebäude (e seus lindos brasões e mosaicos!).
img_3375

Catedral de Vaduz

A igreja católica de São Florin, ou St. Florinskirche fica ao lado.
img_3393 img_3391 img_3387

Castelo de Vaduz

Mas o ponto alto da cidade (literalmente e figurativamente!) eh o castelo, Schloss Vaduz, que eh a residencia oficial do príncipe de Liechtenstein Hans-Adam II e a família real. O castelo não eh aberto a visitação, mas nem precisa – o bonito mesmo eh ver ele de longe, dramaticamente pendurado nos rochedos, exatamente acima da cidade! Os melhores ângulos são os vistos no lado oeste da cidade, onde da pra ver bem como o castelo foi construído ta na beiradinha da montanha, avistando todo o vale do rio Reno, e eh nesse angulo também que de quebra ainda temos os picos nevados dos Alpes como pano de fundo!
dsc03282img_3408

Casa Vermelha

Ou Rot Haus, um edifício do seculo 15 que ja fez parte de um monastério, mas que hoje eh a sede de uma das principais viniculas do pais.
 
Para ler o roteiro completo, clique aqui.

Filadélfia: Roteiro de 1 dia

Visão geral sobre o lugar, história e o que esperar

Filadélfia, no Estado da Pensilvânia, é berço americano, conhecida como a “cidade do amor fraterno” e símbolo do patriotismo norte-americano.
Quando você ver aqueles filmes com pessoas emocionadas com o hino nacional e colocando bandeiras por toda parte… é lá! Afinal, foi lá que foi assinada a carta que decretou a independência do país e mais, foi local de criação da primeira, e única, Constituição local.
A cidade é cheia de parques e museus, sabe aquele lugar onde você se imagina morando? Com toda estrutura, facilidade de locomoção, além de uma bela arquitetura e uma agitada vida cultural. Mas apesar de sua enorme relevância histórica, a Filadélfia é tranquila, segura e com um clima que lembra uma pacata e rica cidade no interior.
Ela é cheia de símbolos da luta dos EUA pela independência:
Sabe o Liberty Bell, aquele sino rachado que se tornou representante do combate contra as forças britânicas? Está lá!
Sabe o Independence Hall, local onde foi assinada a declaração de independência americana? Está lá!
Além de estar inserida em filmes POP também:
Lembram do filme “Rocky”, de Sylvester Stallone, e aquela escadaria que ele subia pra treinar? Está lá!
O filme “O Sexto Sentido” também usou a cidade como locação.
A Filadélfia é fascinante…isso porque ainda nem falei das comidas! Um dos meus sanduíches preferidos no mundo foi inventado lá. Mas vamos ao roteiro.


Roteiro de 1 dia

É preciso apenas um dia pra ver tudo de mais importante, então se você estiver indo ou vindo de algum lugar, vale passar seu dia por aqui antes de prosseguir viagem.
:: Para 1 dia

  • Reading Terminal Market
  • Market Street
  • Visitor Center
  • Independence Mall
  • Constitution Center
  • City Hall
  • JFK Plaza
  • Masonic Temple
  • Comcast Center
  • Rio Schuylkill
  • Italian Market
  • Pat’s King of Steaks

 


Nossa dica: Baixe o App no MyMaps do Google e salve esse mapa em seus mapas, assim será possível ver offline. Colocamos as explicações de cada item no mapa também, basta clicar nos pontos de interesse. 😉


 
:: Clica aqui pra ver O que saber antes de ir para a Filadélfia
:: Clica aqui para ver Onde comer na Filadélfia: Melhores restaurantes, bares e lanchonetes
:: Clica aqui para ver um roteiro de 2 dias na Filadélfia
:: Clica aqui pra ver mais sobre os Pontos turísticos e O que fazer na Filadélfia

