Como Viajar Melhor Tips

Como me tornar um mestre das milhas – Acumular mais e fazer render mais!

O mundo das milhas e pontos ainda é um mistério para muita gente. Talvez você tenha amigos que conseguiram viagens de graça, mas até hoje não teve tempo e paciência para entender como tudo isso funciona. Talvez você até acumule alguns pontos, mas ainda tem dúvidas ou gostaria de algumas dicas. Bom, se é esse seu caso, está no lugar certo!

Nesse post vamos dar dicas para você alcançar todos os seus objetivos, acumular mais e fazer o melhor uso das milhas ou pontos. Também vamos responder a algumas dúvidas que recebemos com frequência aqui no site.

Se você estiver começando, recomendamos ler esse post, onde abordamos como funcionam os programas de pontos e milhas e as as 10 principais dúvidas de quem está começando.

Dicas para acumular mais pontos e milhas

1. Troque o cartão de débito pelo de crédito: Você passa a acumular pontos ou milhas e, na maioria dos casos, não pagará nada a mais por isso (só em casos que a loja oferecer desconto para pagamento no débito). Ao final de dois anos você terá acumulado o suficiente para algumas viagens, dependendo do seu padrão de gasto. Claro que para isso fazer sentido você precisa ter um bom cartão de crédito. Para isso, veja nosso ranking com os melhores cartões de crédito para quem viaja. E lembre-se que é possível negociar para não pagar o valor integral da anuidade. Veja também dicas para aumentar o limite do seu cartão de crédito.

2. Aproveite as promoções de transferências de pontos dos cartões de crédito: É possível acumular 30%, 40%, 50% ou até 100% de bônus transferindo pontos dos cartões de crédito para os programas de fidelidade em períodos promocionais, que ocorrem várias vezes ao ano. Nesses casos, 10 mil pontos podem se transformar em 15 ou 20 mil, dependendo da promoção que você aproveitar. Aqui você fica sabendo das promoções em primeira mão!

3. Aproveite as promoções de bônus de acúmulo dos parceiros não aéreos: é comum as grandes redes de varejo virtual oferecem promoções do tipo: ganhe 5, 10 ou até 20 pontos por cada real gasto. Se você de fato precisa comprar um eletrodoméstico, um móvel ou algum outro produto ou serviço, essa pode ser uma boa oportunidade de ganhar muitos pontos ou milhas. Compare sempre os preços para saber se está pagando um valor justo pelo que está comprando. O certo é o preço não sofrer nenhuma alteração por dar direito aos pontos. E tire e guarde prints durante o processo de compra, para evitar dor de cabeça caso os pontos não sejam creditados. Afinal, por que não comprar e ainda acumular pontos?

4. Conheça as alianças e parcerias aéreas de cada programa: é possível acumular pontos Multiplus voando Latam, mas também voando American Airlines, Iberia, Qatar e cias parceiras membro da Oneworld, além de outros parceiros diretos. É possível acumular milhas Smiles voando GOL, mas também voando Delta, Copa, Aerolineas, Air France, KLM, TAP, Alitalia, Emirates, entre outras. A maior parte é membro da aliança global Skyteam. É possível acumular pontos Amigo voando Avianca, mas também voando United, Copa, Lufthansa, Swiss, TAP, Singapore, Turkish, Air China, Air Canada entre outras companhias da Star Alliance. É possível acumular pontos TudoAzul voando Azul, mas também voando TAP ou United.

5. Clubes de pontos e milhas: Onde você escolhe um plano que dá direito a acumular uma quantidade de pontos ou milhas por mês, pagando uma mensalidade promocional ao plano adquirido. Esses pontos se somam ao que você ganha voando, no cartão de crédito e nas demais parcerias, acelerando seu acúmulo e dando acesso a promoções exclusivas, que podem envolver bônus diferenciado para transferência de pontos do cartão de crédito, resgate de passagens com desconto, pontos bônus e até upgrade de categoria no programa de fidelidade. Os principais são o Clube Livelo, Clube Multiplus, Clube Smiles e Clube TudoAzul. O que vai definir se o Clube será ou não um bom negócio será a comparação de quanto custou acumular os pontos, somando bônus e benefícios de outras eventuais promoções, em relação ao que você conseguiu resgatar eles.

Dicas para fazer um bom uso dos pontos e milhas

1. Defina seus objetivos de viagem ou resgate enquanto acumula os pontos: Veja quantos pontos você precisa para resgatar o que quer e planeje quando terá saldo suficiente. Acompanhe os preços, que hoje variam muito, e fique ligado nas promoções.

2. Aproveite as promoções de resgate de passagens: Nos períodos promocionais, que ocorrem algumas vezes ao ano, a partir de 2.600 milhas é possível emitir uma passagem nacional, ou a partir de 5 mil uma passagem internacional. Oportunidades incríveis aparecem quando você menos espera.

3. Planeje a emissão da passagem com milhas ou pontos com antecedência: Deixar para emitir com menos de 30 dias da data da viagem é quase certeza de pagar mais caro pelo bilhete. Se o voo for em alta temporada (férias escolares, feriados nacionais e algumas datas festivas), o ideal é pelo menos 90 dias de antecedência.

4. Compare o valor de resgate da passagem com pontos com o valor da tarifa em reais: Pode ser vantajoso comprar a passagem em reais e ainda acumular milhas, deixando para utilizar os pontos em uma outra oportunidade. O importante é sempre comparar as alternativas e avaliar qual é mais vantajosa.

5. Aproveite as promoções de resgate de produtos ou serviços: Volta e meia os programas fazem saldões com produtos e serviços com até 70% de desconto do valor em pontos ou milhas. Costumam aparecer boas oportunidades de resgate nesses casos.

Algumas perguntas e respostas:

Vale a pena resgatar outras coisas além de passagens com meus pontos?

Até dois anos atrás era comum esse tipo de resgate não valer a pena, pois os preços em pontos eram sempre muito caros em relação ao valor dos produtos em reais. No entanto, isso está mudando e agora essas transações podem ser vantajosas, especialmente se você aproveitar alguma oferta e precisar do produto a ser resgatado. Pode ser útil quando seus planos não incluem uma viagem no curto prazo e se há pontos próximos de vencer.

Vale a pena comprar milhas ou pontos direto dos programas de fidelidade?

Como regra geral, não. A compra de pontos é útil apenas quando você precisa completar seu saldo para fazer algum resgate. Isso porque o valor básico das milhas vendidas pelos sites dos programas de fidelidade é muito caro: são R$ 70 por 1.000 milhas, uma conversão muito desvantajosa. É comum os programas oferecerem promoções com 50% ou 60% de desconto, ou com milhas em triplo. Nesses casos, o valor dos pontos cai bastante e a compra pode começar a se tornar interessante. Ainda assim, avalie muito bem antes de comprar, pois as promoções costumam ocorrer em períodos em que as passagens tradicionais, pagas em reais, estão com preços muito baixos, compensando na maioria das vezes comprar a passagem em dinheiro e ainda acumular as milhas desses voos. Comprar milhas ou pontos para fazer poupança não é um bom negócio.

Posso emitir uma passagem com meus pontos para outra pessoa?

Sim, você pode emitir passagens ou resgatar produtos para quem você desejar, sem restrições. Você não precisa viajar junto com a pessoa para usar seus pontos.

É possível transferir pontos para outra pessoa ou entre programas de fidelidade?

Dois programas já permitem isso, mas com regras diferentes. O TudoAzul permite fazer a transferência gratuita entre contas, desde que quem vai receber os pontos seja membro do Clube TudoAzul. A Smiles possui a conta família onde é possível conectar até 5 contas e juntar as milhas acumuladas, mas todas precisam ser membros do Clube Smiles e não é permitido transferir milhas já acumuladas. Nos demais, custa caro e não vale a pena. É melhor tentar emitir direto a passagem ou algum produto. Se não tiver os pontos suficientes, provavelmente será mais barato transferir pontos do cartão de crédito, se filiar ao clube ou aproveitar uma oferta para compra de pontos.

Posso transferir meus pontos de um programa de fidelidade para outro?

Há possibilidade de transferência de programas de companhias aéreas para hotéis (exemplo: do Smiles ou Multiplus para o Le Club Accor) ou de programas diversos para companhias aéreas (Premmia para TudoAzul ou Netpoints para Smiles). Mas fique atento, pois geralmente há um deságio. Transferir pontos entre diferentes companhias aéreas no Brasil não é permitido, e mesmo no mundo é raro. Exceção para Iberia e British Airways.

Apenas a Livelo, por ser um programa não vinculado a nenhuma companhia aérea, permite transferir pontos para os principais programas nacionais, com possibilidade de ganhar até 100% de bônus em promoções.

LEAVE A COMMENT