Filadélfia: Pontos turísticos e O que fazer

Visão geral sobre o lugar, história e o que esperar

Filadélfia, no Estado da Pensilvânia, é berço americano, conhecida como a “cidade do amor fraterno” e símbolo do patriotismo norte-americano.
Quando você ver aqueles filmes com pessoas emocionadas com o hino nacional e colocando bandeiras por toda parte… é lá! Afinal, foi lá que foi assinada a carta que decretou a independência do país e mais, foi local de criação da primeira, e única, Constituição local.
A cidade é cheia de parques e museus, sabe aquele lugar onde você se imagina morando? Com toda estrutura, facilidade de locomoção, além de uma bela arquitetura e uma agitada vida cultural. Mas apesar de sua enorme relevância histórica, a Filadélfia é tranquila, segura e com um clima que lembra uma pacata e rica cidade no interior.
Ela é cheia de símbolos da luta dos EUA pela independência:
Sabe o Liberty Bell, aquele sino rachado que se tornou representante do combate contra as forças britânicas? Está lá!
Sabe o Independence Hall, local onde foi assinada a declaração de independência americana? Está lá!
Além de estar inserida em filmes POP também:
Lembram do filme “Rocky”, de Sylvester Stallone, e aquela escadaria que ele subia pra treinar? Está lá!
O filme “O Sexto Sentido” também usou a cidade como locação.
A Filadélfia é fascinante…isso porque ainda nem falei das comidas! Um dos meus sanduíches preferidos no mundo foi inventado lá. Mas vamos ao roteiro.
Para ver sugestões de roteiro de 1 dia, clique aqui. Ou clique aqui pra ver sugestão de roteiro de 2 dias.


Nossa dica: Baixe o App no MyMaps do Google e salve esse mapa em seus mapas, assims erá possível ver offline. Colocamos as explicações de cada item no mapa também, basta clicar nos pontos de interesse. 😉


O que fazer

:: Visitor Center

Pare primeiro no Visitor Center. Pegue um mapa e também um ticket gratuito para o Independence Hall.

  • Endereço: 6th and Market Streets Philadelphia, PA 19106

:: Reading Terminal Market

O mercado central da Filadélfia, ideal que seja sábado. Aqui além de lugar para comer, é ponto turístico.
O mercado funciona neste local desde 1892 (antes disso, já operava na rua) e algumas coisas não mudaram desde a inauguração: o balcão do sorvete Basset’s continua ali, e os Amish continuam vindos de Lancaster para vender seus (deliciosos) produtos quatro dias por semana.
Venha com fome: há muitas especialidades locais para experimentar.

  • Doces Amish – Díficil escolher um só. Se possível, vá em algum stand que você possa pegar um pouco de cada pra provar o máximo, são divinos!
  • Stand do Tonny Dinic’s – O sanduíche mais famoso do Mercado. Hoaggie (aqui é o nome para sanduíche feitos em pão que lembra uma baguete) recheado com carne de porco assada, queijo provolone cortado da peça na hora e brócolis refogado (pulled pork). Tudo isso regado a um molho feito com a base no porco. Muito bom!
  • Bassetts Ice Cream – Tem vários sabores incríveis. O de Baunilha é um sonho, mas tentem o de abóbora também.

Para acessar o site oficial do Reading Terminal Market, clique aqui.

:: Independence Hall

Um lugar sagrado para os americanos. Ali fica o Independence Hall, o prédio onde foram escritas tanto a Declaração de Independência quanto a Constituição americana.
Em pouco mais de meia hora é possível percorrer o prédio que foi restaurado e tem mobiliária da época e a cadeira original onde George Washington presidiu a Convenção Constitucional. O tour funciona de 9:00 as 5:00 da tarde todos os dias, menos no dia 25 de dezembro.
Também pode ser visitado o sino quebrado que anunciou a independência.
Do lado, tem a primeira Prefeitura da Filadélfia, a primeira Casa da Moeda americana e algumas paredes que não foram derrubadas da Casa do Presidente, construção que tinha o mesmo papel da Casa Branca enquanto o município foi a capital americana.

:: Market Street

Essa é uma das ruas principais do centro e tem várias lojas. Ela não é boniiiita não, mas fica de frente para o City Hall, melhor ângulo para as fotos.

:: City Hall

Aqui, é o Marco zero da cidade, um dos prédios mais impressionantes em Downtown Philadelphia, que é o maior prédio municipal dos Estados Unidos e uma das maravilhas arquitetônicas da cidade. São mais de 700 salas, muitos detalhes na arquitetura e várias esculturas. A mais famosa de todas, a escultura do William Penn que fica em cima da torre do relógio e pode ser visto de várias partes da cidade.

  • Ingresso: Grátis

:: JFK Plaza / Love Park

Muito perto do City Hall fica uma praça lindinha, a JFK Plaza, também chamada de Love Park, pois é onde está uma réplica daquela famosa escultura “LOVE” de Robert Indiana representando a essência de amor fraterno da cidade..
As vezes tem um pessoal alternativo dançando e cantando, umas crianças andando de skate…vale curtir o momento.
No canto contrario ao City Hall começa a Benjamin Franklin Parkway, o Champs-Elysées da Filadélfia, que vai te levar até a zona dos museus, mas é longe, já aviso. Mas se tiver com tempo e disposição, pode ir à pé, a paisagem compensa.

:: Masonic Temple

Esse é o maior templo massônico do mundo e é possível fazer tours guiados pelo templo.

:: Comcast Center

Esse é o prédio da Comcast, uma das maiores operadoras de cabo dos Estados Unidos. Não é necessário entrar, apenas observe a tela gigante de LED em alta definição com 190 m² no hall de entrada, que fica passando informações e vídeos com uma definição incrível pra esse tamanho todo.

:: Museu de Arte da Filadélfia

Mesmo não tendo tempo de entrar e explorar o museu, vá até lá pra tirar uma foto nas escadarias, que foi cenário marcante do filme Rocky: Um Lutador, de 1976. Lá no alto dos degraus há o registro em bronze das pegadas do lutador, e lá embaixo do lado esquerdo de quem desce tem uma estátua do Rocky Balboa. Não seja tímido e imite a pose dele para uma foto! 🙂
Perto do museu tem também a primeira penitenciária do país, que teve o gângster Al Capone como um de seus presos e hoje pode ser visitada por turistas.

:: Rio Schuylkill

Contornando o museu pela esquerda você chega à beira do rio Schuylkill. Por ali, uma estação de tratamento de água se transformou num museu sobre o assunto. A vista para as boathouses, galpões onde se guardam barcos, é muito bonita.

:: Museu Rodin

Expõe a maior coleção de originais do marido de Camille Claudel fora da França. Trata-se de uma coleção particular que foi deixada para o Estado. Mesmo sem entrar você já pode contemplar a réplica da Porta do Inferno, o mural inspirado no Inferno de Dante que é a obra-prima de Rodin.

:: Museu de Arte da Filadélfia

Se tem um dia sobrando volte e entre no Museu de Arte da Filadélfia. O prédio principal guarda o maior acervo de arte dos Estados Unidos (tem Van Gogh, Duchamp, Picasso, Cézanne).

  • Ingresso: Adulto $20.00  e Criança $14.00

:: Amish Country – Lancaster

Se tiver um dia extra, sugiro que visite Lancaster City para conhecer um pouco mais sobre a cultura dos Amish, um grupo religioso cristão anabatista.  São conhecidos por seus costumes conservadores, como o uso restrito de equipamentos eletrônicos, inclusive telefones e automóveis.
Os Amish são descendentes dos grupos suíços de anabatistas chamados de Reforma radical. Os primeiros Amish começaram a migrar para os Estados Unidos no século XVIII, para evitar perseguições e o serviço militar obrigatório, pois são radicalmente contra todas as formas de violência e, por conta disso, os membros da comunidade não ingressam nas Forças Armadas de seus países. Atualmente eles vivem em comunidades nos Estados Unidos e Canadá, existem comunidades em mais de 28 dos 50 estados norte-americanos, e seus integrantes somam mais de 300 mil pessoas.
Eles preferem viver afastados do restante da sociedade. Eles não prestam serviços militares, não pagam a Segurança Social e não aceitam qualquer forma de assistência do governo. Eles também não gostam de ser fotografados, pois interpretam que, de acordo com a Bíblia, um cristão não deve manter sua própria imagem gravada. Até as meninas Amish brincam com bonecas sem rosto, pois segundo suas crenças, os brinquedos desprovidos de face desencorajam a vaidade e o orgulho.
Ao contrário de outros grupos cristãos, que tentam converter pessoas para a sua fé, os Amish não participam de missões nem de trabalhos de evangelização para aumentar o número de fiéis. Aliás, quem quiser se converter primeiro precisa aprender o dialeto falado pelos Amish, abandonar todos os luxos da vida moderna, passar uma temporada na comunidade e ser aceito por todos por meio de uma votação.
É possível visitar fazendas, plantações, restaurantes, galerias de arte, boutiques, o Mercado Central e vilas como Adamstown, Lititz, Strasburg, ou Intercourse. E ainda realizar um passeio histórico.
Eles possuem um site oficial para visitantes, clica aqui.


:: Compras

Caso esteja por perto e queira tirar um dia para compras, você pode ir à cidade vizinha: King of Prussia. Lá está localizado o King of Prussia Mall, o maior centro de compras da Costa Leste americana. Para preços mais em conta, vá ao Philadelphia Premium Outlets, em Limerick.


:: Clica aqui pra ver O que saber antes de ir para a Filadélfia
:: Clica aqui para ver Onde comer na Filadélfia: Melhores restaurantes, bares e lanchonetes
:: Clica aqui para ver um roteiro de 2 dias na Filadélfia
:: Clica aqui para ver um roteiro de 1 dia na Filadélfia

Filadélfia: Quando ir

Temperatura durante o ano e melhores datas

Se procura meses mais quentes com temperaturas na casa dos 30 °C, vá entre junho e agosto.
O inverno lá não é brincadeira e pode ser beeeem rigoroso depois do Natal.
Uma boa data pra visitar a cidade é em 4 de julho, onde a cidade se torna uma das mais visitadas por ser o berço do país. A parada da festa da Independência dos Estados Unidos acontece na Rua Market e a queima de fogos no Museu de Arte da Filadélfia.

Fonte: Wikipedia
Fonte: Wikipedia


Informações Importantes

  • Site: www.phila.gov
  • População: 1.533.000 hab
  • DDD: 215
  • Fuso horário: +3h (horário de Brasília)
  • Distância de outras cidades: Nova York: 138km; Boston: 440km; São Francisco: 4052 km.

:: Clica aqui pra ver O que saber antes de ir para a Filadélfia
:: Clica aqui para ver Onde comer na Filadélfia: Melhores restaurantes, bares e lanchonetes
:: Clica aqui para ver um roteiro de 2 dias na Filadélfia
:: Clica aqui para ver um roteiro de 1 dia na Filadélfia
:: Clica aqui pra ver mais sobre os Pontos turísticos e O que fazer na Filadélfia

Onde comer na Filadélfia: Melhores restaurantes, bares e lanchonetes

Comidas típicas

O que você não pode deixar de comer na Filadélfia:

  • Philly cheesesteak
  • Codes Amish
  • Hoaggie de Pulled Pork no Dinic’s

Restaurantes

:: Reading Terminal Market: o mercado central da Filadélfia. Ideal que seja sábado. Lá dentro sugerimos que comam um sanduiche no Dini’s e depois tomem um sorvete no Bassetts Ice Cream ou um doce Amish.

  • Doces Amish – Díficil escolher um só. Se possível, vá em algum stand que você possa pegar um pouco de cada pra provar o máximo, são divinos!
  • Stand do Tonny Dinic’s – O sanduíche mais famoso do Mercado. Hoaggie (aqui é o nome para sanduíche feitos em pão que lembra uma baguete) recheado com carne de porco assada, queijo provolone cortado da peça na hora e brócolis refogado (pulled pork). Tudo isso regado a um molho feito com a base no porco. Muito bom!
  • Bassetts Ice Cream – Tem vários sabores incríveis. O de Baunilha é um sonho, mas tentem o de abóbora também.

:: Italian Market: o mercado de rua da rua 9 que é o centro gastronômico italiano da cidade. Atravesse duas quadras de lojas de mexicanos e quando chegar à parte italiana, entre em lojas como Di Bruno e Claudio, que têm os mais incríveis produtos feitos ou inventados na Itália.
:: Pat’s King of Steaks: onde em 1933 foi inventado o sanduíche-símbolo da cidade, o Philly CheeseSteak: composto por uma baguete, miolo de alcatra e cebolas preparadas em uma chapa e queijo cheddar derretido. Se só poderá comer uma vez, não aceite imitações, vá aqui!
Não tem banheiro, é quase um trailer na rua, mas vai por mim, vale a ida, sonho até hoje com esse sanduíche com queijo saindo por todas as beiradas! hummmmm

10477717_10152933430249608_1115366617927337798_o
Só lembrei de tirar foto depois que já tinha comido tudo hahahaha

:: Clica aqui pra ver O que saber antes de ir para a Filadélfia
:: Clica aqui para ver um roteiro de 2 dias na Filadélfia
:: Clica aqui para ver um roteiro de 1 dia na Filadélfia
:: Clica aqui pra ver mais sobre os Pontos turísticos e O que fazer na Filadélfia